Qualidade de vida

Hipertrofia, emagrecimento, insônia: entenda a relação entre sono e exercício físico

Um cochilo de até 30 minutos pode ser um divisor de águas no seu dia

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 06/12/2021 às 19:45
Stockking/Freepik
Deu sono? Lembre-se de priorizar o sono noturno, pois os cochilos não são substitutos - FOTO: Stockking/Freepik
Leitura:

Sofre com insônia? O exercício físico pode ser a solução. Quer emagrecer ou hipertrofiar os músculos? Para ambos, dormir bem e praticar exercícios são primordiais. Ou seja, a relação entre o sono e a atividade física é de interdependência. Um é tão necessário para o outro que atletas de alta performance adotam o hábito de tirar um cochilo após o treino para potencializar os resultados físicos. 

Pois bem, estudiosos afirmam que dormir bem (cerca de 7 a 8 horas por dia) tem o poder de fazer nosso metabolismo funcionar melhor e, com isso, melhorar os efeitos do exercício físico. Assim, a pessoa pode perder mais gordura e ter mais precisão nos movimentos que faz durante a atividade.

>> Dormir bem favorece o emagrecimento; veja os dez mandamentos de uma boa noite de sono

Além das questões físicas, quem faz atividade esportiva pode ter também melhora em alguns aspectos que influenciam na qualidade do sono, como a insônia e a síndrome das pernas inquietas, por exemplo. Para isso, é preciso ficar atento à medida certa e no horário ideal para praticar o exercício.

No geral, a atividade física nos deixa mais ativo, "mais ligado". E isso é resultado do aumento da frequência cardíaca e o fluxo sanguíneo durante a prática. Por isso, treinar à noite não é o ideal para a maior parte das pessoas, já que é a hora que, normalmente, precisamos desacelerar e ter um bom sono. Porém, é possível também se sentir muito cansado e com sono logo após o exercício, principalmente após esportes mais intensos, que exigem muita energia e resistência.

>> Dia ou noite? Especialista explica o melhor horário para praticar exercício físico

Sendo assim, para quem treina durante o dia, tirar uma soneca de 20 ou 30 minutos após o exercício pode auxiliar na recuperação muscular. Durante o sono, a hipófise (área do cérebro) libera hormônio do crescimento (GH), importante para reparar e construir os tecidos musculares. Se você dorme mal à noite por algum motivo (trabalha até muito tarde, tem criança pequena que ainda desperta durante o sono, ou outro fator que "encurte" a sua dormida), essa privação dificulta a recuperação muscular, diminui a função cognitiva e ainda enfraquece o sistema imunológico. Por isso, ao tirar uma soneca, é possível diminuir tais efeitos.

Mas fique atento! O cochilo não deve ser muito longo. Ao tirar uma longa soneca, o corpo pode entrar nos estágios mais profundos do sono e, ao acordar, a pessoa pode se sentir levemente "desorientada", um sentimento conhecido como inércia do sono. Se você treinar no final da tarde, evite o cochilo. Deixar a soneca para depois das 15h pode atrapalhar a qualidade do seu descanso noturno, pois priorizar esse sono é mais importante para seu organismo.

 

Comentários

Últimas notícias