Vacina

Petrolina vai iniciar vacinação para grávidas, pessoas com deficiência e com obesidade mórbida

Anúncio foi feito pelo prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB). Nova etapa de vacinação contra a covid-19 começa na próxima semana

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 01/05/2021 às 9:52
Notícia
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
O número de vacinados ainda é pequeno, já que a população pernambucana é estimada em 9,6 milhões - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

A cidade de Petrolina, no Sertão do São Francisco, vai iniciar a vacinação contra a covid-19 para novos grupos a partir da próxima semana: as grávidas e puérperas, pessoas com deficiência permanente, a exemplo de Síndrome de Down, que fazem hemodiálise, que têm HIV e também obesos mórbidos. 

O anúncio foi feito pelo prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), na sexta-feira (30). "Essa é uma nova fase muito importante para a campanha de imunização. Já foram mais de 60 mil pessoas vacinadas em Petrolina, o maior volume do interior de Pernambuco. Nossas equipes estão prontas para entrar nessa fase que atenderá um público muito especial de nossa sociedade", afirmou Miguel Coelho.

Para se vacinar, a população a fazer o cadastro no sitevacinacaopetrolina.tisaude.com, necessário para fazer o agendamento para a vacinação. No dia marcado, é preciso levar um laudo médico original para comprovar que pertence a um dos novos grupos que serão vacinados.

No caso de quem não tem acesso a internet, é possível fazer o agendamento em uma unidade de saúde do município. Na zona rural, o horário de funcionamento é de 8h às 11h e na área urbana, das 14h às 17h. 

A prefeitura vai divulgar neste domingo (2) detalhes sobre pontos de vacinação, datas e horários para cada um dos novos grupos. 

Dados

De acordo com o vacinômetro no site da prefeitura de Petrolina, o município já recebeu 64.617 doses do imunizante até o momento, das quais 59.241. A última atualização foi na quinta-feira (29) às 9h51. 

O boletim epidemiológico da última sexta (30) registrou 134 novos casos de covid-19 e três novos óbitos causados pela doença. Desde o início da pandemia até agora, foram 24.145 casos confirmados e 353 óbitos. 

Comentários

Últimas notícias