INVESTIGAÇÃO

Ibama diz que manchas de 'óleo' que apareceram no litoral do Nordeste é petróleo cru

Em Pernambuco, o petróleo atingiu 16 localidades

JC Online
JC Online
Publicado em 26/09/2019 às 18:41
Notícia
Foto: Reprodução/ Instituto Verde Luz
Em Pernambuco, o petróleo atingiu 16 localidades - FOTO: Foto: Reprodução/ Instituto Verde Luz
Leitura:

Atualizada às 19h40

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que as manchas de óleo que apareceram no litoral do Nordeste, incluindo Pernambuco, no início de setembro são, na verdade, petróleo cru. Segundo o órgão, o óleo encontrado nas praias não é produzido pelo Brasil, mas a sua origem ainda não foi identificada. 

Foram atingidas 16 praias em Pernambuco, 41 no Rio Grande do Norte, 16 na Paraíba, 2 no Piauí, 5 no Ceará, 4 em Sergipe, 10 no Maranhão e 8 em Alagoas. Até o momento, não há registro na Bahia. Os detalhes podem ser conferidos clicando aqui. O petróleo foi encontrado em nove tartarugas, sendo seis delas acabaram mortas, duas delas em Pernambuco. Uma ave também foi atingida.

Segundo o Ibama, não há evidências de contaminação de peixes e crustáceos, mas a avaliação da qualidade do pescado capturado nas áreas afetadas para fins de consumo humano é competência do órgão de vigilância sanitária.

Para a professora Mônica Costa, do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o vazamento não parece ser muito antigo, por causa da consistência do piche. Procurada pela reportagem do JC, a UFPE informou que irá se pronunciar com mais detalhes nesta sexta-feira (27).

À Agênia Estado, Mônica Costa disse que "pela proporção, parece um acidente grande, com milhares de quilômetros e não tem caráter de lavagem de tanque, parece um acidente com transporte ou produção", afirmou a professora da UFPE. "Vamos conviver com a perda ambiental durante décadas, porque o combate à poluição no mar tem que ser acudido rapidamente, não em semanas ou dias."

Veja onde atingiu em Pernambuco

Praia de Gamboa, Porto de Galinhas e Nossa Senhora do Ó - Ipojuca

Praia Del Chife - Olinda

Praia de Carneiros e Praia de Tamandaré - Tamandaré

Praia de Boa Viagem - Boa Viagem

Praia de Candeias e Piedade - Jaboatão dos Guararapes 

Praia do Paiva e Ilha Cocaia - Cabo de Santo Agostinho 

Praia de Catuama e Pontas de Pedras - Goiana 

Praia da Conceição e Pau Amarelo - Paulista 

Praia do Forte Orange - Itamaracá 

Investigação

Uma investigação do Ibama, com apoio do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, aponta que o petróleo que está poluindo todas as praias seja o mesmo, e a origem não é do Brasil.

“Esse tipo de acidente nunca tinha acontecido aqui no Brasil. Normalmente, as manchas de origem desconhecida, que é o caso dessa, são de pequeno impacto e abrangem só um estado. É a primeira vez que a gente está vendo um acidente, sem poluidor conhecido, atingir tantos estados”, disse a coordenadora geral de Emergências Ambientais do Ibama, Fernanda Pirillo.

Segundo Fernanda, o número de localidades atingidas pelo óleo ainda pode aumentar. “A gente ainda está fazendo o diagnóstico. Muitas praias ainda não foram vistoriadas. Pode ser que óleo seja encontrado em outros locais, aumentando esse número”.

“A gente orienta aos banhistas que não tenham contato com esse óleo e que se o encontrarem em alguma praia, que façam contato com os órgãos públicos indicando o local em que foram encontradas”, disse a coordenadora. A orientação vale para pescadores e demais profissionais que atuam nas praias.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Instituto Verdeluz (@institutoverdeluz) em

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias