Camisa 9

De férias, Pipico quer voltar ao Santa Cruz o mais perto de 100%

O atacante Pipico começou uma "mini pré-temporada" antes da reapresentação no Santa Cruz

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 27/10/2019 às 7:31
Notícia
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
O atacante Pipico começou uma "mini pré-temporada" antes da reapresentação no Santa Cruz - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

O Santa Cruz não cumpriu as metas nas duas últimas temporadas, mas apesar dos fracassos, guardou pontos positivos. Entre eles, o maior de todos, um novo dono para a camisa nove. O atacante Pipico não conseguiu o acesso ou alguma título com o Tricolor do Arruda, porém, criou uma forte identidade com os 22 gols marcados e promete ser uma arma em 2020. Ano que para o jogador já começou. De férias, no Rio de Janeiro, o centroavante iniciou uma “mini pré-temporada” para se apresentar mais próximo dos 100% de performance.

“Estou treinando, indo para academia e fazendo outros tipos de exercícios específicos. Tenho procurado me recuperar bem. Na verdade, fazendo uma mini pré-temporada para poder chegar em dezembro e durante o período de preparação ficar 100% para o início dos jogos”, afirmou o atleta, em entrevista ao JC e Blog do Torcedor.

Pipico manteve uma regularidade pelo Santa Cruz desde que chegou na reta final da Série C do Brasileiro de 2018. De cara, foram seis gols em nove jogos. Nessa última temporada, mais 30 partidas e 16 tentos marcados. Números que o atacante esperava que proporcionasse outro final de ano. “Não gostaria de ter tido essas férias. Infelizmente, devido a minha lesão, tive que ter essa parada forçada”, disse.

O camisa nove lamentou não ter disputado mais jogos e ultrapassado a marca de 17 gols pelo Santa. Número que é o atual recorde dele pelo mesmo clube. A marca foi atingida em 2015 quando estava no Macaé. De 44 jogos da Cobra Coral em 2019, Pipico participou de 30 duelos. “Procuro me cuidar bem, trabalhar bem, mas essas lesões nesse ano me prejudicaram. Ano que vem vou trabalhar ainda mais para ser tudo diferente”, declarou.

Enquanto trabalha de olho na próxima temporada, Pipico também vive a ansiedade da chegada do filho Samuel, que deve nascer em dezembro. Ele será o irmão da famosa Laurinha, que virou o xodó da torcida coral com o apelido carinhoso de “Pipiquinha”. O mais novo filho, o jogador se mostrou ciente que inevitavelmente os tricolores irão chamar de “Pipiquinho”. Além disso, frisou que espera que seja mais um amuleto para o pai em campo com a camisa tricolor.

“Vou trabalhar para que ele (Samuel) chegue com título (risos). Está previsto para nascer em dezembro. Inicialmente, iria nascer no Recife. Mas como estou na minha cidade, preferimos ficar por aqui mesmo”, comentou. “Só que com certeza terá o coração pernambucano”, brincou.

TÉCNICO

Questionado sobre o novo comandante coral, Pipico preferiu deixar a responsabilidade do assunto para a cúpula de futebol do Santa Cruz. “O treinador não cabe muito a mim falar. Deixo para a presidência e direção contratar um técnico à altura e juntos possamos sair dessa situação o mais rápido possível”, pontuou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias