Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

LÍDER

Fora de casa, Náutico vence o Goiás e continua na liderança da Série B; veja como foi o jogo

O gol da vitória alvirrubra foi marcado por Jean Carlos, no segundo tempo

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 09/07/2021 às 23:28
Notícia
ROSIRON RODRIGUES/GOIÁS E. C.
O Timbu ainda não perdeu na Série B do Campeonato Brasileiro. - FOTO: ROSIRON RODRIGUES/GOIÁS E. C.
Leitura:

Mais uma vez o Náutico deu conta do recado apesar de estar desfalcado. Na noite desta sexta-feira (9), o Timbu derrotou o Goiás, por 1x0, no estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia, pela 10ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com mais uma vitória na conta, o alvirrubro passou da metade do primeiro turno da competição sem saber o que é perder e continua na liderança, agora com 24 pontos. 

Para esta partida, o Náutico não pôde contar com o goleiro Alex Alves, o lateral Hereda e nem com o atacante Kieza. O lateral-direito se recupera de uma lesão na coxa e não chegou nem a viajar para o jogo. Alex, porém, era provável titular, mas sentiu dores na coxa na véspera da partida e precisou ser substituído por Jefferson. Kieza se recuperou de lesão e estava à disposição de Hélio, viajou com a delegação, mas apresentou sintomas de chikungunya e não jogou. Além desses desfalques, também na véspera do jogo o elenco alvirrubro perdeu o zagueiro Wagner Leonardo. O zagueiro que pertence ao Santos e estava emprestado ao Timbu teve o retorno solicitado pelo Peixe e deixou o grupo na última quinta-feira (8). 

Sem muito tempo para descanso, o Náutico volta a jogar na próxima segunda-feira (12), às 20h, no estádio dos Aflitos, no Recife, contra a Ponte Preta, pela 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. 

 

O jogo

Encarando um dos melhores mandantes desta Série B, o Náutico teve trabalho no estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia. O duelo com o Goiás foi intenso e exigiu bastante da equipe alvirrubra, que além de tudo ainda lidava com tantos desfalques na equipe. No primeiro tempo nenhuma das equipes balançou as redes, mas a partida foi marcada por muita velocidade dos dois times e, pelo menos até os primeiros 20 minutos, o alvirrubro pressionava mais. Também durante o início do jogo, o Goiás se preocupava bastante com o lado esquerdo do Timbu, investindo em marcação em cima do atacante Vinícius, que atua mais por aquele lado. 

Entretanto, o Goiás foi encontrando aos poucos seu espaço no jogo e na reta final do primeiro tempo se apresentava melhor em campo. Aos 22 minutos, inclusive, Bruno Mezenga chutou forte de fora da área e mandou na trave esquerda do goleiro Jefferson. Apesar de o lance ter feito o torcedor alvirrubro prender a respiração, a arbitragem tinha indicado impedimento na jogada.

O primeiro tempo teve mais posse de bola do Náutico e também mais finalizações da equipe pernambucana, enquanto o Goiás, que começou a partida com pouca criatividade e exagerando nas ligações diretas, acordou e começou pressionar. As equipes voltaram para o segundo tempo sem mudanças. Inclusive, o que vinha sendo apresentado também se manteve, com o jogo acontecendo mais no campo de defesa do Timbu. 

Na área técnica, Hélio dos Anjos gritava pedindo para o seu time retomar o controle do jogo. Em campo, o time tentava, mas o Goiás não estava muito disposto a ceder. O Esmeraldino pressionava e levava perigo ao gol de Jefferson, que, com Alex Alves machucado, voltou a jogar depois de 230 dias e fez boas defesas, principalmente no segundo tempo. Aos 9 minutos, por exemplo, Apodi ajeitou de cabeça para Caio Vinícius que já chegou finalizando, mas bem posicionado, Jefferson defendeu. Quando não conseguiu proteger a meta, o goleiro contou com uma grande colaboração do zagueiro Camutanga - que retornou ao time neste jogo, depois de duas partidas ausente para se recuperar de lesão na coxa. Aos 17 minutos, Alef Manga encontrou o gol alvirrubro vazio e chutou, mas Camutanga defendeu com o joelho, em cima da linha, e evitou o gol dos donos da casa. 

O tempo corria nos cronômetros, mas o placar não saía do 0x0. Até que aos 30 minutos, uma falta para o Náutico mudou a história do jogo. Na intermediária de ataque, Jean Carlos fez a cobrança e mandou a bola na barreira. Ele mesmo aproveitou o rebote, chutou e desta vez encontrou o fundo da rede, abrindo o placar. Depois do gol, a equipe conseguiu atender o pedido de Hélio dos Anjos e ter um pouco mais de controle da partida, mas não a ponto de ter tranquilidade em campo. 

O Goiás seguia pressionando e colocando Jefferson para trabalhar bastante. O Náutico aproveitava a posse de bola para chegar no ataque, mas nenhuma das equipes conseguiu voltar a balançar as redes.  A partida seguiu até os 49 minutos e, ao apito final do árbitro, foi possível ouvir os gritos de comemoração do elenco e da comissão técnica, após uma vitória maiúscula, apesar do placar enxuto. 

Ficha do jogo:

Goiás - Tadeu; Apodi (Dieguinho), David Duarte, Reynaldo e Artur; Breno, Caio e Luan Dias (Everton Brito); Dada Belmonte (Nicolas), Bruno Mezenga e Alef Manga (Vinícius) Técnico: Pintado.

Náutico - Jefferson; Bryan, Camutanga, Yago (Carlão) e Rafinha (Breno); Matheus Trindade, Rhaldney e Marciel (Giovanny); Jean Carlos (Matheus Carvalho), Paiva e Vinícius (Iago Dias). Técnico: Hélio dos Anjos 

Local: Estádio Serrinha, Goiânia-GO.

Horário: 21h30.

Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Junior (AM)

Assistentes: Marcos Santos Vieira e Uesclei Regison Pereira dos Santos (ambos AM).

Gols: Jean Carlos (Náutico), aos 30 minutos do segundo tempo. 

Cartões amarelos: Rafinha (Náutico). 

VEJA MAIS CONTEÚDO SOBRE O NÁUTICO

Comentários

Últimas notícias