Câmara dos Deputados

Vídeo: Paulo Teixeira é agredido por Diego Garcia em sessão sobre Cannabis na Câmara

Caso ocorreu durante reunião da Comissão Especial que debate sobre um projeto de lei que autoriza o comércio de derivados da cannabis para fins medicinais no Brasil

Estadão Conteúdo Luisa Farias
Cadastrado por
Estadão Conteúdo
Luisa Farias
Publicado em 18/05/2021 às 16:36 | Atualizado em 18/05/2021 às 17:15
Reprodução/Youtube
Garcia levantou de seu lugar no plenário, foi até a mesa de Teixeira, empurrou seu computador, deu um tapa em seu peito e o empurrou - FOTO: Reprodução/Youtube
Leitura:
Atualizada às 17h12
Em uma reunião da Câmara dos Deputados na manhã desta terça-feira (18) para debater sobre comercialização de medicamentos com Cannabis, o vice-líder da Oposição e presidente da comissão, Paulo Teixeira (PT-SP), foi agredido pelo deputado Diego Garcia (Podemos-PR). Ao não concordar com uma decisão de Teixeira, Garcia partiu em direção ao presidente, puxou o computador do deputado e o empurrou.
A discussão teve início quando Garcia fez um requerimento para adiar a discussão, mas foi negado. Teixeira fez uma votação geral para que, quem concordasse, se manifestasse. Como não houve manifestações, ele negou o requerimento. Alguns deputados pediram então um votação nominal. No entanto, Teixeira negou a votação.

Agressão

Garcia levantou de seu lugar no plenário, foi até a mesa de Teixeira, empurrou seu computador, deu um tapa em seu peito e o empurrou. Logo após, o parlamentar precisou ser acalmado pelos deputados para que a reunião pudesse ser retomada. Os deputados continuaram a discutir por algum tempo, mas sem novas agressões físicas.
"Esse deputado chegou aqui na frente e me deu um murro no peito", disse Teixeira. Diego Garcia então gritou que não deu um murro. Teixeira afirmou então que ia pedir o filme. "Você me empurrou", exclamou o presidente da comissão. Garcia rebateu e disse que "não teve violência".
A sessão foi retomada e ainda estava em andamento na Câmara por volta das 13h20. A matéria em discussão é o PL 399/2015, que tornaria possível a comercialização de medicamentos que tenham a Cannabis em sua composição.

Repercussão

A agressão ocorrida na Câmara gerou repercussão entre a classe política. Diversas lideranças prestaram solidariedade ao deputado Paulo Teixeira por meio das redes sociais. 

O deputado estadual e ex-prefeito do Recife João Paulo (PCdoB) disse que Garcia agrediu Paulo Teixeira porque não aceitou uma decisão do parlamentar. "A violência nasce da falta de argumentos", resumiu o deputado. 

A ex-candidata à vice-presidência da República, Manuela D'Ávila (PCdoB) classificou o episódio como "vergonhoso". 

A deputada federal Fernanda Melchionna (Psol-RS) relatou a agressão, dizendo que Garcia "partiu para cima" do Paulo Teixeira de forma violenta. "Acham que vão resolver tudo com violência. Não passarão!", disse. 

O deputado federal Orlando Silva (PCdoB) disse que o deputado que agrediu Teixeira não é digno de ter seu nome citado. "Paulo Teixeira conduz seu trabalho com seriedade, merece respeito. O Congresso Nacional não é lugar para intolerância e violência", disse. 

 

Últimas notícias