Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

BASTIDORES FERVENDO

'Golpe, desrespeito e vergonha': candidatos da última eleição criticam decisão do Conselho do Sport

Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos não pouparam críticas para o que foi decidido na reunião dessa quarta-feira

Lucas Holanda
Lucas Holanda
Publicado em 17/06/2021 às 12:52
Notícia
ANDERSON STEVENS/ SPORT CLUB DO RECIFE
Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos disputaram a última eleição do Sport. - FOTO: ANDERSON STEVENS/ SPORT CLUB DO RECIFE
Leitura:

A Ilha do Retiro está fervendo. Após a reunião do Conselho Deliberativo, que nomeou o presidente do órgão, Pedro Leonardo Lacerda, como o nome que vai conduzir o Executivo do clube nos próximos 90 dias - contrariando o estatuto, que por sua vez fala em no máximo 15 dias e organizando eleições diretas neste período -, os opositores Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos, candidatos à presidência na última eleição, se pronunciaram nesta quinta-feira. 

Revoltados com a decisão dessa quarta-feira, os opositores à atual gestão criticaram veementemente o que rolou na reunião do Conselho Deliberativo. Para o trio, o Sport sofreu um golpe e o estatuto do clube foi rasgado. Além disso, afirmaram que a decisão do CD leonino é um desrespeito com o torcedor rubro-negro e que prejudica bastante a instituição.

Os candidatos da última eleição também criticaram a legitimidade de Pedro Leonardo Lacerda, inicialmente eleito presidente do Conselho Deliberativo, para comandar o Executivo do Rubro-Negro nos próximos 90 dias. Além do tom contrário a esta decisão do Conselho Deliberativo, Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos não descartaram uma uma ação na Justiça para impedir que o que foi definido na última reunião do Conselho seja mantido.

Com relação a uma possível composição entre os grupos, isso ainda é um assunto que, até então, não tem martelo batido. Conversas sobre o momento do Sport existiram, com muitas pessoas preocupadas com a situação do Rubro-Negro, mas até aqui nada definido sobre uma possível coalização entre os grupos em caso de eleições diretas.

Confira, abaixo, o que Delmiro Gouveia, Eduardo Carvalho e Nelo Campos disseram para a reportagem do Jornal do Commercio e ao comentarista Ralph de Carvalho, da Rádio Jornal.

Delmiro Gouveia

"Vergonha. Estarrecedor o comportamento dos que hoje conduzem o Sport. Há um golpe entabulado. Como quem preside o Conselho também vai presidir o Executivo por 90 dias? O estatuto é claro: em 15 dias deve acontecer eleições diretas. Por que não marcaram eleições diretas, para o associado ir lá e votar? É um golpe instalado dentro da Ilha por pessoas que não querem o bem do clube, mas sim utilizá-lo", afirmou, em entrevista ao JC.

"O caminho é entrar com uma medida para preservar o Sport. Há um crime contra a instituição. Não vejo outro caminho a não ser o cumprimento do estatuto, ou seja, eleições diretas em 15 dias. Quem está entabulado como presidente interino não tem condições de gerir o clube. Ninguém sabe quem é Pedro Lacerda, não. Vejo que precisamos entrar para preservar o Sport e tirar essas pessoas que estão sangrando o Sport", completou.

"Nelo é meu amigo e não é de hoje. Nós estamos acompanhando com perplexidade a situação do Sport. O problema do Sport é administração. O Sport unido é um caminho, um clube rachado é muito ruim. Uma junção de todos, não estou dizendo para Delmiro ou Nelo serem candidatos. O Sport não pode continuar sangrando por uma condução irresponsável de pessoas sem sentimento com o clube, com exceção do ego", finalizou o advogado Delmiro Gouveia.

Eduardo Carvalho

"Não há nenhum espaço no estatuto para que o Conselho decida o prazo que as eleições diretas sejam realizadas. O prazo é de 15 dias e o Conselho não tem poder de estender. O estatuto também não permite dúvidas de que o pleito deve ser realizado de forma direta. É um golpe. Quem está querendo justificar eleição indireta? É o mesmo grupo que bancou o golpe de novembro de 2020, que adiou a eleição num movimento arbitrário e num golpe. Os fatos mostraram a farsa e grande mentira deste grupo", explicou, em entrevista ao JC.

"O que um homem de bem faria? Abriria um processo eleitoral direto e todo o Conselho, eleito por Milton Bivar, que apoiou o golpe e chefiou os 400 votos da Jovem, renunciaria. E aí daria mais uma chance para os rubro-negros e rubro-negras votarem. Se eles dizem que tudo que fizeram é legal, qual o temor que eles têm? Mas já sabemos porque eles têm medo. Fred Domingos, em áudio vazado, disse que eles teriam que optar por eleição indireta para não perderem", completou Eduardo, que também falou sobre uma possível entrada na Justiça. 

"Se for o único remédio que restar, serei obrigado a fazer, mas vamos admitir a possibilidade de um ajuste. E como seria isso? Esse rapaz (Pedro Lacerda) chama os três candidatos da última eleição para debater como essa eleição direta vai acontecer", afirmou Eduardo, que não descarta uma possível composição com Delmiro e Nelo Campos. "Cada momento exige que a gente reflita em torno das circunstâncias. Não descarto conversa com nenhum deles. Desde que a gente tenha uma conversa franca em homenagem ao Sport Club do Recife", finalizou o advogado.

Nelo Campos

"Mais uma vez rasgaram o estatuto, mais uma vez o estatuto não foi cumprido. Apesar dos rumores, não acreditava que iriam chegar a esse ponto que chegaram. Estão brincando com uma instituição de 16 anos, com mais de quatro milhões de torcedores, com uma instituição que chegou aos 116 anos por conta de pessoas que deram sua vida pelo Sport. (É) uma monarquia. Querem mandar e acham que são superiores ao estatuto do Sport", disse, em entrevista para Ralph de Carvalho, da Rádio Jornal.

"Não está sendo respeitado o direito do sócio. Os sócios não tiveram nem o direito de assistir a reunião do Conselho. Aceitar uma indecência dessa jamais. A gente vai tomar alguma medida. Os advogados estão reunidos nesse momento e tem total confiança minha e assim que a gente souber, nós vamos comunicar a nação rubro-negra", completou Nelo Campos.

"Até o momento não fomos procurados, de forma oficial, por ninguém do clube. Estão falando em candidato único, em uma coalizão, mas até o momento não fomos convidados. Ontem à noite, fomos procurados através de um ex-conselheiro influente e que está preocupado com a situação do Sport. Ele me perguntou se eu gostaria de entrar em um grupo, mas não foi discutido nada ainda. Quanto a possibilidade de união entre nossa chapa, Eduardo e Delmiro… recebi sim uma ligação deles e de várias pessoas, conversamos única e exclusivamente sobre a situação do Sport, mais nada", finalizou o empresário e ex-diretor.

O que diz o estatuto?

No art. 88, que fala sobre essa possível eleição indireta, também está escrito que deve ser ‘observado o art. 86’, ou seja, trazendo a interpretação que o escolhido pelo Conselho Deliberativo assumiria de forma provisória, ficando até os sócios escolherem o novo presidente. “Paragrafo único: Na hipótese de vacância simultânea dos cargos do Presidente Executivo e de Vice-Presidente Executivo, o Conselho Deliberativo realizará a eleição de que trata este artigo observando o disposto no art. 86”, diz um trecho do art.88.

E o que diz o art. 86? Afirma que, quando a renúncia acontece antes de chegar na metade do mandato, algo que aconteceu com Milton Bivar, o vice-presidente executivo, Carlos Frederico, assumiria provisoriamente e convocaria eleições diretas. E aí, se o vice também renuncia, como aconteceu, o Conselho Deliberativo tem a missão de eleger o novo presidente provisório, que por sua vez tem a missão de convocar o pleito normal e com direito a voto para os sócios.

Ou seja, na reunião do Conselho Deliberativo, um nome deveria ser elegido por 15 dias e de forma provisória, além de ter a missão de convocar eleições diretas durante este período. Isso, no entanto, não aconteceu. Pedro Leonardo Lacerda foi o escolhido, mas não para ficar por 15 dias, porém por 90 dias - algo que contraria o estatuto do clube.

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O SPORT

Comentários

Últimas notícias