Eleições 2020

Vice de Mendonça Filho no Recife deve sair do PSDB

Tucanos e democratas farão suas convenções partidárias juntos no Recife. Eventos serão realizados nesta quarta-feira (16), em Boa Viagem

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 15/09/2020 às 13:49
Notícia

Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Em 2020, DEM e PSDB estão juntos em cidades como São Paulo, Salvador e Recife. Na foto, estão, da esquerda para a direita, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e Mendonça Filho (DEM), ex-governador de Pernambuco - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/ JC Imagem
Leitura:

.
Eleições 2020 - .

O ex-governador e ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) participa, nesta quarta-feira (16), da convenção partidária que vai homologar a sua candidatura à Prefeitura do Recife nas eleições municipais deste ano. Na ocasião, o PSDB, que realizará a sua convenção na mesma ocasião, deve apresentar um dos seus quadros para ocupar o posto de vice na chapa do democrata. Os eventos partidários serão realizados no Mar Hotel, em Boa Viagem, a partir das 16h.

Além do DEM e do PSDB, a chapa de Mendonça conta com o reforço do PTB e do PL. A convenção do PTB no Recife, inclusive, foi realizada na última segunda-feira (14) e não houve homologação de candidato a vice-prefeito na ocasião. A convenção do PL será amanhã (16), a partir das 9h. “O PTB não apresentou nenhum nome e, até onde eu sei, os demais partidos também deixaram ele (Mendonça) bem à vontade para fazer a melhor escolha sobre essa questão”, cravou o ex-senador Armando Monteiro Neto (PTB).

Presidente do PSDB no Recife, Ricardo Chaves afirmou que as negociações a respeito da vice têm sido feitas tanto no âmbito local quanto no nacional pelos partidos e que “tudo pode acontecer”. “Até o dia 16 nós estamos dialogando. Eu nem confirmo nem elimino a possibilidade (de o PSDB compor a chapa majoritária com Mendonça). Não é só o PSDB que está na coligação, mas estamos conversando com o DEM e esse quadro está dentro do campo das possibilidades”, observou.

>> Daniel Coelho desiste de concorrer à Prefeitura do Recife e declara apoio a Patrícia Domingos

>> Após Daniel Coelho decidir apoiar Patrícia Domingos no Recife, oposição prega 'união no segundo turno'

>> Vice de Patrícia Domingos só será divulgado durante as convenções do Podemos e do Cidadania

>> Sem acordo no Recife, grupo de oposição se une em torno de Anderson Ferreira, Raquel Lyra e Miguel Coelho

Nos bastidores, comentou-se que o vereador do Recife, André Régis, seria o principal cotado do PSDB para dividir a chapa com Mendonça Filho. Procurado, o parlamentar rapidamente afastou essa possibilidade. “Ainda no início do ano, quando o DEM e o PSDB fizeram uma aliança nacional decidindo que um partido apoiaria o outro em várias cidades, ficou acertado que no Recife não teríamos candidatura própria. Como não concordo com essa posição, afirmei que não concorreria à reeleição e segui inclusive dando aulas, pois também sou professor da Universidade Federal de Pernambuco. Sendo assim, como não me desincompatibilizei do cargo público, sequer posso concorrer”, advertiu o vereador, que, no começo de 2020, chegou a colocar seu nome à disposição do partido para concorrer à Prefeitura do Recife. O prazo para desincompatibilização de servidores foi até o dia 15 de agosto.

Além do Recife, DEM e PSDB estão juntos em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador, por exemplo. No último sábado (12), durante convenção do PSDB em São Paulo, o governador João Doria (PSDB) deu a entender que a união entre tucanos, democratas e emedebistas pela reeleição de Bruno Covas na capital paulista seria parte de uma articulação nacional que pode envolver a candidatura do deputado federal Baleia Rossi (MDB) à presidência da Câmara dos Deputados e a construção de uma frente contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2022. "Um passo de cada vez. Após as eleições deste ano teremos uma indicação mais clara da força dessa união que, no plano nacional, integra PSDB, MDB e DEM", afirmou o governador.

A assessoria de imprensa de Mendonça foi procurada para que ele se posicionasse sobre o tema, mas não respondeu às tentativas de contato até a publicação desta matéria.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias