PROGRAMA

Pela primeira vez, Luciano Huck faz a "pergunta do milhão"

Episódio do 'Quem Quer Ser um Milionário' foi ao ar no último domingo (26)

Samantha Oliveira
Samantha Oliveira
Publicado em 27/12/2021 às 9:11 | Atualizado em 27/12/2021 às 19:25
Reprodução/TV Globo
O apresentador Luciano Huck no quadro 'Quem Quer Ser um Milionário' - FOTO: Reprodução/TV Globo
Leitura:

Após quatro anos de espera, o apresentador Luciano Huck finalmente pode fazer a famosa "pergunta do milhão" em seu quadro, Quem Quer Ser um Milionário. No último episódio deste ano, exibido no domingo (26), o comunicador recebeu o professor Rafael de Andrade Cunha, que chegou até a final da atração.

Saiba qual foi a pergunta e sua resposta

Acompanhado da esposa, Bruna, sua ex-aluna e também quem o inscreveu no programa, Rafael realizou uma boa trajetória ao longo das perguntas. Contudo, ficou sem ajudas na questão que faltava para ganhar 1 milhão de reais.

Durante o Domingão com Huck, o professor contou que, com o dinheiro, gostaria de pagar as prestações do apartamento e ajudar a família.

Qual foi a pergunta do milhão?

Já na reta final, Rafael de Andrade Cunha foi questionado por Luciano Huck: "A tecnologia da comunicação 'Bluetooth' tirou seu nome de". Entre as opções, estavam um rio; um rei; um general; um castelo. Contudo, o professor optou por desistir da competição, levando para casa o valor de R$ 500 mil.

Luciano Huck, por sua vez, realizou seu sonho de fazer a famosa "pergunta do milhão". No programa, ele falou sobre os próximos passos do programa. "Nem sei se volta mais no Domingão. Meu sonho era fazer a pergunta do milhão, eu fiz a pergunta do milhão".

O apresentador ainda aproveitou para elogiar Rafael, que é professor e trabalha com educação desde os 18 anos. Ao todo, o profissional já ensinou mais de 11 mil alunos.

"Já passou tanta gente nessa cadeira, com tantas histórias, e quero dizer que estou muito orgulhoso de fazer essa pergunta pra você, que é um professor. A educação é arma mais poderosa".

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias