ELEIÇÕES 2020

João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) disputam segundo turno pela Prefeitura do Recife

Com 100% das urnas apuradas, o socialista contabiliza 29,17%; Marília Arraes, 27,95%

JC
JC
Publicado em 15/11/2020 às 22:45
Notícia

Rodolfo Loepert/Divulgação (João Campos) e Paulo Daniel (Marília Arraes)
João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) disputam o segundo turno no Recife - FOTO: Rodolfo Loepert/Divulgação (João Campos) e Paulo Daniel (Marília Arraes)
Leitura:

O segundo turno das Eleições 2020 para a Prefeitura do Recife será disputado entre os candidatos João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). O candidato socialista conseguiu 29,17% dos votos válidos no primeiro turno disputado neste domingo (15). A candidata petista sagrou-se em segundo lugar com 27,95% dos votos válidos.

>> Segundo turno no Recife será disputa entre Eduardismo e Lulismo, apontam analistas políticos

>> "O Recife não vai andar para trás", diz João Campos sobre enfrentar o PT no segundo turno

>> "A vitória é melhor quando é de virada", diz Marília Arraes, que vai ao segundo turno no Recife

>> Fora da disputa do segundo turno no Recife, Mendonça Filho silencia

>> ''PT e PSB não terão meu apoio nem hoje e nem nunca'', garante Delegada Patrícia

Pro volta das 22h40 deste domingo, com 100% das urnas apuradas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contabilizava 233.028 votos destinados a Campos. Outros 223.248, a Marília Arraes. 

>> Veja em quais cidades de Pernambuco já se sabe o resultado da Eleição 2020

>> Índice de renovação na Câmara de Vereadores do Recife é 46%

>> Eleições 2020: confira os vereadores eleitos no Recife

>> Dani Portela é a vereadora eleita com mais votos no Recife

Em terceiro lugar na disputa ficou o ex-ministro Mendonça Filho (DEM) com 25,11% dos votos válidos (200.551). A Delegada Patrícia (Podemos) vem em seguida com 14,06% dos votos (112.296).

Carlos (PSL) registrou 1,74% (13.938). Coronel Feitosa 1,18% (9.441 votos). Já Charbel (Novo), Thiago Santos (UP) e Cláudia Ribeiro (PSTU) não chegaram a 1%, pontuando, contabilizando, respectivamente, 0,48% (3.867); 0,15% (1.232) e 0,15% (1.190). 

Os votos brancos somaram 4,91% (45.448). Nulos, 8,94% (82.928). A abstenção na capital pernambucana foi de 19,89% (230.157). O total de votos chegou a 927.167. Contabilizando-se apenas os votos válidos, a totalização foi de 798.791.

Disputa familiar

A disputa do segundo turno na capital pernambucana, além de política, também é familiar. Os dois candidatos que pleiteiam a prefeitura são primos. Marília é neta do ex-governador Miguel Arraes, de quem herdou seu interesse pela política. João Campos é filho do ex-governador Eduardo Campos, neto da atual ministra e vice-presidente do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes, e bisneto de Miguel Arraes.

Candidato a prefeito aos 26 anos, João Henrique de Andrade Lima Campos, contou com o maior bloco de partidos aliados neste primeiro turno: a Frente Popular do Recife (PSB, PDT, PV, Rede, Republicanos, PSD, MDB, Avante, Solidariedade, PCdoB, PP e PROS). O socialista tem como candidata ao cargo de vice prefeita, a ex-vereadora e ex-secretária de Habitação do Recife, Isabella de Roldão (PDT).

Campos formou-se em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em 2016. Paralelo ao curso sempre atuou junto ao PSB. Em 2014 foi nomeado secretário de Organização Estadual do partido. Dois anos depois, em 2016, foi chamado para ser chefe de gabinete do governador Paulo Câmara (PSB).

Em 2018, disputou sua primeira eleição para uma vaga na Câmara dos Deputados, sendo eleito com 460.637 votos, se tornando o deputado federal mais votado da história de Pernambuco. Também em 2018, foi alçado ao posto de vice-presidente Nacional de Relações Federativas do PSB.

Marília Arraes de Alencar, 35 anos, é deputada federal e liderou a coligação Recife Cidade da Gente, formada pelo PT, PSOL, PTC e PMB, e tem como candidato a vice-prefeito José Arnaldo (PSOL), ex-superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A candidata petista iniciou a sua trajetória política no PSB, mesmo partido de João Campos, no qual filiou-se em 2005. Formada em Direito em 2007 pela Faculdade Direito do Recife (FDR), Marília, em 2008, foi eleita aos 24 anos vereadora do Recife, com 9.533 votos.

Nas eleições de 2012, foi reeleita vereadora com 8.841 votos, mas afastou-se do cargo para assumir a Secretaria de Juventude e Qualificação profissional do Recife, criada em 2013, primeiro ano do governo de Geraldo Julio (PSB). Retornou ao seu mandato em 2014, ano em que começou a apresentar divergências com o PSB. Em 2016, Marília rompeu oficialmente com o PSB e elegeu-se pela terceira vez a uma vaga na Câmara do Recife, com 11.872 votos, pelo PT. Em 2018, ela elegeu-se deputada federal, com 193.108 votos. Foi a única mulher eleita na bancada de Pernambuco para a Câmara dos Deputados.

Ibope/JC/Rede Globo apontava 2º turno 

A última rodada da pesquisa Ibope/JC/Rede Globo, divulgada no sábado (14), já apontava a disputa do segundo turno entre João Campos e Marília Arraes. Num cenário projetado de segundo turno entre o candidato socialista e a candidata petista, Campos apareceu com 43% das intenções de voto; Marília, 33%. Brancos e nulos somavam 23%. 

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias