Imunização

Cidades do Grande Recife dão início à vacinação contra covid-19 em crianças com comorbidades

Inicialmente, estão sendo vacinadas crianças que tenham doenças neurológicas crônicas e/ou distúrbios do desenvolvimento neurológico, com prioridade para Síndrome de Down e Autismo

JC
JC
Publicado em 15/01/2022 às 15:00
DANIEL TAVARES/PCR
Vacinação de crianças entre 5 e 11 anos começou, em Pernambuco, no dia 14 de janeiro - FOTO: DANIEL TAVARES/PCR
Leitura:

Cidades da Região Metropolitana do Recife estão dando início à a vacinação contra a covid-19 de crianças entre cinco e 11 anos, que tenham doenças neurológicas crônicas e/ou distúrbios do desenvolvimento neurológico, com prioridade para Síndrome de Down e Autismo.

Neste sábado (15), a partir das 9h, o Recife iniciou, oficialmente, a vacinação. O agendamento no Conecta Recife (https://conectarecife.recife.pe.gov.br/vacinacao-de-criancas/) já está aberto desde a tarde de sexta (14).

De acordo com a prefeitura da capital, este grupo conta com quatro centros de vacinação exclusivos: na sede do Sest/Senat, no Porto da Madeira; UFPE, na Cidade Universitária; Faculdade Universo, na Imbiribeira; e Unicap, na Boa Vista.

Para comprovar a condição de comorbidade, é obrigatório anexar, durante o agendamento, um laudo ou declaração informando a comorbidade. O modelo da declaração da Secretaria de Saúde do Recife está disponível no Conecta Recife e deve ser preenchido e assinado por médico. Já o laudo médico das comorbidades e/ou transtornos elencados deve conter o respectivo CID (Classificação Internacional de Doenças) da doença/condição.

Os documentos anexados no Conecta Recife também devem ser levados no dia agendado para vacinação. Devem ser apresentados o original e a cópia (que ficará retida no local) da declaração ou laudo. Apenas as crianças com Síndrome de Down estão isentas da declaração, tendo em vista que a informação poderá ser autorreferida.

Jaboatão

LEANDRO DE SANTANA/DIVULGAÇÃO PJG
Vacinação infantil contra covid-19 tem início em Jaboatão - LEANDRO DE SANTANA/DIVULGAÇÃO PJG

Jaboatão dos Guararapes iniciou a vacinação nesse público, no fim da tarde de sexta (14). A Secretaria Municipal de Saúde organizou estruturas com espaços lúdicos, em três pontos do município para essa nova fase da campanha de combate ao novo coronavírus.

O prefeito Anderson Ferreira acompanhou a chegada das doses pediátricas e as primeiras aplicações, realizadas no ponto montado na UniFG, no bairro de Piedade. “Tão logo houve essa sinalização, por parte do Ministério da Saúde, quanto à possibilidade de vacinarmos nossas crianças, montamos toda a estrutura necessária para que a aplicação dessas doses fosse feita tão logo quanto os insumos estivessem à disposição do município. E foi muito bom ver que deu tudo certo, com nossos pequenos guerreiros fazendo parte dessa campanha exitosa, contribuindo para o avanço no combate à pandemia”, disse Anderson.

Arthur, de oito anos, criança com autismo e morador no bairro de Cajueiro Seco, foi o primeiro a receber a dose pediátrica do imunizante contra o novo coronavírus. O pai, Ricardo Sena disse ser "um momento de muita emoção. Além de meu filho receber a vacina, foi o primeiro de Jaboatão. Agora nos sentimos mais seguros”.

Neste sábado (15), a vacinação para esse novo público foi realizada no período das 8h às 13h, nos drives montados na UniFG, em Piedade; e no Centro Cultural Miguel Arraes, em Prazeres. A partir da próxima segunda-feira (17), além desses dois pontos, vai estar disponível o Espaço Cidadania Ativa, no Socorro, com capacidade para aplicar doses das 8h30 às 17h.

A Secretaria Municipal de Saúde reforça que, no ato da vacinação, além da documentação oficial com foto e comprovante de residência, será exigido laudo comprobatório, a ser assinado por médico ou enfermeiro. O modelo de formulário está disponível no site do De Olho na Consulta. O cadastramento deve ser feito no site deolhonaconsulta.jaboatao.pe.gov.br ou via aplicativo para smartphones De Olho na Consulta.

Paulista

Já a vacinação em Paulista para esse público terá início na segunda-feira (17), informou a Prefeitura da cidade. Nessa fase inicial, apenas será vacinada criança com doença neurológica crônica e com distúrbio do desenvolvimento neurológico, com prioridade para Síndrome de Down e Autismo, pertencente a nova faixa etária, seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde.

A imunização será realizada em locais específicos, distribuídos em três polos, das 9h às 16h. São eles, Faculdade de Saúde de Paulista (Fasup), no Janga, Colégio Firmino da Veiga, no Centro, e no Colégio Paroquial Nossa Senhora de Fátima, em Paratibe. Após a vacinação, a criança precisará aguardar no local, por 20 minutos, também por recomendação do ministério.

A contraindicação vacinal existe apenas para crianças que possuam reação alérgica grave (anafilaxia), para qualquer um dos componentes da vacina. As vacinas das crianças contra a covid-19 foram enviadas ao município pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, através do Governo Federal, Ministério da Saúde.

Igarassu

A prefeitura de Igarassu , através da secretaria de Saúde , inaugura nesta segunda-feira (17) um polo de vacinação infantil no Shopping de Igarassu. A unidade de vacinação KIDS/ Shopping funcionará
de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h, e aos sábados, das 9h às 15h.

Neste primeiro momento, a vacinação será para crianças de cinco a 11 anos com Síndrome de Down, Autismo ou doenças neurológicas crônicas. Não será necessário agendar, mas será exigida a apresentação da certidão de nascimento, cartão do SUS, CPF, comprovante de residência e laudo médico com CID de comorbidade. As crianças precisam estar acompanhadas dos pais ou um responsável para realizar a ação.

 

Ivonildo Pedro
Igarassu inicia imunização contra Covid para crianças do público específico - Ivonildo Pedro

Petrolina

Chegou na manhã deste sábado (15) o primeiro lote de vacinas contra a COVID-19 para atender ao novo público prioritário de imunização, que são crianças de 5 a 11 anos. Neste primeiro momento, serão contempladas crianças com síndrome down, autismo e doenças neurológicas crônicas. A vacinação já começa na segunda-feira (17) em Petrolina.

O imunizante a ser aplicado é o da Pfizer, e contará com um intervalo de oito semanas entre as aplicações das doses. Na estratégia montada pela Secretaria de Saúde, a vacina acontecerá nas Unidades Básicas de Saúde, com um levantamento de público realizado pelos Agentes Comunitários de Saúde, ou seja, não será demanda espontânea para evitar perda do imuno.

Petrolina possui um público estimado em pouco mais de 47 mil crianças dentro da nova faixa etária preconizada, desse total, pouco mais de 2 mil estão dentro dos critérios preestabelecidos para receber o imuno contra o novo coronavírus nessa primeira etapa. De acordo com o diretor de Vigilância Epidemiológica, Acácio Andrade, a estratégia adotada visa evitar perda e imunizar o quanto antes este público. “Estávamos sim ansiosos por esta chegada, tendo em vista que o público contemplado apresenta maior dificuldade com o uso da máscara, alguns possuem baixa imunidade, e sabemos que a vacina é um meio de prevenir formas graves da doença. Estamos dispensando o mais breve possível essa vacina para os postos e vamos imunizar e proteger nossas crianças ”, explicou.

Vacina

NELSON ALMEIDA / AFP
Vacina da Pfizer contra covid-19 para crianças - NELSON ALMEIDA / AFP

A vacina para crianças tem dosagem e composição diferente daquela utilizada para os maiores de 12 anos. A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, da Comirnaty (Pfizer/Wyeth). A orientação ajudará na identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas, não devendo ser utilizado outro imunizante.

De acordo com a Prefeitura de Paulista, os pais, mães ou responsáveis devem estar presentes manifestando sua concordância com a vacinação. Em caso de ausência de pais ou responsáveis, a vacinação deverá ser autorizada por um termo de assentimento por escrito.

A formulação da vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 mL (equivalente a 10 microgramas), com pelo menos 56 dias (08 semanas) de intervalo entre as doses. Segundo a gestão municipal, não será exigida a prescrição médica para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos. A vacina contra a covid-19 não deve ser administrada de forma concomitante a outras vacinas do calendário infantil, por precaução, sendo recomendado um intervalo de 15 dias.

Comentários

Últimas notícias