olhos da cara

Preço médio da gasolina comum sobe 39,6% em um ano e encerra julho acima de R$ 6

Maiores altas no período foram registradas nos estados do Amazonas, Amapá e Rio Grande do Norte

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 05/08/2021 às 9:44 | Atualizado em 05/08/2021 às 9:45
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM/IMAGEM ILUSTRATIVA
COMBUSTÍVEL Novo modelo de comercialização do biodiesel entra em vigor no dia 1º de janeiro de 2022 - FOTO: TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM/IMAGEM ILUSTRATIVA
Leitura:

O preço do litro da gasolina no País subiu 39,6% de julho de 2020 a julho de 2021. O combustível segue em alta há um ano e dois meses, e finalizou o atual mês com média nacional de R$ 6,035 por litro, 2% a mais na comparação com junho. As informações constam em levantamento exclusivo feito pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas.

O aumento de preços acompanha uma série de reajustes feitos pela Petrobras nos valores negociados nas refinarias.

Desde dezembro de 2020, foram 12 correções de preços que elevaram o litro do combustível em cerca de 65% aos revendedores, estima o Sindicombustíveis, que representa os postos de combustíveis no Distrito Federal.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) culpa a cobrança do ICMS estadual e as revendedoras pela inflação de preços.

Obtidos por meio do registro das transações realizadas entre os dias 1º e 30 de julho com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 25 mil estabelecimentos credenciados, os dados mais recentes mostram que Amazonas (6,8%), Amapá (4,8%) e Rio Grande do Norte (4,65%) registraram as maiores altas no período. As menores variações ocorreram em Mato Grosso do Sul (0,79%) e Pará (1,24%).

Entre as capitais, o valor médio do combustível foi de R$ 5,974. Rio de Janeiro (R$ 6,398) e Rio Branfo (R$ 6,354) foram as que apresentaram maiores preços na primeira quinzena de julho. Já os menores valores médios foram encontrados em Curitiba (R$ 5,464) e João Pessoa (R$ 5,576).

Comentários

Últimas notícias