MARACATU

Dia Nacional do Maracatu: Saiba a história, quais os tipos e onde comemorar

Dia Nacional do Maracatu, manifestação que é Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil desde 2014, é celebrado neste 1º de agosto

Emannuel Bento
Cadastrado por
Emannuel Bento
Publicado em 01/08/2022 às 11:01 | Atualizado em 01/08/2022 às 11:56
ALLAN TORRES/ARQUIVO PCR
MARACATU A cultura popular esteve entre as linguagens oferecidas pelos editais - FOTO: ALLAN TORRES/ARQUIVO PCR
Leitura:

O Dia Nacional do Maracatu, manifestação que é Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil desde 2014, é celebrado nesta segunda-feira (1º de agosto).

O título foi concedido à manifestação cultural em dezembro de 2014, após a 77ª Reunião Deliberativa do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que ocorreu na sede do Instituto Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília.

Como surgiu o maracatu?

O maracatu é uma celebração popular de origem africana surgida em Pernambuco no século 17. A maioria dos autores do tema informam que os festejos remontam à Coroação dos Reis do Congo que ocorriam em diversas partes do Brasil desde o período colonial.

DIVULGAÇÃO
PROGRAMAÇÃO Maracatu Encanto do Pina desfila pelo Recife Antigo no Dia da Mulher Negra, Latina e Caribenha - DIVULGAÇÃO

Por muito tempo essa manifestação cultural foi perseguida pelo poder público e criticada pela imprensa. Escritores como Mário Sette, Fernando Pio e José Lins do Rego descreviam o maracatu como triste, melancólico ou sombrio.

A partir dos anos 1930, com a realização do 1º Congresso Afro-Brasileiro, há um movimento de transformação na visão da sociedade sobre os maracatus-nação, que passam a ser vistos como símbolos que representassem o estado de Pernambuco e seu povo.

Poetas, como Ascenso Ferreira, músicos e compositores como Capiba e Nelson Ferreira, pintores e fotógrafos como Lula Cardoso Ayres e Alexandre Berzin e o escultor Abelardo da Hora, atuaram nesse processo de incorporação do maracatu como importante elemento da cultura pernambucana.

Baque solto e baque virado: as diferenças dos tipos de maracatu

LUIZ PESSOA/ACERVO JC IMAGEM
Cobertura do encontro de nações de maracatu em nazaré da mata, zona da mata pernambucana. Destaque para o Cambinda Brasileira, homenageada com 100 anos de existência e resistência. Palavras-chave: maracatu, baque rural, nazaré, festa, carnaval, 2018, olinda, cambinda, ouro, brasil. - LUIZ PESSOA/ACERVO JC IMAGEM

Há dois tipos diferentes de maracatu: o maracatu rural, ou de baque solto, e o maracatu nação, ou de baque virado.

O primeiro acontece durante os períodos de carnaval e Páscoa, sobretudo na região da Zona da Mata nordestina. Esse ritmo mistura outras manifestações culturais, como cambindas, bumba-meu-boi, cavalo-marinho e coroação dos reis negros.

Já o maracatu nação está presente principalmente na região metropolitana de Recife. Essa expressão artística apresenta um conjunto musical percussivo e um cortejo real, que sai às ruas para desfiles e apresentações durante o carnaval.

Dia Nacional do Maracatu é celebrado em Olinda

LUIZ PESSOA/ACERVO JC IMAGEM
CARNAVAL Encontro de nações de maracatu em Nazaré da Mata - LUIZ PESSOA/ACERVO JC IMAGEM

Nesta segunda-feira (1º), data em que se celebra o Dia Nacional do Maracatu, sete nações de Baque Virado irão se reunir no Sítio Histórico de Olinda, durante a 15ª edição do Dia do Maracatu.

As nações de Maracatu irão se concentrar, a partir das 18h, no Largo do Amparo e seguem em cortejo até os Quatro Cantos, onde, a partir das 19h, todos os mestres irão fazer sua apresentação com sua nação, cantando suas tradicionais loas.

Na programação estão os Maracatus: Leão Coroado; Nação Camaleão; Nação De Luanda; Nação Tigre; Nação Pernambuco; Nação Maracambuco; Maracatu Badia e como convidados os grupos percussivos Batuques De Pernambuco e Batadoni.

A comemoração gratuita é realizada pela Associação dos Maracatus (AMO) em parceria com a Prefeitura de Olinda.

Comentários

Últimas notícias