CIÊNCIA POLÍTICA

Preocupação de Lula não será crescer, mas manter intenção de voto, avalia Lavareda

Lula, segundo o Ipespe, tem chances de vencer a eleição presidencial já no primeiro turno

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 27/01/2022 às 13:05
RICARDO STUCKERT/INSTITUTO LULA
EM SEGUNDO Com Lula pré-candidato, PT levará R$ 594 milhões - FOTO: RICARDO STUCKERT/INSTITUTO LULA
Leitura:

A partir da pesquisa Ipespe da segunda quinzena de janeiro, o cientista político Antônio Lavareda avalia que a preocupação de Lula (PT) deve ser a manutenção da intenção de voto, ao invés do avanço sobre novos eleitorados. O petista, segundo o levantamento, tem chances de vencer a eleição presidencial já no primeiro turno. 

"A preocupação de Lula, fustigado pelos demais candidatos, será muito mais manter o máximo possível de suas intenções de voto que fazê-las crescer. Se a eleição fosse agora e ele tivesse, de fato, nas urnas esses 44%, o equivalente a mais de 65 milhões de votos - lembremos que é sobre o eleitorado total - isso representaria sete pontos percentuais acima do que obteve no primeiro turno em 2006 (37,1%) e quase 10 pontos sobre a performance de 2002 (34,2%)", inicia Antônio Lavareda.

GLEYSON RAMOS/DIVULGAÇÃO
O cientista político Antonio Lavareda - GLEYSON RAMOS/DIVULGAÇÃO

De acordo com a pesquisa Ipespe, o segundo lugar na intenção de voto do eleitorado é de Jair Bolsonaro (PL), com 24%. O ex-presidente e os demais adversários de Lula somam 45%. Ou seja: considerando-se a margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, há chances reais de o ex-presidente ser eleito para novo mandato já no dia 2 de outubro.

"Para termos uma noção do quanto é superlativa essa hipotética votação baseada nas pesquisas, é bom assinalar que nem FHC, único presidente eleito duas vezes no 1º turno, chegou sequer a 40% do eleitorado total. Foram 36,3% em 1994, e 33,9% em 1998", pontua o cientista político.

Comentários

Últimas notícias