REABERTURA

Centro do Recife tem mais movimento em reabertura, mas diferente do que era antes da pandemia

A partir desta segunda, retomam o comércio atacadista, clínicas médicas e estreia o serviço de drive-thru no setor de shopping centers

Katarina Moraes Marcelo Aprígio
Katarina Moraes
Marcelo Aprígio
Publicado em 08/06/2020 às 11:07
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Movimentação no Centro do Recife - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Atualizado em 08.06.20, às 18h

O bairro de São José, no Centro do Recife, voltou a receber centenas de pessoas por suas ruas nesta segunda-feira (8). Apesar de um cenário um pouco diferente do visto na pré-pandemia, o movimento na região foi intenso no primeiro dia da reabertura do comércio atacadista em Pernambuco. Do lado de fora das lojas, clientes, se aglomeravam e formavam filas nos arredores dos estabelecimentos. Além disso, o trânsito ficou lento em muitas partes do bairro, devido à grande circulação de veículos.

» RioMar Recife inicia drive-thru, e clientes aprovam esquema para entrega de produtos

A reabertura de parte do comércio de atacado segue o novo cronograma do plano de retomada econômica estabelecido pelo governo. Nesta segunda também voltaram a funcionar as obras de construção civil, clínicas médicas, e os shoppings espalhados pelo Estado puderam iniciar o serviço de drive-thru, com horário reduzido. Há uma semana, lojas de material de construção foram abertas.

» Construção Civil volta em Pernambuco com 20 mil trabalhadores e espera antecipar liberação total

» Veja imagens do primeiro dia de reabertura econômica em Pernambuco

Apesar do aumento no fluxo de pessoas, as vendas permaneceram em baixa para alguns lojistas. Foi o caso de Libânia França, 60 anos, que enfrenta dificuldades desde que o novo coronavírus chegou ao Recife. "As vendas nesta reabertura estão fracas. Muitos clientes sequer sabem que eu estou com as portas abertas”, afirma ela, dizendo que não sabe se as vendas irão melhorar em breve. Ela ainda lamentou o aumento nos preços dos produtos que compra de fábricas, porém, não pretende repassar a alta aos seus clientes. “Vou ter que manter meu preço, pelo menos por enquanto, para poder continuar vendendo, ainda que seja super defasado", conta.

» Representante empresarial demonstra otimismo sobre recuperação econômica do ano em Pernambuco

Para chegar a o pleno funcionamento das atividades econômicas, o plano de flexibilização em Pernambuco prevê 11 etapas, que poderão ser revistas mediante o avanço ou recuo da covid-19. Para a lojista Jane Cabus, 69, a reabertura gradual proposta pelo governo é positiva. "Não podemos ter pressa, porque nem todas as pessoas respeitam o distanciamento", declara ela, ressaltando que tem essa posição, apesar de ter tido uma queda de quase 80% no faturamento com a loja fechada. "Vendíamos poucas coisas, como elásticos e produtos para fabricação de máscaras", diz Cabus.

» Transporte público não acompanha retomada das atividades econômicas no Grande Recife

Nem todos, porém, compartilham a opinião com Jane. Dona de uma pequena loja no bairro de Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, Maria José Marques, 45, acredita que o governo de Pernambuco deveria ter liberado o funcionamento de todas as atividades econômicas irrestritamente. “Por mim, abria tudo de uma vez. Bastaria seguir as recomendações das autoridades”, defende ela, que foi a Centro do Recife comprar produtos para revenda.“Precisamos trabalhar, nossa sobrevivência depende disso”, conclui a comerciante.

Serviços que abriram total ou parcialmente nesta segunda

Shoppings 

A maior mudança acontece com a antecipação da abertura parcial dos shoppings do Estado. Com as alterações do plano, os estabelecimentos, além de funcionarem com o delivery, irão poder iniciar as operações de venda com retirada no local, a partir desta segunda (8). No RioMar, onde vendas online já ocorrem através de entregas (delivery), o cliente passa a ter também a opção de retirar a compra no local. Os pontos vão funcionar das 12h às 18h seguindo todo o protocolo do Governo do Estado. As lojas que hoje estão na base de vendas do RioMar Online automaticamente passam a ter a opção de retirada, além da entrega.

>> Pernambuco antecipa para segunda-feira abertura parcial dos shoppings; confira todas as mudanças

Os shoppings da Região Metropolitana do Recife (RMR) já estão todos preparados para receberem os clientes de volta. No período de quarentena, o setor foi atrás de soluções para resolver as questões de segurança sanitária e abriu diálogo com o governo para mostrar as iniciativas.

Regras de distanciamento social

  • O estabelecimento deverá estabelecer os pontos de retirada nas áreas de estacionamento;
  • Não deve ser permitida a saída do veículo pelo cliente;
  • Avaliar a redução do número de trabalhadores envolvidos no processo de separação do produto, higienização e entrega a cada cliente;
  • Para os funcionários autorizados a entrar nos shoppings, o uso de elevadores deverá ser desestimulado, devendo ser recomendado a utilização apenas para pessoas com dificuldades ou limitações para deslocamento e quando necessário, com apenas uma pessoa por vez;
  • Em caso de venda de produto alimentício, não poderá haver qualquer tipo de consumo no local;
  • Avaliar a possibilidade de definição de turnos diferenciados ou zonas separadas de trabalho, para evitar aglomerações;
  • Evitar reuniões presencias com trabalhadores. Se imprescindível, fazer em locais abertos e mantendo a distância de segurança;
  • Evitar aglomerações nos intervalos. Estabelecer capacidade máxima em áreas comuns. Distribuir e coordenar intervalos entre diferentes setores;
  • Revisar as rotinas de recebimento de mercadorias e limitar o contato pessoal onde as mercadorias são recebidas ou manipuladas;
  • Trabalho que requer proximidade pessoal entre trabalhadores deve ser minimizado. Trabalho desta natureza deve ser planejado e gerenciado para estabelecer um sistema de trabalho seguro;
  • É recomendado aos guichês de atendimento ao público nos pontos de coleta ter anteparos de vidro ou acrílico para proteção das pessoas;
  • As mercadorias para coleta e entrega por serviço de motoboy devem estar em local com controle exclusivo do estabelecimento, não devendo estar expostos para retirada direta pelo prestador de serviço.

Regras de higiene

  • Todos os clientes e funcionários, deverão estar utilizando máscaras;
  • Reforçar a limpeza e a desinfecção das superfícies mais tocadas (mesas, balcões, teclados, maçanetas, botões, etc.), a cada duas
    horas;
  • Deve ser disponibilizado a funcionários e clientes, em todos os pontos de atendimento, álcool 70%.

Comunicação e monitoramento

  • Utilizar intensivamente os meios de comunicação disponíveis para informar aos clientes sobre as medidas adotadas de higiene e precaução;
  • Utilizar todos os meios de mídia interna, assim como as redes sociais, para divulgar as campanhas e informações sobre a prevenção do contágio e sobre as atitudes individuais necessárias neste momento de crise;
  • O protocolo deve incluir a medição de temperatura e o acompanhamento da sintomatologia dos trabalhadores;
  • Caso um trabalhador fi que doente no local de trabalho com sintomas típicos do COVID-19, deve ser removido para uma área afastada de outros funcionários e clientes, assim como da área de alimento, até sua saída do estabelecimento para atendimento médico.

Construção civil

Com as alterações, o setor da construção civil começa a funcionar em horário normal, das 7h às 17h. Antes, seria permitido a retomada das atividades com 50% da carga total de funcionários. Mas, segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Bruno Schwambach, o setor comprovou que só 30% dos trabalhadores fazem uso do transporte público, assim a restrição de horário foi retirada.

Regras de distanciamento social 

  • Manter distância segura entre os trabalhadores, de 1,5 m, utilizando máscara, óculos e/ou protetor facial;

  • Adotar medidas para diminuir a intensidade e a duração do contato pessoal entre trabalhadores sempre que a atividade permitir;

  • Restringir a entrada e circulação de pessoas que não trabalham no canteiro de obras e, quando necessária a entrada, restringir seu tempo de permanência;

  •  Avaliar a possibilidade de definição de turnos diferenciados ou zonas separadas de trabalho, para evitar aglomerações nos canteiros de obras;

  • Os trabalhadores de atendimento de saúde do SESMT, como enfermeiros, auxiliares e médicos, devem receber e usar máscaras, durante o atendimento, de acordo com as orientações do Ministério da Saúde, e demais EPI definidos para os riscos;

  • Evitar reuniões presencias com trabalhadores. Se imprescindível, fazer em locais abertos e mantendo a distância de segurança;

  • Evitar aglomerações nos intervalos. Estabelecer capacidade máxima em áreas comuns. Distribuir e coordenar intervalos entre diferentes setores;

  • Trabalho que requer proximidade pessoal entre trabalhadores (por exemplo: andaimes, carpintaria, elevadores de guindastes) deve ser minimizado. Trabalho desta natureza deve ser planejado e gerenciado para estabelecer um sistema de trabalho seguro;

  • Quando a empresa for responsável pelo transporte dos funcionários, ainda que fretado, deve garantir que esse seja feito com assepsia prévia e sem excesso de passageiros, estando sua capacidade limitada à quantidade de assentos do veículo, sendo programados de forma a não permitir uma grande aglomeração de trabalhadores na partida e na chegada.

Regras de higiene 

  • Adotar procedimentos contínuos de higienização das mãos, com utilização de água e sabão sempre que cada trabalhador entrar ou sair do canteiro de obras, assim como em intervalos regulares durante o expediente. Caso não seja possível a lavagem das mãos, utilizar imediatamente sanitizante adequado para as mãos, como álcool 70%;
  • Disponibilizar meios para higienização das mãos em local de acesso após a entrada do trabalhador e em diversos pontos do canteiro como áreas de vivência e escritórios de obra;
  • Caso qualquer colaborador externo precise acessar a obra, a essas pessoas deve ser proporcionada a higienização das mãos, com água e sabão ou sanitizante adequado para as mãos, como álcool 70% logo após o ponto de entrada;
  • Observar as precauções quanto ao uso do álcool 70%, tendo em vista que é material inflamável;
  • Higienizar constantemente com sanitizante, contendo cloro ativo, solução de hipoclorito a 1%, sal de amônio quaternário ou similares, todas as ferramentas, máquinas e equipamentos de uso manual, antes e durante a execução dos trabalhos;
  • Desinfetar regularmente os assentos e demais superfícies do interior de qualquer veículo utilizado pelos trabalhadores;
  • Deixar ferramentas higienizadas para o dia seguinte;
  • Todos os resíduos e EPI’s descartáveis devem ser descartados com segurança, em locais indicados na obra;
  • Os operadores que executam os trabalhos de limpeza e higienização devem estar equipados com equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas.

Comunicação e monitoramento

  • O protocolo deve incluir a medição de temperatura e o acompanhamento da sintomatologia dos trabalhadores no acesso da obra;
  • No retorno das atividades, realizar palestras sobre o risco do coronavirus (covid -19), sobre as medidas de prevenção de contágio, assim como os protocolos da empresa para os colaboradores que apresentarem os sintomas da doença;
  • Adoção de política especial de prevenção e higiene do trabalho, com ações mais rígidas e frequentes sob a fi scalização da CIPA e do SESMT da empresa, visando a mitigar os efeitos do coronavirus;
  • As entregas de equipamentos e materiais devem ser planejadas e gerenciadas de perto para evitar o risco transmissão da covid-19.

Comércio atacadista

O comércio atacadista permanece com as restrições e o horário de funcionamento será das 9h às 18h.

Regras de distanciamento social

  • O uso de elevadores deverá ser desestimulado, devendo ser recomendado a utilização apenas para pessoas com dificuldades ou limitações para deslocamento e quando necessário, com apenas uma pessoa ou família por vez;
  • Em caso de haver bancos ou cadeiras à disposição dos clientes demarcar a distância correta entre as pessoas;
  • Em caso de venda de produto alimentício, não poderá haver qualquer tipo de consumo no local;
  • Avaliar a possibilidade de definição de turnos diferenciados ou zonas separadas de trabalho, para evitar aglomerações;
  • Evitar reuniões presenciais com trabalhadores. Se imprescindível, fazer em locais abertos e mantendo a distância de segurança;
  • Evitar aglomerações nos intervalos, estabelecendo capacidade máxima em áreas comuns e distribuindo os intervalos entre diferentes setores;
  • Trabalho que requer proximidade entre colaboradores deve ser minimizado. Trabalho desta natureza deve ser planejado e gerenciado para estabelecer um sistema de trabalho seguro;
  • Revisar as rotinas de recebimento de mercadorias e limitar o contato pessoal onde as mercadorias são recebidas ou manipuladas

Regras de higiene

  • Apenas vender mercadorias sem a possibilidade de provar ou consumir alimentos e refeições ou testar acessórios, bijuterias ou produtos de beleza e cosméticos no local;
  • Funcionários, colaboradores e clientes deverão sempre fazer uso de máscara dentro do estabelecimento

Comunicação e monitoramento

  • Utilizar intensivamente os meios de comunicação disponíveis para informar aos clientes sobre as medidas adotadas de higiene e precaução;
  • Utilizar todos os meios de mídia interna, assim como as redes sociais, para divulgar as campanhas e informações sobre a prevenção do contágio e sobre as atitudes individuais necessárias neste momento de crise;
  • Deve ser realizada diariamente no início do expediente, o acompanhamento da sintomatologia dos trabalhadores;
  • Caso um trabalhador fi que doente no local de trabalho com sintomas típicos da covid-19, deve ser removido para uma área afastada de outros funcionários e clientes, assim como da área de alimento, até sua saída do estabelecimento para atendimento médico

Outras etapas da reabertura da economia

A primeira etapa de reabertura foi iniciada na última segunda-feira (1), com a liberação da operação de lojas físicas de material de construção, seguindo novos protocolos de atendimento, e com funcionamento exclusivamente por delivery do comércio não essencial, que esteve restrito nos 15 dias de intensificação da quarentena.

Clínicas e consultórios médicos, odontológicos e veterinários, óticas, clínicas de fisioterapia e de psicologia, que retornarão às suas atividades no próximo dia 10. Antes, as atividades não possuíam data definida.

A reabertura gradual do varejo para lojas de até 200 metros quadrados funcionará ao mesmo tempo para todo o comércio do Estado, no Centro e nos bairros. Esses estabelecimentos estão autorizados a reabrir a partir do dia 15 de junho. Serviços de venda, locação e vistoria de veículos também voltarão a funcionar na mesma data.

Salões de beleza e serviços de estética, cujo atendimento estava previsto para começar a partir do dia 15, continuam sem alterações. Esses estabelecimentos precisarão atender um cliente por vez, por agendamento, sem fila de espera e com higienização entre um cliente e outro, além de obedecer ao distanciamento de, pelo menos, 1,5 metro entre clientes. A partir da mesma data também poderão ocorrer os treinos de futebol profissional.

 BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Chamado de Movimento Pró-Pernambuco, grupo vai tentar sentar novamente com o governo para pressionar por mudanças no cronograma de retomada - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Espaço destinado ao Drive Tru que começará na segunda-feira(9) no Shopping RioMar. - FOTO:BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Centro do Recife na manhã desta segunda-feira (8) - FOTO:FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias