COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Enquanto escolas privadas criticam manter máscara, professores e médicos concordam com uso em salas de aulas

Donos de escolas particulares reclamaram porque governo de Pernambuco manteve exigência de máscaras em ambientes fechados dos colégios. Docentes elogiaram o governo

Margarida Azevedo
Cadastrado por
Margarida Azevedo
Publicado em 19/04/2022 às 16:56 | Atualizado em 19/04/2022 às 17:51
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Escolas de Pernambuco vão continuar exigindo máscaras em ambientes fechados - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Enquanto os donos de escolas privadas reclamam da decisão do governo de Pernambuco de manter a exigência do uso de máscaras nos ambientes escolares fechados, professores das redes públicas e particular consideram a medida correta. Médicos pediatras também concordam com a determinação do Estado.

"Ainda é cedo pra suspender o uso da máscara em qualquer ambiente fechado. Os governos estão se apressando em flexibilizar, mas entendemos que não é o momento ainda. A máscara é inegavelmente um importante instrumento de proteção. Achamos que alunos, professores e funcionários devem sim continuar usando", afirma a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), Ivete Caetano.

Ela lembra da dificuldade de fazer cumprir o protocolo sanitário, principalmente entre os adolescentes. "Os jovens colocam a máscara, mas logo em seguida tiram. Não é fácil para os professores", afirma Ivete.

PRUDÊNCIA

"Não é o fim da pandemia. A medida do governo estadual em continuar com máscaras nas escolas foi prudente, entendemos como positiva. Escolas são ambientes grandes, de muita proximidade. O fazer pedagógico é afetivo, exige contato. É acertado que todos permaneçam protegidos", observa o presidente do Sindicato dos Professores da Rede Privada de Pernambuco, Helmilton Bezerra.

"Não podemos ignorar os novos surtos de covid-19 no mundo. A China está aí com números crescentes de casos. Não podemos repetir o mesmo erro de 2020, quando o mundo foi atingido pela primeira, segunda onda da doença. Infelizmente aqui no Brasil não se apostou que chegaria e hoje temos quase um milhão de mortes", comenta uma das coordenadoras do Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Recife (Simpere), Anna David.

"Não temos como garantir a segurança sanitária de crianças e adolescentes sem a máscara. O governo de Pernambuco foi coerente em exigir que continue sendo usada nas escolas", afirma Anna.

MÉDICOS

O pediatra Eduardo Jorge da Fonseca também concorda. "Foi acertada a decisão do governo de Pernambuco e contou com meu apoio. As crianças estão em um período de alta sazionalidade para outros vírus respiratórios. Não estamos pensando só em covid-19, mas em outros vírus como o influenza", diz o médico.

"As crianças precisam por isso de um período maior de proteção. Manter a máscara nas escolas é mais prudente neste momento, enquanto a gente acompanha o cenário epidemiológico diante da liberação do uso de máscaras para a população em geral", observa Eduardo Jorge.

Opinião igual tem a infectologista pediátrica Alexsandra Costa. "Foi acertado exigir máscara ainda. Escola tem aglomeração, tem salas fechadas, com ar condicionado", comenta Alexsandra. Ela acha que as faculdades também deveriam continuar exigindo a proteção facial.

Comentários

Últimas notícias