26
set

Surfe em exposição no Recife

26 / set
Publicado por Alexandre Gondim às 11:54

Fotos: Wesley Almeida/ Divulgação PCR

A mostra Danger do artista visual francês Serge Huot segue até domingo, 30, na Galeria Janete Costa localizada dentro do parque Dona Lindu em Boa Viagem, que mostra a relação entre o ser humano, a natureza e o surfe estão presentes na exposição.

A exposição gratuita, esta em cartaz desde julho, e provoca uma reflexão sobre questões ambientais importantes a partir da ótica do surfista. Trata-se de um conjunto de obras feitas a partir de restos de pranchas, que relaciona a prática do esporte com temas ligados ao meio ambiente.

Desde que o artista chegou ao Brasil,no final dos anos 1980, manifesta interesse pela relação entre homem, natureza e sociedade e também sobre o mundo urbano industrializado e o seu impacto no meio ambiente. Atualmente, Huot vive em Tambaba, litoral sul paraibano.

Logo na entrada da galeria, centenas de pedaços de prancha espalhados no chão sugerem uma geografia do lixo, lembrando o desenho dos continentes e as toneladas de plásticos e diversos outros materiais que dizimam a vida nos oceanos. Já no primeiro andar da galeria, o público é recebido por esculturas que parecem criaturas feitas de pedaços de prancha, entidades que resignificam e devolvem vida ao lixo.

A mostra também apresenta gravuras em papel fotográfico, que retratam corpos de surfistas e pessoas próximas a Huot, carimbados com tinta, revelando texturas que parecem sugerir uma cartografia humana e afetiva. A exposição conta ainda com vídeos que fazem ecoar e imperar dentro da galeria o barulho da água e o ritmo soberano da natureza.

As obras e instalações expostas da galeria foram feitas com materiais doados por surfistas conhecidos e coletadas por Huot desde 2013. “Meus trabalhos com as pranchas são metáforas da ausência do surfe, mas também podem se referir a outras maneiras de contato das pessoas com essa parte oceânica da natureza, cada vez mais afetada pelas inúmeras formas de exploração comercial e industrialização desordenada”, comenta o artista.

Para a curadora Valquiria Farias, há nas obras de Danger a referência ao surfe como “relação ideal” entre o homem e a natureza. “O corpo está imerso nesse jogo ideal, eleva seu pensamento ao ritmo de uma onda preexistente. Por outro lado, há a fatura que liga essas obras a uma crítica real do consumo”. Ainda segundo ela, Serge Huot procura mostrar esses dois momentos ao reunir restos de pranchas recortadas e retrabalhadas por ele em diversas situações. Além disso, as noções de acúmulo e efemeridade das coisas, recorrentes na produção do artista, fazem referência às noções apregoadas pelo novo realismo francês, principal influência do artista.

Serviço:
Danger – Exposição do artista Serge Huot
Visitação: até domingo, 30 de setembro de 2018
Horário: Quarta a sexta-feira, das 12h às 20h; Sábados, das 14h às 20h; Domingos, das 15h às 19h
Local: Galeria Janete Costa – Parque Dona Lindu
Entrada gratuita
Informações: 3355-9825 ou galeriajanetecosta@gmail.com


Veja também