Indústria

Ministra da Saúde chega ao Recife para inauguração da Hemobrás

No governo Temer, a indústria pernambucana esteve sob ataque do então ministro Ricardo Barros, do Paraná, mas resistiu e segue avançando. O líder do Centrão queria levar unidade para o Sudeste

Imagem do autor
Cadastrado por

Jamildo Melo

Publicado em 03/04/2024 às 10:00 | Atualizado em 03/04/2024 às 10:53
Notícia
X

Nesta quarta-feira, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, fala, no Recife, sobre a inauguração da Fábrica de Medicamentos Produzidos por Biotecnologia do Complexo Industrial da Hemobrás, localizado no Parque Fabril de Goiana (PE).

A ampliação da unidade é uma vitória pessoal do senador Humberto Costa, do PT, ex-ministro da Saúde e que defende a consolidação do polo de medicamentos de Goiana. O presidente Lula também lhe fará um afago especial ao assinar, no Recife, lei de sua autoria para o setor de cultura.

A ministra da Saúde fará um detalhamento da nova fábrica e do Projeto Buriti, destinado a medicamentos biotecnológicos e recombinantes e cujo prédio será inaugurado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia seguinte (quinta-feira, 04/04).

Além da ministra, estarão no Recife o Secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde e presidente do Conselho de Administração da Hemobrás, Carlos Gadelha, a diretora-presidente da Hemobrás, Ana Paula Menezes, e o diretor de Desenvolvimento Industrial da Hemobrás, Antonio Edson de Lucena.

No evento, a Hemobrás deve apresentar a estrutura da nova fábrica, que é um alicerce importante para a ampliação do Complexo Econômico-Industrial da Saúde.

A Fábrica de Recombinantes corresponde ao Bloco 7 da Hemobrás e será responsável exclusivamente pela produção de medicamentos feitos por biotecnologia, inicialmente o Hemo-8R (Fator VIII Recombinante da Hemobrás), utilizado para o tratamento de Hemofilia A. A Hemobrás tem em seu portfólio duas linhas produtivas: uma de hemoderivados e outra de biotecnológicos, onde se inserem os recombinantes.

Tags

Autor