Entrevista

''Vou abrasileirar o preço da gasolina e do gás de cozinha se for eleito'', diz Lula

O petista criticou a condução da economia no governo do presidente Jair Bolsonaro

Cássio Oliveira
Cadastrado por
Cássio Oliveira
Publicado em 29/04/2022 às 14:50 | Atualizado em 29/04/2022 às 15:00
Mauro Pimentel/AFP
Ex-presidente Lula concedeu entrevista à Rádio Jornal - FOTO: Mauro Pimentel/AFP
Leitura:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) concedeu entrevista à Rádio Jornal, nesta sexta-feira (29), e criticou tanto a condução da economia pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) quanto a política de preços da Petrobras.

De acordo com o petista, caso seja novamente eleito presidente, ele irá "abrasileirar" os preços de gasolina, diesel e gás de cozinha no País. 

"Quando presidente, cuidei do preço baseado no custo nacional. A Petrobras faz prospecção de petróleo em real, financia construção de navio em real, paga salário de trabalhador em real, não tem explicação do preço internacionalizado. Isso só tem como objetivo pagar dividendo aos acionistas da bolsa de Nova Iorque", disse o ex-presidente.

Confira a fala de Lula na Rádio Jornal

A paridade no preço do petróleo significa que a Petrobras paga pelo produto o preço cobrado no mercado internacional e que repassa eventuais altas para refinarias, o que faz o aumenta o preço para o consumidor final.

Combustíveis

O Brasil vem enfrentando, nos últimos meses, uma forte alta nos combustíveis. Com a guerra entre a Rússia e a Ucrânia, a situação tende a piorar, já que a Rússia é um dos maiores produtores de petróleo do mundo.

Lula, por sua vez, ignorou a guerra, chegou a afirmar na Rádio Jornal que não tem impacto nos preços e que isso seria culpa do governo brasileiro que tem poder sobre a política adotada na Petrobras.

O preço do barril de petróleo do tipo Brent, referência internacional, chegou a ultrapassar US$ 139 no início de março, atingindo seu nível mais alto em 14 anos, muito perto do recorde absoluto de US$ 147,50 de julho de 2008.

"Pagamos gasolina a preço internacional, deveria ter preço estabelecido em realidade da nossa moeda. Se eu ganhar as eleições, tenho usado a palavra 'abrasileirar' os preços do combustível, do gás. É uma vergonha a atual situação, não tem nada a ver com a crise da Ucrânia e a pandemia o gás custar 150 reais em alguns estados, a gasolina, R$ 8, e o diesel quase R$ 7. Não precisa ser preço de paridade internacional, precisa seguir nossa realidade", comentou.

Comentários

Últimas notícias