VACINAÇÃO

Atraso na chegada da vacina da Janssen ao Brasil pode comprometer validade das doses?

O Ministério da Saúde aguarda agora a confirmação de uma nova data de recebimento da remessa por parte do laboratório

Estadão Conteúdo Rute Arruda
Estadão Conteúdo
Rute Arruda
Publicado em 14/06/2021 às 17:03
Notícia
JUSTIN TALLIS / AFP
Ao todo, 118,6 mil doses serão destinadas a Pernambuco - FOTO: JUSTIN TALLIS / AFP
Leitura:

O lote com 3 milhões de doses da vacina da Janssen contra covid-19 não chegará mais nesta terça-feira (15) ao Brasil. Com o envio da remessa temporariamente suspenso, surge a pergunta: o atraso na chegada do imunizante pode comprometer validade das doses? 

Ao JC, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) de Pernambuco informou que, até o momento, não há nenhuma mudança no cronograma de distribuição das unidades porque os imunizantes estão previstos para chegar ao Estado até o final desta semana.

No último dia 10 de junho, o Governo de Pernambuco informou que irá adotar uma estratégia diferente para a distribuição da vacina da Janssen. A recomendação era limitar apenas às capitais. No entanto, o governador Paulo Câmara (PSB) disse que, além do Recife, Caruaru (Agreste), Garanhuns (Agreste), Serra Talhada (Sertão), Arcoverde (Sertão) e Afogados da Ingazeira (Sertão), também receberão o imunizante.

"Por ser uma vacina de dose única, o que acelera o processo de imunização completa, não vamos limitar sua distribuição à capital, conforme orientou o Ministério da Saúde", anunciou o governador.

Ao todo, 118,6 mil doses chegarão em Pernambuco. Desse total, 59.295 serão distribuídas ao Recife; 30.935 para Caruaru; 11.765 para Garanhuns; 6.770 para Arcoverde; 6.410 para Serra Talhada; e 3.425 para Afogados da Ingazeira.

O Ministério da Saúde afirma que aguarda agora a confirmação de uma nova data de recebimento por parte do laboratório, mas que a expectativa é de que as doses cheguem "ainda esta semana ao País em três remessas".

Motivo do atraso

Em resposta ao Broadcast Político, a Janssen não explicou o motivo do atraso, mas afirmou que segue dialogando com as autoridades brasileiras "com o objetivo de disponibilizar a vacina no país o quanto antes". "A companhia está comprometida em oferecer acesso global igualitário à sua vacina contra a covid-19 em um modelo sem fins lucrativos para uso emergencial durante a pandemia. Como parte deste compromisso, reconhece a importância de assegurar que as pessoas no Brasil tenham acesso ágil à sua vacina", afirmou, por nota.

Prazo de validade 

No dia 10 de junho, a farmacêutica Janssen solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a extensão do prazo de validade do imunizante de 3 meses para 4,5 meses. O pedido foi feito após a FDA (agência reguladora dos Estados Unidos) ampliar, no país norte-americano, aprovar a ampliação do prazo para o dia 8 de agosto.

Na segunda-feira (14), a Anvisa autorizou a extensão do prazo de validade da vacina contra a covid-19 da Janssen de três para quatro meses e meio, sob condições de armazenamento de 2°C a 8°C.

Tire suas dúvidas sobre a vacina da Janssen

Qual a origem da vacina da Janssen?

A Janssen é uma farmacêutica subsidiária da empresa Johnson & Johnson sediada em Beerse, na Bélgica. O uso emergencial da vacina da Janssen no Brasil foi aprovado pela Anvisa no dia 31 de março. Na ocasião, o governo brasileiro havia fechado um contrato para aquisição de 38 milhões de doses, previstas para chegar no último trimestre de 2021, ou seja, entre outubro e dezembro. As 3 milhões de doses previstas para chegar neste mês fazem parte de um acordo feito entre o governo brasileiro e a farmacêutica para antecipação do lote.

Quantas doses é preciso tomar para concluir a imunização?

A vacina da Janssen teve eficácia comprovada com apenas uma dose. O imunizante utiliza o adenovírus que codifica a proteína spike, uma das que compõem o vírus. Segundo a bula, uma vez retirada do congelador, a vacina fechada pode ser conservada entre 2°C e 8°C, protegida da luz, por um período único de até 3 meses, não ultrapassando o prazo de validade impresso. Uma vez descongelada, a vacina não pode voltar a ser congelada.

Qual a eficácia da vacina da Janssen?

A vacina da Janssen registrou uma eficácia global de 66%, com eficácia comprovada de 76,7% após 14 dias e 85,4% depois de 28 dias para casos graves. Na ocasião da aprovação do uso emergencial da vacina, a Anvisa informou que o imunizante se mostrou eficaz para profilaxia em adultos acima de 18 anos em uma dose única de 0,5 ml. "Temos dados de que a vacina produziu anticorpos neutralizantes e induziu respostas celulares. Também tem respostas de neutralização do SARS-CoV-2 em 14 dias após a única dose", declarou o gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da agência, Gustavo Mendes Lima Santos.

A vacina da Janssen tem efeitos colaterais?

A aplicação da vacina da Janssen chegou a ser suspensa nos EUA em abril após relatos de um distúrbio envolvendo coágulos sanguíneos em seis pessoas; todas eram mulheres de 18 a 48 anos. Até o momento em que a aplicação foi suspensa, em 12 de abril, mais de 6,8 milhões de doses tinham sido aplicadas.

Nestes casos, um tipo de coágulo sanguíneo chamado trombose de seios venosos cerebrais foi detectado, em combinação com baixo nível de plaquetas sanguíneas, e foram considerados pela agência reguladora dos EUA como "extremamente raros".

De acordo com pesquisadores, os problemas poderiam estar relacionados à tecnologia de "vetor viral" usada pela vacina. Ela se baseia no uso de outro vírus como suporte, que é modificado para transportar no organismo informações genéticas capazes de combater a covid.

Apesar disto, a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA informou que não foi encontrada relação de causa com a vacina.

 

 

Comentários

Últimas notícias