RETOMADA

Proposta para reabertura de Fernando de Noronha ao turismo prevê isolamento e dois testes de coronavírus por viajante

Documento com sugestões para a volta dos turistas a Noronha foi elaborado pelo trade turístico, com mediação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), para análise e possível validação por parte da administração da ilha e governo de Pernambuco

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 25/08/2020 às 22:56
Notícia
HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
O turismo na ilha está suspenso desde o dia 21 de março - FOTO: HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Em meio à especulação de que Fernando de Noronha pode voltar a receber turistas a partir do dia 1º de setembro, a coluna teve acesso, nesta terça-feira (25), a um protocolo com sugestões de regras para a retomada da atividade. O documento foi elaborado pelo trade turístico, com mediação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), para análise e possível validação por parte da administração da ilha e governo de Pernambuco.

>> Fernando de Noronha pode voltar a receber turistas a partir de 1º de setembro

A reabertura da ilha ao turismo deverá ser feita de forma gradual. De acordo com a proposta, para visitar o arquipélago, entre outras medidas, o turista precisará fazer dois testes de covid-19 e comprovar contratação de seguro saúde/viagem, com previsão de resgate aéreo em caso de acidentes ou doenças ocorridas durante o período de estada e usar uma pulseira "com as boas-vindas a Noronha", que facilita rastreabilidade necessária à contenção e/ou prevenção da disseminação da doença. 

O plano também prevê isolamento social a partir do desembarque até o resultado negativo do segundo teste de coronavírus, efetivado na data do embarque para a ilha. O descumprimento implica em multa de dois salários mínimos. Caso o visitante teste positivo, deve comunicar imediatamente à recepção da hospedaria, que informará à Superintendência em Saúde da ilha para que as devidas providências sejam tomadas. Estão isentos das exigências os que apresentarem comprovação de cura clínica para o vírus, atestada em exames IgG e IgM, ambos com datas não superiores a 90 dias.

Conforme a sugestão, o uso de máscara, como em outras localidades, é obrigatório. A não utilização do item ou sua utilização irregular, em locais ou órgãos públicos, importará em multa de R$ 500.

Leia o documento com todas as sugestões para retomada do turismo em Noronha

A movimentação turística, suspensa desde 21 de março, é a principal responsável pela receita de Noronha, que gira em torno de R$ 42 milhões (R$ 36 milhões vindos da Taxa de Preservação e R$ 6 milhões de ISS). Em 1992, quando começou o registro de entrada de turistas, 10.094 visitantes estiveram na ilha. Em 2018, esse número ficou em 103.548.

Comentários

Últimas notícias