Ferrovia

Movimento Pró-Pernambuco se propõe a unir forças pela Transnordestina no Estado

O MPP convidou o coordenador da bancada dos deputados federais, Augusto Coutinho (SD), para uma reunião sobre o tema na próxima quinta-feira (5)

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 30/07/2021 às 14:43
DIEGO NIGRO / ACERVO JC IMAGEM
Ferrovia Transnordestina - FOTO: DIEGO NIGRO / ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Em meio às mobilizações pela reversão da decisão do Ministério da Infraestrutura de direcionar a Ferrovia Transnordestina apenas para o Porto de Pecém, no Ceará, contrariando o projeto inicial, que previa que ela viria também para o Porto de Suape, o Movimento Pró-Pernambuco (MPP) convidou o coordenador da bancada dos deputados federais, Augusto Coutinho (SD), para uma reunião sobre o tema na próxima quinta-feira (5). “O momento é de união para garantir a execução do projeto original”, afirma Avelar Loureiro Filho, presidente da entidade.

O MPP nasceu e 2020 e é um coletivo que conta com 32 organizações empresariais como as federações pernambucanas das Indústrias (Fiepe) e do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-PE), além do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-PE) e da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). De acordo com o grupo, o objetivo do encontro é “somar a força empresarial da entidade aos esforços dos parlamentares e do Governo do Estado de Pernambuco em defesa da instalação do ramal da ferrovia até o Porto de Suape”.

>> Transnordestina hoje: A carga procura o seu caminho

>> Transnordestina, competência para sugar o dinheiro público

>> "Precisamos de união. Não é hora de brigar", diz presidente de Suape sobre críticas feitas por FBC a Paulo Câmara

>> Fernando Bezerra Coelho diz que Governo de Pernambuco não fez o necessário para viabilizar a Transnordestina em Suape

“O Estado de Pernambuco reúne todas as condições técnicas para isso”, reforça Renato Cunha, presidente do Sindaçúcar e articulador da reunião.

O projeto da Transnordestina nasceu no governo do ex-presidente Lula (PT) e, até o momento, não tem previsão de conclusão. Nesta semana, após a notícia de que o governo federal não traria mais a ferrovia a Pernambuco, diversas lideranças políticas iniciaram uma série de mobilizações para tentar reverter o quadro. Na última terça (27), o governador Paulo Câmara (PSB) e cerca de dez deputados federais e senadores de Pernambuco se encontraram para tentar analisar saídas para a situação.

Na ocasião, o deputado Augusto Coutinho afirmou que uma das soluções pensadas pelo grupo é a criação de um documento que mostre as vantagens técnicas da permanência do Ramal de Suape no projeto. "Nós produziremos esse documento e entregaremos ao presidente Jair Bolsonaro como uma demanda do nosso estado", declarou o parlamentar, segundo o Blog de Jamildo.

No dia de 16 agosto, Paulo Câmara terá uma reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em Brasília. Segundo o gestor estadual, este "é o momento de cai em campo buscando uma definição" sobre o tema.

Comentários

Últimas notícias