Prefeitura do Recife

TCE-PE autoriza auditoria para apurar furto de 64 das 79 obras do Parque das Esculturas

Obras foram doadas pelo artista Francisco Brennand no ano de 2000. O último caso de extravio foi registrado no dia 4 de dezembro

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 18/01/2021 às 13:50
Notícia

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
PEDIDO Além do prejuízo cultural, MPCO argumenta que houve perda financeira com furtos das peças - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Após solicitação do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO), o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) decidiu autorizar a abertura de uma auditoria especial para apurar o extravio de 64 das 79 obras doadas pelo artista Francisco Brennand à Prefeitura do Recife para o Parque das Esculturas. A autorização é do conselheiro Carlos Porto, relator das contas da Prefeitura do Recife em 2020, e está na Coordenadoria de Controle Externo para formalização do procedimento.

O requerimento do MPCO é assinado pelo procurador Cristiano Pimentel, que assinala que o furto das obras, "além do prejuízo cultural, acarreta um
inegável prejuízo econômico para a Prefeitura do Recife, pois as peças pertenciam ao patrimônio municipal". Por conta disso, diz o procurador, o TCE deve investigar os extravios e "responsabilizar os agentes públicos e demais pessoas que deram causa a esta perda".

>> Prefeitura do Recife diz que 64 das 79 obras de Brennand doadas ao Parque das Esculturas foram furtadas

>> Obra de arte de Brennand é furtada do Parque das Esculturas, no Recife

>> Alvo de furtos e vandalismo, Parque das Esculturas receberá investimento de R$ 5 milhões para restauração

>> Parque das Esculturas, no Recife, acumula problemas: pisos esburacados, mau cheiro e obras degradadas

>> Parque de Esculturas está avariado e teve 86 peças roubadas

Pimentel argumenta, ainda, que como o fato abrange secretarias como as de Cultura e Segurança Pública, além de órgãos como a Guarda Municipal, a auditoria especial deve ser realizada na PCR como um todo.

O requerimento do procurador cita reportagem deste JC, publicada no dia 12 de janeiro, expondo denúncia do vereador Alcides Cardoso (DEM) relacionada aos furtos e à falta de segurança no Parque das Esculturas. Na ocasião, o parlamentar disse que fez um pedido de informação à gestão municipal em 2020 e que teria recebido, no último dia 11, respostas para parte das suas solicitações.

Além de tratar sobre os extravios, os documentos encaminhados pela prefeitura ao vereador mostram que a rotina se segurança do equipamento contempla rondas diárias de apenas 35 minutos e que todo o parque, um dos principais pontos turísticos da capital, recebe vigilância eletrônica de apenas duas câmeras, situadas a aproximadamente 200 metros de lá.

O último furto ocorrido no local, no dia 4 dezembro, motivou Cardoso a solicitar também as imagens das câmeras de segurança desta data. A prefeitura informou, no entanto, que "as imagens entre os dias 2 e 4 de dezembro de 2020 não podem ser disponibilizadas, pois as mesmas teriam sido apagadas, só permanecendo em HD até 25 dias após o ocorrido".

OUTRO LADO

A Gerência de Imprensa da Prefeitura do Recife foi procurada pela reportagem para responder à abertura de auditoria, mas não retornou à tentativa de contato até a publicação deste texto.

Comentários

Últimas notícias