Nutrição

Beber energético realmente melhora o desempenho no exercício físico?

Consumo de bebidas energéticas subiu 32% em 2021

Marília Banholzer
Cadastrado por
Marília Banholzer
Publicado em 10/05/2022 às 18:47 | Atualizado em 10/05/2022 às 18:51
NE10
Composição dos energéticos é uma verdadeira bomba e precisa de atenção ao consumo - FOTO: NE10
Leitura:

O estudo Consumer Insights 2021, realizado pela Kantar, revela que o consumo de energéticos cresceu 32% em unidades consumidas em 2021, com destaque para o segmento em lata, que apresentou um aumento de 38% no ano. Para além do mercado de bebidas, isso chama atenção para o consumo de bebidas energéticas, criadas para estimular o metabolismo e fornecer mais energia.

Em geral, estes produtos têm nomes que sugerem uma "força animal", poder, vitalidade, mas a composição é uma espécie de bomba enlatada e o consumo indiscriminado preocupa especialistas. No entanto, se consumido de forma moderada tem um efeito temporário que dá mais energia, por isso muito usado por quem pratica exercícios físicos.

Eles ajudam porque são ricos em substâncias como a cafeína, que estimula a produção de adrenalina e nos deixa alertas. Além disso, eles têm um pouco de açúcar, que traz energia por ainda mais tempo que a cafeína. Para fechar o pacote, a taurina ajuda a evitar o cansaço muscular, permitindo que você complete o treino inteiro.

"Dentre essas substâncias, a concentração de cafeína tem sido a maior preocupação entre os profissionais de saúde. A substância é um estimulante que age rápido e diretamente no sistema nervoso central. Em excesso pode desencadear reações adversas como vômito, dores abdominais, dor de cabeça, taquicardia, insônia, irritabilidade, entre outros", alerta a nutricionista clínica, esportiva e funcional Raissa Moreira (@nutriraissamoreira).

A questão é que pode aparecer com até 35 mg a cada 100 ml, logo, uma lata de 250 ml pode ter, sozinha, até 90 mg desta substância. A dose recomendada de cafeína para um adulto é de 400 mg por dia, levando em conta o consumo de outros alimentos ricos dessa substância (café, chás, refrigerante, chocolate). "Por isso é necessário ter cuidado com a dosagem consumida, visto que o consumo abundante pode provocar efeitos nocivos a curto e longo prazo", ressalta Raissa Moreira, que também é gastróloga.

A especialista reforça, inclusive, que hábitos saudáveis, como sono reparador, alimentação equilibrada e hidratação já são fundamentais para a qualidade de vida e aumento do desempenho físico e mental. "O nutricionista pode avaliar as necessidades do seu paciente e prescrever algum 'estimulante natural' para auxiliá-lo", conclui a nutricionista.

O que tem na composição dos energéticos?

Taurina: aminoácido sintetizado em laboratório, mas que tem fonte natural no sêmen e testículo de Touro (daí vem o nome).

Cafeína: garante o potencial energético da bebida, também encontrada no café, e em ambos os casos, causa um efeito estimulante.

Inositol: adicionado aos energéticos para adoçar a bebida e proporcionar um sabor refrescante.

Citrato de sódio: ingrediente químico sintético que proporciona à bebida um leve sabor cítrico. Em sua forma natural, pode ser encontrado em frutas ácidas (acerola, limão, laranja).

Gás carbônico: diferencia o energético das outras bebidas, o torna gaseificado.

Comentários

Últimas notícias