Turma de Temer 2

'O nome posto não é de Fernando, é Miguel', rebateu Miguel Coelho

Prefeito rebate questionamentos em relação à proximidade com o presidente Bolsonaro

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 26/09/2021 às 16:52
DIVULGAÇÃO/DEMOCRATAS
ATO CONCORRIDO Muita gente esteve presente na filiação de Miguel Coelho ao DEM, ontem pela manhã - FOTO: DIVULGAÇÃO/DEMOCRATAS
Leitura:

Na sexta-feira, em evento com a imprensa, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, pré-candidato do Democratas, já havia se antecipado às críticas dos adversários.

Os repórteres perguntaram se ele não temia comparações como as que foram feitas com o slogan Turma de Temer, para atacar Armando Monteiro Neto, então candidato ao governo do Estado contra Paulo Câmara.

"Vamos ter conteúdo, não vamos só falar de problemas. Não estou preocupado com isto. Quem fala dos outros é porque não tem o que mostrar", disse. "O nome posto para a disputa não é o de Fernando Bezerra Coelho, é Miguel Coelho", afirmou.

Diante da insistência dos repórteres, no tema, Miguel Coelho respondeu que cada eleição é uma eleição.

"Não podem me subestimar por 2018. Nem candidato eu era", comentou.

Na mesma resposta, Miguel Coelho desenvolveu a tese de que Temer tinha uma baixa popularidade e mesmo assim Paulo Câmara ganhou por uma diferença mínima. Com Bolsonaro com um patamar de 25% de aprovação em seu núcleo duro, a situação seria diferente, agora. "Por essa lógica, a turma  de Paulo Câmara já perdeu", afirmou.

"A oposição em Pernambuco é ampla. Junta Marília Arraes, junta Gilson Machado, Clarissa Tércio, Meira e Feitosa", acrescentou.

 

Comentários

Últimas notícias