COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Pernambuco tem 330 pessoas com sintomas de covid-19 na fila de espera por leitos

Desse total, 299 pessoas aguardam um leito de terapia intensiva (UTI); e 12 delas são crianças

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 23/05/2021 às 20:08
Notícia
HÉLIA SCHEPPA/SEI
UTI para tratamento da covid-19 - FOTO: HÉLIA SCHEPPA/SEI
Leitura:

Neste momento de alta diária de casos de covid-19 e taxas de ocupação de leitos permanentemente elevadas, Pernambuco tem um domingo (23) com 330 pessoas com sintomas de covid-19 que estão na fila de espera por uma vaga em hospital para receber assistência. Desse total, 299 aguardam um leito de terapia intensiva (UTI) - e 12 delas são crianças. Além disso, 31 pacientes esperam ser transferidos para enfermaria. No sábado (22), a situação estava mais delicada, com 316 pessoas em fila de espera por um leito de UTI e outras 70 que aguardavam uma vaga em enfermaria. Os números são do painel que apresenta os dados de leitos de síndrome respiratória aguda grave (srag) no Estado. 

Leia também: 

Alta da covid-19: em Pernambuco, secretário prevê "aquecimento das taxas de contágio" nas próximas três semanas

Covid-19: com 100% dos leitos ocupados, direção de hospital do Cabo de Santo Agostinho alerta: "casos estão aumentando muito rápido"

Com alta permanente na taxa de ocupação de leitos, pacientes sempre à espera de vagas e capacidade reduzida na ampliação de leitos nos hospitais, Pernambuco está com assistência hospitalar para covid-19 à beira do colapso. Neste domingo (23), das 1.695 vagas de UTI da rede pública estadual (voltadas a casos suspeitos e confirmados da infecção), 97% estão ocupadas. Em relação ao setor privado, 92% das 473 estão com pacientes. A taxa de ocupação das enfermarias, públicas estaduais e privadas, também está em zona de criticidade - especialmente a pública, com 86%. Na rede privada, essa taxa está em 72%.

Para fornecer assistência aos pacientes que evoluem para a forma grave da covid-19, Pernambuco tem trabalhado no limite da capacidade para abertura de novos leitos. "É preciso dizer que o Estado tem um turnover, uma rotatividade de leitos, o que leva a fazer mais de duas centenas de internações diariamente. Temos a maior rede de terapia intensiva do Norte, Nordeste, Centro -Oeste e até de alguns Estados do Sul do País. Isso faz com que o manejo desses pacientes permita alta rotatividade desses leitos, e a gente diminua a taxa de permanência desses pacientes fora desse ambiente hospitalar (em espera de uma vaga)", informou o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, em coletiva de imprensa na última quinta-feira (20).

O secretário reconheceu que, nos últimos 15 dias, houve um aumento na fila de espera por leito de terapia intensiva (UTI). Na sexta-feira (21), por exemplo, 320 pessoas aguardavam uma vaga de UTI no Estado. No dia anterior (20), 293 pacientes estavam à espera de um leito desse tipo. "Isso passa a ser preocupante, sem duvidas. A nossa capacidade de ampliação de leitos já não é mais a mesma que foi no mês de março", destacou Longo.

Comentários

Últimas notícias