SAÚDE

Anderson Ferreira critica queda de teto no Hospital da Restauração e diz que há 'falta comando no Estado'

Ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes e pré-candidato ao PL, Anderson Ferreira, afirmou que a queda poderia ter se transformado em uma tragédia.

Bruno Vinicius
Cadastrado por
Bruno Vinicius
Publicado em 02/05/2022 às 21:26 | Atualizado em 02/05/2022 às 22:00
Divulgação
Anderson Ferreira (PL), pré-candidato a governador de Pernambuco - FOTO: Divulgação
Leitura:

Depois da queda de parte do teto do Hospital da Restauração, no bairro do Derby, nesta segunda-feira (2), pré-candidatos ao Governo de Pernambuco lamentaram o incidente. Um deles foi o ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes e pré-candidato ao PL, Anderson Ferreira, que afirmou que a queda poderia ter se transformado em uma tragédia. 

 

"A falta de compromisso do governador Paulo Câmara (PSB) com a saúde ultrapassou todos os limites. A falta de investimentos e de manutenção colocou em risco pacientes e profissionais que estavam no local. E o pior é que não se tem conhecimento público de que uma autoridade do governo estadual tenha ido pessoalmente ao local para assumir o comando da situação. A expressão, aliás, é exatamente essa: falta comando no estado. E esse fato lamentável de hoje atesta isso", disse o pré-candidato, em tom de crítica ao PSB.

Anderson Ferreira ainda criticou as condições enfrentadas por profissionais e pacientes. "Profissionais trabalhando de forma precária e pacientes amontoados uns por cima dos outros sem qualquer preocupação por parte do poder público estadual. Temos que prestar a nossa solidariedade às famílias aflitas no meio de tudo isso e cobrar respostas", complementou.

O que diz o governo

Em comunicado, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) explicou que "o vazamento de água ocorrido no Hospital da Restauração, se deu por conta do rompimento de uma tubulação de água potável. O incidente aconteceu no 1º andar, em uma das salas da enfermaria, na unidade de trauma e a vazão da água pressionou duas placas de gesso, fazendo com que cedessem".

De acordo com a SES-PE, o problema teria sido pontual e não está relacionado a estabilidade estrutural do prédio. "A direção da unidade informa, ainda, que nenhum paciente sofreu danos com o incidente e que o serviço não foi paralisado. Por conta do incidente, a equipe multiprofissional removeu imediatamente os pacientes que estavam no setor, mas que já retornaram ao ambiente".

Comentários

Últimas notícias