LÍDER

Meira era líder de uma organização criminosa, diz delegada

Prefeito de Camaragibe foi preso na Harpalo II na manhã desta quinta-feira (20)

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 20/06/2019 às 8:47
Notícia
Foto: Bruno Campos/TV Jornal
FOTO: Foto: Bruno Campos/TV Jornal
Leitura:

O prefeito de Camaragibe Demóstenes Meira é apontado pela Polícia Civil como líder de uma organização criminosa. Ele foi preso na manhã desta quinta-feira (20), na segunda fase da Operação Harpalo, que investiga crimes de fraudes em licitações, corrupção e lavagem de dinheiro. Além do prefeito, quatro empresários do ramo da construção civil também foram presos.

“O principal palco dos crimes era a Prefeitura de Camaragibe" Quando perguntada se o prefeito Meira, preso nesta quinta-feira, era o líder desta organização criminosa, a delegada Polyanne Farias, gerente operacional da DIRESP, afirmou que sim. 

A operação foi deflagrada no início da manhã. Meira não esperava o mandado de prisão e estava em casa, dormindo, segundo a delegada. “O prefeito encontrava-se no apartamento que ele estava residindo com a família. Ele não reagiu à prisão e tudo se deu com tranquilidade”, contou.

Os empresários Severino Ramos da Silva, Luciana Maria da Silva, Carlo Augusto e Joelma Soares também estavam em suas respectivas residências quando foram presos.

Durante a primeira fase da Harpalo, a polícia cumpriu mandados de busca e apreensão, chegando a novos elementos para a investigação, que foram material para a etapa seguinte. “Durante a segunda fase da operação foi verificado que as condutas criminosas continuaram. Pode-se dizer que ele [Meira] continuava, dentro da Prefeitura, cometendo atos criminosos. Então, o poder Judiciário e o Ministério Público compreenderam a necessidade de realmente corroborar com a solicitação de prisão preventiva e o afastamento cautelar que foi realizado hoje”, acrescentou.

Foto: Bruno Campos/TV Jornal
- Foto: Bruno Campos/TV Jornal
Foto: Bruno Campos/TV Jornal
- Foto: Bruno Campos/TV Jornal
Foto: Bruno Campos/TV Jornal
- Foto: Bruno Campos/TV Jornal

Colecionador de Polêmicas

Demóstenes Meira (PTB) protagonizou uma polêmica em fevereiro. Em dois áudios que circularam por aplicativos de mensagens, o chefe do executivo municipal emitiu recomendações aos funcionários com cargos comissionados, para que participassem de uma prévia carnavalesca, que teria como atração sua noiva, a cantora Taty DantasPor conta disso, o Ministério Público de Pernambuco abriu investigação contra o prefeito.

No fim de 2018, o prefeito de Camaragibe foi filmado ameaçando fiscais da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), que tentavam impedir o desmatamento de uma área de proteção ambiental (APA) em Aldeia-Beberibe, para a construção de uma estrada. Na ocasião, o serviço estava sendo executado sem licença do órgão ambiental. Os tratores só pararam de trabalhar quando os Policiais Militares chegaram ao local.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias