ELEIÇÕES 2022

Ciro Gomes anuncia suspensão da sua pré-candidatura à presidência

O ex-governador do Ceará fez críticas aos parlamentares do partido que votaram a favor da PEC dos Precatórios, aprovada na madrugada de hoje

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 04/11/2021 às 8:56
WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO
O presidenciável Ciro Gomes pedia indenização de R$ 100 mil - FOTO: WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO
Leitura:

Ciro Gomes (PDT) anunciou na manhã desta quinta-feira (4) a suspensão a sua pré-candidatura à presidência da República. O ex-governador do Ceará fez críticas aos parlamentares do partido que votaram a favor da PEC dos Precatórios, aprovada na madrugada de hoje.

"Há momentos em que a vida nos traz surpresas fortemente negativas e nos coloca graves desafios. É o que sinto, neste momento, ao deparar-me com a decisão de parte substantiva da bancada do PDT de apoiar a famigerada PEC dos Precatórios", comentou Ciro Gomes no seu Twitter.

Dessa forma, o ex-governador do Ceará decidiu por deixar a pré-candidatura em suspenso, pelo menos até a bancada do PDT reavaliar sua posição. A PEC dos Precatórios foi aprovada em primeiro turno, com margem de apenas quatro votos, e será submetida à votação em segundo turno na Câmara.

"Temos um instrumento definitivo nas mãos, que é a votação em segundo turno, para reverter a decisão e voltarmos ao rumo certo. (...) Não podemos compactuar com a farsa e os erros bolsonaristas.", diz Ciro Gomes.

Racha no PDT após votação da PEC

Parlamentares do PDT não esconderam a insatisfação com os colegas que votaram a favor da PEC dos Precatórios. Túlio Gadelha (PDT-PE), que votou contra, chegou a abrir uma live após a aprovação do Projeto.

VINICIUS LOURES/CÂMARA DOS DEPUTADOS
O deputado federal pernambucano Túlio Gadêlha (PDT) - VINICIUS LOURES/CÂMARA DOS DEPUTADOS

"Foi uma votação difícil, o PDT votou errado. Votamos contrário à orientação do PDT, eu e outros cinco parlamentares", disse Túlio Gadelha no seu Instagram. No partido comandado por Carlos Lupi, somente o pernambucano e Chico D'Angelo (Rio de Janeiro), Gustavo Fruet (Paraná), Idilvan Alencar (Ceará), Paulo Ramos (Rio de Janeiro) e Pompeo de Mattos (Rio Grande do Sul) votaram contra a medida.

No PDT, votaram a favor da PEC dos Precatórios os deputados: Afonso Motta (Rio Grande do Sul), Alex Santana (Bahia), André Figueiredo (Ceará), Dagoberto Nogueira (Mato Grosso do Sul), Eduardo Bismarck (Ceará), Fábio Henrique (Sergipe), Félix Mendonça Júnior (Bahia), Flávia Morais (Goiás), Flavio Nogueira (Piauí), Leônidas Cristino (Ceará), Mário Heringer (Minas Gerais), Robério Monteiro (Ceará), Silvia Cristina (Rondônia), Subtenente Gonzaga (Minas Gerais) e Wolney Queiroz (Pernambuco).

Comentários

Últimas notícias