crime

'Estou há três dias sem dormir', diz mulher que teria sido estuprada por Lázaro, o serial killer do Distrito Federal

Não é de hoje que Lázaro Barbosa de Sousa faz vítimas por onde passa. Uma mulher afirma que em 2009, quando tinha 19 anos, sofreu violência sexual por parte do homem mais procurado no DF atualmente

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 17/06/2021 às 7:13
Notícia
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Lázaro Barbosa ficou conhecido como 'serial killer do DF' - FOTO: DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Leitura:

Além de ser suspeito de matar quatro pessoas da mesma família, em Ceilândia, no Distrito Federal, na semana passada, Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, também conhecido como serial killer do DF, faz vítimas há alguns anos. Uma delas é uma mulher, que não quis se identificar, que teria sido violentada sexualmente por ele em 2009. O trauma tem feito com que, com a onda de terror causada pelo homem no Distrito Federal e Goiás, ela não durma há três dias.

"Eu tinha 19 anos. Ele invadiu a chácara que eu morava com a minha família em Sol Nascente, por volta das 2h da manhã. Aí, começou o terror", disse a vítima ao Correio Braziliense. Segundo a mulher, que atualmente tem 30 anos, no dia do crime ela estava com primos e tios na chácara, quando Lázaro e o irmão invadiram o local com armas e facas. "Ele e o irmão nos prenderam no banheiro. Ficaram cerca de uma hora procurando dinheiro. Também tentaram roubar nossos carros, mas não conseguiram", declarou.

>> Polícia divulga possíveis disfarces de Lázaro Barbosa, serial killer do DF; veja imagens

>> Policial baleado por Lázaro Barbosa, serial killer do DF, recebe alta

>> Em choque, companheira de Lázaro Barbosa, o serial killer do DF, espera que ele se entregue aos policiais

A mulher acredita que por não ter conseguido roubar os veículos, os irmãos ficaram irritados. "Eles foram ficando irritados e violentos. Até que me tiraram do banheiro e me levaram para um córrego próximo à região", contou. De acordo com a vítima, ela foi violentada pelos irmãos durante toda a madrugada e só foi deixada por eles quando a polícia chegou no local.

Com os crimes mais recentes de Lázaro, ela tem acompanhado a busca através da imprensa e tem a expectativa de que ele seja capturado pela polícia. "Só quero que ele seja preso. Não sei como um homem desses conseguiu estar fora da cadeia", completou.

Quem é Lázaro

O homem mais procurado do Distrito Federal, atualmente, é o baiano Lázaro Barbosa Sousa nascido em Barra do Mendes, onde ele cometeu ao menos dois assassinatos. O serial killer do DF - termo utilizado por internautas para se referir sobre o caso - mudou de estado para dar sequência a sua empreitada criminosa.

Em uma de suas passagens pela polícia, em 2013, ele respondia por roubo, porte de arma de fogo e estupro.

As autoridades realizaram um laudo criminológico para investigar o perfil psicológico do suspeito. O relatório, divulgado, pelo G1, apontou que o maníaco tem características de personalidade como "agressividade, ausência de mecanismos de controle, dependência emocional, impulsividade, instabilidade emocional, possibilidade de ruptura do equilíbrio, preocupações sexuais e sentimentos de angústia".

O documento aponta ainda que caso Lázaro Barbosa fosse "inserido no contexto social e ambiental ao qual pertencia antes de sua reclusão, provavelmente retornará a delinquir."

O laudo criminológico ainda indicava que Lázaro "tinha consciência de sua atitudes" e que, apesar de "assumi-las e perceber o sofrimento causado em terceiros (passos importantes no processo de ressocialização), percebe-se que todos os crimes cometidos estão diretamente relacionados a dependência química, fato do qual o periciando não tem autocontrole, haja vista uso abusivo de bebida alcoólica antes de sua reclusão e vício no crack após a prisão."

>> ''Cansado e com fome'', Lázaro Barbosa está mais perigoso, aponta secretário de Segurança sobre 'serial killer do DF'

>> Saiba os crimes cometidos por Lázaro Barbosa, o serial killer do Distrito Federal

>> Lázaro Barbosa, serial killer do DF, pretendia fazer ritual macabro com família mantida refém, diz secretário

>> "É um monstro da pior espécie", diz pai de Lázaro Barbosa, o serial killer do DF

>> Caçada a Lázaro Barbosa, serial killer do DF, já mobiliza mais de 200 policiais

A conclusão dos três psicólogos que assinam o laudo foi que antes de conceder qualquer benefício, "com o objetivo de promover um retorno saudável do indivíduo ao convívio social, tanto para si quanto para a coletividade" seria necessário o acompanhamento psicológico de Lázaro, "de forma regular e frequente".

Além disso, o grupo indicou que Lázaro fosse incluído em grupos de ajuda "tanto para dependentes químicos quanto para abusadores sexuais".

O documento ainda destaca que Lázaro teve o desenvolvimento psicossocial prejudicado por agressão familiar, uso abusivo de álcool e outras drogas, falecimento de familiar, abandono de atividades escolares, trabalho infantil e situação financeira precária.

Atualmente, Lázaro é procurado no Distrito Federal e em Goiás por ter matado quatro integrantes de uma família, sequestrado ao menos cinco pessoas, invadido propriedades, roubado e ateado fogo em carros.

Linha do tempo dos crimes

  • 2007

Preso em Barra Mendes, na Bahia, pelo crime de duplo homicídio, mas fugiu da prisão depois de 10 dias.

  • 2009

Preso no DF pelos crimes de roubo, estupro e porte de arma.

  • 2013

Laudo aponta características de personalidade como "agressividade, ausência de mecanismos de controle, dependência emocional, impulsividade".

  • 2014

Passa para o semiaberto e é beneficiado com trabalho externo.

  • 2016

Foge da unidade prisional do regime semiaberto.

  • Março de 2018

Lázaro é recapturado.

  • Julho de 2018

Foge do Presídio de Águas Lindas de Goiás (GO).

  • 2019

Justiça expediu novo mandado de prisão.

  • 2021

26 de abril: Lázaro teria invadido uma casa no Sol Nascente.

17 de maio: fez uma família refém na mesma região.

9 de junho: teria cometido um triplo homicídio em uma chácara, no Incra 9, em Ceilândia (DF).

10 de junho: rendeu o proprietário de uma fazenda, a filha dele e o caseiro.

12 de junho: Polícia encontra corpo de vítima no Córrego da Cascalheira, localizado no meio da mata entre a BR-070 e a DF-180.

13 de junho: furtou um carro e o abandonou na BR-070, depois, ele continuou a fuga, pela mata.

14 de junho: Polícias do DF e de Goiás fizeram um cerco em 34 propriedades rurais da região e continuaram as buscas

15 de junho: fez três pessoas de reféns e atingiu policial no rosto com disparo de arma de fogo

Comentários

Últimas notícias