inverno

Frio piora as dores no corpo, inclusive as enxaquecas; saiba como evitar

Tem que gente que até pressente que a temperatura vai esfriar

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 07/07/2021 às 19:50
Notícia
REPRODUÇÃO
Temperaturas mais frias potencializam as dores nas articulações - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

Tem gente que diz: "Minha cirurgia está doendo, acho que vai esfriar/chover". Pois bem, essa sensação de pressentimento da mudança de clima não é um poder especial adquirido por pessoas cirurgiadas. Na verdade, o inverno e suas baixas temperaturas costumam ser um pesadelo para quem sofre com dor crônica. Mesmo quem não sente dor frequente está sujeito a sofrer desconfortos com o frio. A medicina explica que a dor é ocasionada pela tensão muscular ao se encolher, pela contração dos vasos sanguíneos, por alterações na lubrificação das articulações e pela redução da prática de exercícios físicos. 

Em geral, pessoas com doenças crônicas que afetam as articulações, como artrite reumatoide, por exemplo, são mais propensas a sentirem dores nos dias mais frios. E não há uma predileção para a região onde a dor vai surgir, mas normalmente vemos nos joelhos, ombros e na coluna. O que determina a área, em geral, é se há algum problema anterior ali, seja uma lesão ou uma cirurgia.

A fisiatra Angélle Jácomo, do Centro Especializado em Hipermobilidade e Dor (CEHD), explica que, com o frio, o corpo contrai a musculatura involuntariamente para buscar concentrar calor a fim de regular a temperatura. “O enrijecimento muscular por longos períodos, por sua vez, facilita o início de processos inflamatórios nos músculos e nervos. Além disso, no inverno, os desconfortos também são maiores em virtude de as terminações nervosas ficarem mais sensíveis, intensificando qualquer dor”, observa.

Nosso corpo também utiliza outro mecanismo para regular a temperatura do corpo no frio e priorizar a chegada de sangue nos nossos órgãos vitais: a vasoconstrição dos vasos periféricos, que é uma redução do calibre (grossura) de um vaso sanguíneo, com consequente diminuição da irrigação da região afetada. Assim, a irrigação dos músculos, articulações e extremidades fica reduzida, piorando a dor.

A depender da intensidade do frio, as articulações também sofrem com o resfriamento do líquido sinovial. (fluido ocupa as cavidades entre as articulações e é responsável por promover o deslizamento entre as superfícies). Quando ele se torna mais espesso, dificulta o processo natural, provocando mais atrito nessas regiões. E mais uma vez... as dores se intensificam.

Como fugir das dores no frio

1. Faça aquecimentos - Quando o corpo está "frio", há mais chance de lesões e dores. Por isso, o ideal é sempre fazer um aquecimento durante a manhã.

2. Compressas de água morna - As compressas quentinhas ajudam a amenizar as dores pois relaxam a musculatura e aumentam a circulação sanguínea na região.

3. Fortaleça a musculatura - Nos momentos de dor, procure por repouso, quando possível. Após as dores passarem, busque orientação e faça atividades físicas que visem o fortalecimento muscular, como musculação e crossfit.

4. Trate a doença - Caso as dores estejam relacionadas com alguma doença crônica (reumatismo, artrite, artrose, etc), deve-se tratá-la para diminuir as chances de dores.

5. Agasalho para se manter aquecido - Busque manter a região bem agasalhada, isso ajuda a evitar a contração muscular e dos vasos sanguíneos. Dormir de meia é uma boa opção para quem sofre com dores nos pés, por exemplo.

6. Não fuja dos exercícios físicos - O frio espanta muita gente das academias e parques, mas ao parar de praticar exercícios no inverno os músculos ficam enrijecidos, contribuindo para o aparecimento das dores.

Enxaquecas pioram no frio

Foto: Pixabay
Enxaquecas afetam 15% da população mundial, segundo a OMS - Foto: Pixabay

O neurologista Welber Oliveira diz que as enxaquecas também podem pode piorar neste período. Para se ter ideia, um estudo realizado pela National Headache Foundation concluiu que as mudanças climáticas foram responsáveis pelas crises de enxaqueca em 21% dos casos.

"A enxaqueca sofre influência da alteração de temperatura em função da vasoconstrição cerebral. Pacientes com esta patologia devem evitar choques térmicos, inclusive na alimentação. Alimentos muito gelados também são gatilhos para dores de cabeça e devem ser evitados. Ao escolher uma bebida mais quentinha para tomar neste inverno, prefira chás claros, com pouca cafeína. Um bom exemplo é o chá de camomila, que pode ajudar nas dores de cabeça", comenta o médico, que é especialista em dor.

Segundo ele, os pacientes enxaquecosos e com Síndrome de Ehlers Danlos (SED) sofrem muito no frio porque são pacientes com dor crônica. Além de já terem o limiar de dor reduzido pela própria cronicidade e sensibilização do sistema nervoso periférico e central, a queda da temperatura ambiente diminui ainda mais o limiar de dor nessa população.

Comentários

Últimas notícias