TRANQUILIDADE NO CAOS

Após noite de fuga, Barreto Campelo amanhece sem grandes movimentações

Apesar do caos enfrentado na noite anterior, onde um PM foi morto durante a ação de fuga, que teve troca de tiros por quase duas horas, a unidade nesta manhã aparentava clima de total calmaria

JC Online
JC Online
Publicado em 14/02/2019 às 11:09
Analise
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Após noite de intensa troca de tiros que duraram quase duas horas, resultou na morte de um policial militar e na fuga de grupo de detentos, a Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, no Grande Recife, amanheceu, nesta quinta-feira (14), em clima de total tranquilidade sem qualquer movimentação atípica de policiais ou peritos.

Equipes da TV Jornal e Jornal do Commercio estiveram nesta manhã no local e registraram a calmaria após o trágico evento da noite anterior. Apesar do ambiente “limpo”, sem viaturas, as hipóteses sobre a fuga causam burburinho. Segundo apurado pela reportagem do JC, a ação tem características de fuga encomendada. Um grupo armado se concentrou em frente à unidade de segurança máxima, e iniciou a troca de tiro com os agentes.

A ação esquematizada teria sido para distração dos agentes, enquanto os presos fugiam pelo muro de trás do presídio. para enfrentar os paredões de cerca de 5 metros de altura, os fugitivos teriam usado escadas e cordas para sair da prisão.

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
- Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
- Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
- Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
- Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
- Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
- Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Jailton Júnior/TV Jornal
- Foto: Jailton Júnior/TV Jornal
Foto: Jailton Júnior/TV Jornal
- Foto: Jailton Júnior/TV Jornal
Foto: Jailton Júnior/TV Jornal
- Foto: Jailton Júnior/TV Jornal

A hipótese mais forte é de que, do lado de fora, a aproximadamente 200 metros, por onde passa um braço da maré, barcos estivessem os aguardando.

Entre os fugitivos estaria José Maria Rosendo, responsável por encomendar a morte do promotor de Itaíba, Thiago Faria. O crime, que aconteceu em 2013, foi motivado por uma disputa de terras de uma fazenda, segundo informações da Polícia Federal.

A  Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) ainda não divulgou a quantidade de fugitivos. A previsão é de que seja feita, nesta manhã, uma contagem dos detentos, para assim identificar os fugados.

PM morto

Um policial militar morreu após ser baleado durante a ação de fuga na Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, no Grande Recife, na noite dessa quarta-feira (13). Atingido na cabeça, o sargento Rinaldo Azevedo Campelo, 49 anos, chegou a ser levado para o Hospital e Maternidade Alzira Figueiredo de Andrade Oliveira, no bairro Pilar.

O 26º Batalhão da Polícia Militar (BPM) foi acionado às 21h09. Por volta das 22h40, tiros ainda eram ouvidos nas proximidades da unidade prisional e um helicóptero sobrevoava a área.

Últimas notícias