OPINIÃO

Levantamento mostra que brasileiro confia mais em Bolsonaro do que em Bonner

O presidente foi escolhido por 37,9% do total, enquanto 32,6% acham que o jornalista merece mais credibilidade

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
Publicado em 22/06/2020 às 7:19
Notícia
REPRODUÇÃO/TV GLOBO E EVARISTO SA/AFP
Apresentador do Jornal Nacional William Bonner e o Presidente Jair Bolsonaro - FOTO: REPRODUÇÃO/TV GLOBO E EVARISTO SA/AFP
Leitura:

Bolsonaro x Bonner

Levantamento do Paraná Pesquisa para o Diário do Poder e esta coluna avaliou em quem o brasileiro confia mais, atualmente, se no presidente Jair Bolsonaro ou William Bonner, apresentador do Jornal Nacional, alvo frequente de críticas dos bolsonaristas. O presidente foi escolhido por 37,9% do total, enquanto 32,6% acham que o jornalista merece mais credibilidade. Nenhum dos dois foi a escolha de 25,1% e outros 4,4% não sabem. O Paraná Pesquisa ouviu 2.390 pessoas em todo o País.

O presidente Bolsonaro tem a confiança de 42,9% dos homens, contra 31,2% de Bonner. É a maior diferença de toda a pesquisa.

Entre as mulheres, a vantagem de William Bonner soma 0,3%: o empate técnico é de 33,8% a 33,5% de Bolsonaro.

O jornalista da Globo vence a disputa entre os entrevistados do Nordeste: 39,6% de confiança, contra 30,1% de Bolsonaro.

Em todos os outros recortes da pesquisa, o presidente Bolsonaro tem índice de confiança maior que o do jornalista que é símbolo da emissora.

Comitê nega pouco caso de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro montou no 2º andar do Palácio do Planalto, embaixo do seu gabinete, uma estrutura que desmente a própria atitude de subestimar o coronavírus. O Centro de Operações do Comitê de Crise da Covid-19 reúne 153 técnicos de todas as áreas federais, incluindo representantes de ministérios e agências reguladoras, que se revezam 24 horas por dia em um mutirão de combate aos efeitos da pandemia. O Comitê ocupa o Salão Oeste e também o "Salão Oval" do Planalto.

Retangular

Jornalistas batizaram de "Salão Oval" a Sala de Reunião Suprema, que é retangular e tem duas mesas côncavas, para reuniões ministeriais do governo.

Em tempo real

O Comitê de Crise instrui, com informações em tempo real, decisões que Bolsonaro possa adotar no combate à pandemia no Brasil e no mundo. Foi o Comitê de Crise que tratou da repatriação de 25 mil brasileiros surpreendidos no exterior com voos cancelados em razão da pandemia.

Fake news

Na mesma entrevista em que faz mais um discurso contundente contra notícias falsas, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que o ex-ministro Weintraub foi economista do Banco Votorantim, "que quebrou". A piada é boa, mas Maia difundiu fake news: o banco não quebrou.

R$ 480 milhões

No Recife, muitos duvidam que a Câmara Municipal, controlada pelo prefeito Geraldo Júlio (PSB), aprove a CPI proposta pelo ex-secretário e vereador Jayme Asfora, para investigar suspeitas de corrupção na covid.

Frase

"Quero ficar quieto, me deixem em paz", Abraham Weintraub, que garantiu que sairia do Brasil "o mais rápido possível".

Lá vem facada

Wellington Fagundes (PL-MT), presidente da Frente de Logística e Infraestrutura, já defende que a única forma do setor aéreo sobreviver à crise da pandemia do coronavírus é "por meio de recursos do governo".

1984 ou 2020

O senador Ângelo Coronel, presidente da CPMI das Fake News, quer criar uma espécie de "impressão digital" de mensagens no WhatsApp, para punir quem quer que seja o autor de um conteúdo que "viralizar".

MAIS DE CLÁUDIO HUMBERTO

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias