EXAME

Neoenergia explica motivo de falta de energia que suspendeu provas do Enem em Pernambuco

O Enem em Escada foi realizado em quatro prédios. Em três deles, a aplicação da prova começou às 13h30, horário oficial, mas sem energia nas salas

JC
JC
Publicado em 21/11/2021 às 19:01
Notícia
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Movimentação dos estudantes no primeiro dia de prova do Enem, na Unibra - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

O motivo para a falta de energia na cidade de Escada, na Zona da Mata pernambucana, neste domingo (21), primeiro de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi revelado pela Neoenergia (antiga Celpe) - companhia energética de Pernambuco. Ao todo 554 candidatos tiveram a aplicação do exame adiada em função do apagão num dos prédios onde deveria ser realizada a prova. 

O Enem em Escada foi realizado em quatro prédios. Em três deles, a aplicação da prova começou às 13h30, horário oficial, mas sem energia nas salas. O município já teve de suspender o Enem no ano de 2014 também por conta de falta de energia.

Este ano, no prédio da Faculdade da Escada (Faesc), a prova foi suspensa para um total de 554 inscritos. A Cesgranrio, instituição responsável pela aplicação do Enem, consultou os estudantes, que optaram por não realizar mais a prova neste domingo (21). Eles farão as questões de ciências humanas, linguagens e a redação no dia 9 de janeiro de 2022, data da reaplicação do Enem.

De acordo com a Neoenergia, a causa do desligamento no sistema de energia que abastece a cidade foi uma queimada sob a linha de transmissão, numa área de mata. 

Ainda segundo a Neoenergia Pernambuco, empresa responsável pelo fornecimento de energia no Estado, a interrupção do serviço em Escada começou às 13h12 e só voltou às 16h27.

CORTESIA
IMAGEM DE ÁREA SOB LINHA DE TRANSMISSÃO QUE FOI ALVO DE QUEIMADA - CORTESIA

Enem em Pernambuco

A PM informou que respondeu a quatro ocorrências de perturbação de sossego na Região Metropolitana do Recife (RMR) próximas a locais de aplicação do Enem. Elas foram registradas nos bairros de Águas Compridas e Vasco da Gama, no Recife, e nos municípios de Jaboatão e Camaragibe.

"Tinha residência com som alto. Foi gerado ocorrência, em três localidades enviamos viaturas e a ocorrência já foi resolvida. E a quarta, eu acredito que pelo horário já deve ter sido sanada", disse o tenente-coronel Darlan Bartolomeu, coordenador de Planejamento Operacional da Diretoria de Planejamento Operacional (DPO) da PMPE.

Ainda de acordo com o tenente-coronel, 102 escoltas do transporte dos malotes das provas para as cidades do estado começou por volta das 4h30 deste domingo (21). "O lançamento saiu todo do Derby. Tem alguns locais que são mais distantes, até por conta das cidades do sertão, mas às 10h30 todas as escoltas já tinham sido realizadas", disse Darlan.

Petrolina

Em Petrolina, no sertão de Pernambuco, houve um problema no sistema de aplicação do Enem Digital em sete laboratórios localizados no Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão), o que afetou 190 candidatos. Eles começaram as provas entre 14h10 e 15h40, segundo a Polícia Militar, e terão o atraso compensado após o horário previsto para o final da aplicação das provas, que seria às 19h.

O Enem digital é aplicado em Pernambuco apenas nas cidades de Petrolina, Recife e Caruaru, no agreste pernambucano. Em Petrolina estão inscritos 344 estudantes do total de 2.097 que fazem o Enem Digital em Pernambuco. Ele é aplicado pela segunda vez no Brasil, e neste ano pela primeira vez simultaneamente com a modalidade impressa.

Uma das estudantes que fez a prova no local ligou para a mãe para informar do ocorrido. "Ela ligou aos prantos. Tentei acalmá-la. O que disseram foi que as provas não estavam carregando nos computadores. Que estavam tentando resolver e que o tempo perdido seria compensando no final", relata ao JC a mãe da estudante, que preferiu não ser identificada.

O JC procurou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pelo Enem, mas não obteve resposta até a última atualização desta matéria.

 

Comentários

Últimas notícias