ELEIÇÕES 2022

PT de Pernambuco vê desespero nas críticas de Ciro a Lula

De acordo com Ciro Gomes, o ex-presidente Lula é "parte central da corrupção" do Brasil

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 17/05/2021 às 18:42
Notícia
Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula
Ex-ministro da Integração do governo Lula, Ciro Gomes acredita que poderá disputar o segundo turno com o líder petista em 2022 - FOTO: Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula
Leitura:

No Partido dos Trabalhadores (PT), as declarações do ex-ministro Ciro Gomes contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, estão sendo vistas como “ato de desespero”. Diante das recentes pesquisas que apontam o líder do do PT como único candidato que sairia vitorioso em uma disputa no segundo contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), Ciro Gomes estaria elevando o tom ao apelar para o antipetismo.

Em entrevista ao Valor Econômico, Ciro afirmou que no Brasil aposta em uma aliança de centro-esquerda, citando como possíveis aliados partidos como PSB, Rede, PSD e o DEM. "Quem vai ter que se explicar agora é o Lula porque vou para cima dele. Vamos derrotar Bolsonaro e vou propor mudança. Lula é parte central da corrupção. Lula é o maior corruptor da história moderna brasileira. E não aprendeu nada. Fica na lambança, prometendo a volta de um passado idílico que é mentira", afirmou o ex-governador do Ceará.

>>Em Pernambuco, corrida para a eleição 2022 já está a todo vapor

>>Eleições 2022: Lula venceria Bolsonaro em todos os cenários, aponta Datafolha

>>Wolney Queiroz admite palanques alternativos para Ciro Gomes em Pernambuco

>>Armando defende diálogo do PSDB com o PDT, mas diz que pré-candidatura de Ciro pode dificultar aliança

“Acho que Ciro Gomes está meio aperreado. Ele só tem como se colocar nessa disputa política se bater no PT. Lá no campo da extrema-direita, quem dá as cartas é Bolsonaro e isso é suficiente para garanti-lo no segundo turno. O único meio de Ciro poder querer estar nessa disputa, é batendo no PT, em Lula, com falas profundamente equivocadas”, rebateu o senador Humberto Costa.

Para o parlamentar, o ex-ministro da Integração Nacional do governo Lula, também está dando uma demonstração clara de que sua candidatura à presidência em 2022 é de direita e não do campo progressista a qual discursa. “Ele tentou durante um tempo posar de candidato de centro esquerda, mas na verdade está tentando um acordo político com o DEM e partidos dessa esfera ideológica. Isso já está muito engarrafado e vai bater o desespero, por isso ele sobe o tom de forma desrespeitosa. Não acredito que isso desperte qualquer bom sentimento com eleitorado e vai acabar repetindo o que ocorreu em outras eleições, em que ele disputou, mas não venceu”, complementa Humberto Costa.

A pesquisa Datafolha divulgada na quarta-feira (12) mostra que Lula atualmente lidera a corrida eleitoral do ano que vem, com 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro. O ex-ministro Ciro Gomes aparece com 6%. Membro da Direção Nacional do PT e líder do partido na Assembleia Legislativa de Pernambuco, a deputada Teresa Leitão afirmou que essa "fomentação ao ódio" faz com que Ciro "caminhe para o abismo".

"Ciro perdeu a régua e está a procura de um compasso. Não consegue se viabilizar pelo campo democrático, e esquece o presente caótico ao poupar Bolsonaro e atacar Lula. Não demonstra compromisso com o futuro de reconstrução do Brasil. Acho que está se oferecendo pra direita, buscando se viabilizar", declarou a parlamentar. 

LADOS OPOSTOS

Em Pernambuco, o presidente estadual do PDT, o deputado federal Wolney Queiroz, foi categórico ao afirmar que a legenda não compactuará de alianças com os petistas e que Ciro Gomes terá palanque no Estado com ou sem o apoio do PSB e demais partidos da Frente Popular. A fala do dirigente, inclusive, surpreendeu o presidente estadual do PT, o deputado estadual Doriel Barros.

“O PDT sempre foi parceiro. Espero que aqui em Pernambuco possamos contar com o PDT nesse projeto de volta à presidência do país e com outros partidos também. Pelas pesquisas, Ciro Gomes não teria viabilidade e acho que ele não terá em 2022”, afirmou o dirigente estadual.

Doriel também enxerga as declarações de Ciro Gomes, de que o ex-presidente Lula “é parte central da corrupção” do país, como um comportamento de quem está desesperado. “Ciro falava que Lula era preso político, mas na verdade ele gostaria que Lula permanecesse preso e não se colocasse como candidato. O povo, principalmente no Nordeste, tem carinho e reconhecimento por Lula e isso iria impactar Ciro, que também é da região. Ele vem dizendo uma série de baboseiras e colocando no PT problemas que o partido não teve na Operação Lava Jato”, declarou Barros.

 

Comentários

Últimas notícias