LULA

Confira a repercussão internacional sobre a saída de Lula da prisão

O ex-presidente Lula deixou a prisão na tarde desta sexta-feira (08)

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 08/11/2019 às 19:14
Notícia
Foto: Henry Milleo/ AFP
FOTO: Foto: Henry Milleo/ AFP
Leitura:

Assim que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou a sede da Polícia Federal (PF), às 17h42 desta sexta-feira (9), líderes da esquerda da América do Sul e jornais internacionais comentaram o fato. O venezuelano Nicolás Maduro, o argentino Alberto Fernández, o próprio governo de Cuba celebraram o fato. Nos Estados Unidos, o senador dos Estados Unidos, Bernie Sanders, pré-candidato a presidente pelo Partido Democrata, compartilhou em sua conta oficial do Twitter uma notícia sobre a soltura do ex-presidente. Pelo mundo, vários jornais também noticiaram a soltura de Lula.

O que disse Nicolás Maduro

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, comemorou a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - um aliado-chave de seu falecido antecessor, Hugo Chávez -, que saiu nesta sexta-feira da prisão, onde cumpria pena de mais de oito anos de reclusão.

"O povo venezuelano está feliz e saúda a liberdade do irmão Lula. Viva o Brasil!, Viva Lula!, Viva a união da nossa América!", declarou Maduro durante discurso em rede de rádio e televisão, com a exibição de imagens da saída de Lula da prisão.

 

Alberto Fernández comemorou

O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, escreveu em sua conta oficial no Twitter que o processo judicial que levou a condenação de Lula foi "arbitrário" e que "comove a força de Lula para enfrentar essa perseguição". "Sua força demonstra não só o compromisso mas também a imensidão desse homem", acrescentou o peronista, que chegou a pedir a liberdade do ex-presidente brasileiro no dia da eleição presidencial argentina, em 27 de outubro.

Confira o Twitter

Cristina Kirchner comentou sobre a soltura de Lula

A ex-presidente argentina, Cristina Kirchner, eleita vice-presidente na chapa de Fernández, também celebrou. "Termina hoje uma das maiores aberrações de Lawfare na América Latina: a privação ilegítima da liberdade do ex-presidente da República Federativa do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva", tuitou Kirchner.

Confira o Twiiter

O pré-candidato à presidência dos EUA noticiou a liberdade de Lula

O senador dos Estados Unidos, Bernie Sanders, pré-candidato a presidente pelo Partido Democrata, compartilhou em sua conta oficial do Twitter uma notícia sobre a soltura do ex-presidente e acrescentou que "Lula fez mais que qualquer um para reduzir a pobreza no Brasil e defender os trabalhadores". "Eu estou encantado que ele tenha saído da prisão, já que nunca deveria ter acontecido em primeiro lugar", completou o americano sobre o fato de Lula ter ido parar na cadeia.

Confira o Twitter

E o ex-presidente Lula elogiou o candidato democráta à presidência dos Estados Unidos e chegou a dizer que Sanders é o seu candidato preferido à presidência do País.

Confira o Twitter

O ex-presidente do Paraguai chamou Lula de "querido companheiro"

Já o ex-presidente do Paraguai, Fernando Lugo, que sofreu impeachment em 2012, chamou Lula de "querido companheiro" e tuitou que "um julgamento político vergonhoso e 580 dias na prisão não puderam dobrar uma polegada de sua coragem e sua dignidade para continuar de pé ao lado de seu povo". "O abraço de todos os povos latino-americanos para você e todos aqueles que lutam ao seu lado", escreveu Lugo.

Confira o Twitter

Governo de Cuba comemora soltura

Cuba "comemora" a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que saiu nesta sexta-feira (8) da prisão após "580 dias de injusta prisão", declarou o Ministério das Relações Exteriores da ilha.

"O povo de Cuba celebra a liberdade de Lula, após 580 dias de injusta prisão. #LulaLivre", tuitou a chancelaria cubana, enquanto o jornal oficial Granma destacou que, ao deixar a prisão, o líder histórico da esquerda "agradeceu a todas as pessoas que lutaram por sua liberdade".

Confira o Twitter

 

Jornais na Europa

A imprensa europeia, que já tinha noticiado desde a madrugada a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de derrubar a prisão em segunda instância, agora dá destaque à liberação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT. Praticamente todos os veículos dão ênfase ao fato de que a decisão da Suprema Corte também abre as portas para a libertação de quase 5 mil detidos, incluindo condenados pela Operação Lava Jato, que envolveu políticos e alguns dos empresários mais poderosos do País.

Na página principal do jornal britânico The Guardian se lê que Lula foi libertado da prisão, onde cumpria uma sentença de corrupção de 12 anos, após uma decisão da Suprema Corte que "encantou seus apoiadores e deixou os seguidores do presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro enfurecidos". "Lula foi recebido nesta sexta-feira por apoiadores delirantes do lado de fora da sede da polícia federal na cidade de Curitiba, onde ficou preso por 580 dias", disse o diário.

Uma foto de Lula com o título: "Brasil: Lula está fora da prisão" é a principal notícia do site do jornal francês Le Figaro. "O carismático líder da esquerda brasileira de 74 anos esperou 580 dias para abrir a porta de sua cela na noite desta sexta-feira na sede da Polícia Federal em Curitiba, no sul do Brasil", relata o periódico, lembrando que ele está a 1,4 mil quilômetros de distância de Brasília, onde a decisão do STF foi tomada.

No também francês Le Monde, a notícia está com um destaque de "alerta" escrito em vermelho. "Justiça brasileira autoriza libertação do ex-presidente Lula", avisa, citando novamente que se tratou de um julgamento "controverso", fruto da Operação Lava Jato. O jornal informa que Lula foi acusado de ter desfrutado de um triplex no balneário do Guarujá, perto de São Paulo, em troca de contratos concedidos a uma construtora.

No português Diário de Notícias, não só se trata da notícia principal, como acrescenta que, aguardado por milhares de apoiadores, Lula fará um tour pelo Brasil. "Recebeu o primeiro abraço da filha mais velha. Lurian, depois da noiva, Rosângela, de netos, e de Fernando Haddad, Gleisi Hoffmann e outros dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT). E em seguida discursou", descreveu a publicação.

Foto: AFP
Presidente saiu da prisão as 17h42 desta sexta - Foto: AFP
Foto: AFP
Momento em que Lula deixa a prisão em Curitiba - Foto: AFP
Foto: AFP
Ele encontrou apoiadores e sua namorada - Foto: AFP
Foto: AFP
Lula discursa para apoiadores que lhe esperavam em frente à prisão - Foto: AFP
Foto: AFP
Lula abraça apoiadora - Foto: AFP
Foto: AFP
Fernando Haddad estava presente ao lado de Lula - Foto: AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martis, advogados do ex-presidente em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martis, advogados do ex-presidente em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martis, advogados do ex-presidente em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martis, advogados do ex-presidente em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin, advogado do ex-presidente Lula, na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias