Exposição

"Estado não tem interesse em promover a 79ª Exposição de Animais", diz presidente da Sociedade Nordestina dos Criadores

Promovida pela Sociedade Nordestina dos Criadores (SNC), a maior feira agropecuária do Norte e Nordeste e a terceira do Brasil ainda não recebeu o apoio do Governo em sua 79ª edição

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 15/10/2021 às 15:20
Notícia
Tsuey Lan Bizzocchi/SNC
O presidente da SNC, Delmiro Gouveia, explica que encaminhou ofícios ao Governo do Estado, mas até o momento não obteve resposta - FOTO: Tsuey Lan Bizzocchi/SNC
Leitura:

Matéria atualizada às 15h54

A maior feira agropecuária do Norte e Nordeste e a terceira do Brasil, corre o risco de não ser realizada este ano por falta de apoio do Governo de Pernambuco e visível ausência de manutenção na estrutura do espaço. A tradicional Exposição Nordestina de Animais e Produtos Derivados, realizada anualmente no Parque de Exposições do Cordeiro, chega a sua 79ª em um cenário de incertezas. Promovida pela Sociedade Nordestina dos Criadores (SNC), a previsão era de que a Exposição fosse realizada de 6 a 15 de novembro.

Entretanto, segundo o presidente da SNC, Delmiro Gouveia, não houve resposta aos contatos feitos com o Governo do Estado. “Enviamos quatro ofícios ao Governo de Pernambuco desde o dia 30 de agosto. Encaminhamos a demanda ao Secretário de Desenvolvimento Agrário, Claudiano Martins Filho, e não tivemos retorno. Mandamos também para a Casa Civil, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e o Comitê de Prevenção ao Coronavírus. Não houve resposta”, afirmou o presidente. 

Em 2020, a Exposição de Animais não havia sido realizada por conta das medidas restritivas de enfrentamento à pandemia da covid-19. Neste ano, a SNC elaborou um rígido protocolo sanitário para que o evento pudesse ser realizado, entre as medidas está a exigência do uso de máscaras e marcações no espaço para manter o distanciamento - esse planejamento também foi encaminhado para o Executivo estadual, mas também não foi respondido. 

"Infelizmente, o Estado não tem interesse em promover a 79ª Exposição de Animais. Além disso, o Parque de Exposições está abandonado, deteriorado por falta de manutenção do Governo de Pernambuco", completou Delmiro. Ainda de acordo com o dirigente, outros estados já estão realizando feiras e exposições seguindo os protocolos. Portanto, haveria condições de promover também em Pernambuco.

"Já houve exposições em Alagoas, Paraíba e foi confirmada a Festa do Boi, no Rio Grande do Norte, em novembro. Mas não há apoio para o setor agropecuário em Pernambuco. O agronegócio foi responsável por 27% do PIB brasileiro mesmo na pandemia. E, ainda assim, o Governo do Estado fecha os olhos para o setor", pontuou, em coletiva de imprensa, concedida nesta sexta-feira (15). 

A Exposição Nordestina de Animais e Produtos Derivados recebe criadores de 17 estados brasileiros e movimenta em torno de R$ 30 milhões em negócios. São duzentos expositores participando do evento, localizado em 12 hectares (o equivalente a 15 campos de futebol), que reúne ao longo dos 12 dias do evento 200 mil pessoas, em uma edição tradicional. 

RESPOSTA

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) havia se posicionado por nota, se referindo a condições do Parque de Exposição do Cordeiro, afirmando que "mantém constante higienização e manutenção preventiva do local, realizando frequentemente serviço de limpeza e capinação". 

"Realizamos também serviços na parte de recuperação da luminosidade à noite para evitar a entrada de meliantes no local. A SDA comunica que existe uma equipe da guarda patrimonial militar fazendo a segurança do parque 24 horas. Estamos reestruturando a parte de segurança da guarda com novo espaço de guarita e aumento de quadro de funcionários. As equipes da Polícia Militar que rondam a região tem autorização para entrar no Parque para reforçar segurança do local".

Sobre a 79ª edição da feira, a SDA também comunicou que a questão está sendo discutida e que "não foi descartada a possibilidade da realização do evento da Exposição de Animais ainda este ano". "A SDA recebeu um Plano de Trabalho enviado pela Sociedade Nordestina dos Criadores de Animais, que está em discussão junto ao Governo do Estado e o comitê contra a COVID-19, sobre as possibilidades de planejamento e realização do evento, para que esteja dentro das medidas de prevenção e controle da doença", explicaram.

Agronegócio 

- Pernambuco está entre os estados mais bem ranqueados na produção de genética para equinos, bovinos, caprinos e ovinos;

- 22,5% do rebanho de caprinos no Brasil está em Pernambuco;

- 13% do rebanho de ovinos no Brasil está em Pernambuco;

- Entre os caprinos, Pernambuco é o segundo estado em quantidade; entre os ovinos, o terceiro;
- Pernambuco é o 7º estado que mais produz leite no Brasil;

- Nos últimos seis anos, a Exposição Nordestina de Animais e Produtos Derivados sediou seis exposições nacionais de caprinos e ovinos. 

Divulgação / Alcance Comunicação
Sociedade Nordestina dos Criadores (SNC) afirma que o Parque de Exposições do Cordeiro está abandonado e sem manutenção - Divulgação / Alcance Comunicação
Divulgação / Alcance Comunicação
Sociedade Nordestina dos Criadores (SNC) afirma que o Parque de Exposições do Cordeiro está abandonado e sem manutenção - Divulgação / Alcance Comunicação
Divulgação / Alcance Comunicação
Sociedade Nordestina dos Criadores (SNC) afirma que o Parque de Exposições do Cordeiro está abandonado e sem manutenção - Divulgação / Alcance Comunicação
Divulgação / Alcance Comunicação
Sociedade Nordestina dos Criadores (SNC) afirma que o Parque de Exposições do Cordeiro está abandonado e sem manutenção - Divulgação / Alcance Comunicação
Divulgação / Alcance Comunicação
Sociedade Nordestina dos Criadores (SNC) afirma que o Parque de Exposições do Cordeiro está abandonado e sem manutenção - Divulgação / Alcance Comunicação

MANUTENÇÃO

*Com informações da repórter Beatriz Albuquerque, da TV Jornal

A equipe da TV Jornal esteve no Parque de Exposição, nesta sexta-feira, constatando alguns problemas de manutenção em diversas áreas. Logo na entrada, a fachada está deteriorada e com a estrutura de ferro exposta, o mesmo acontece com as placas que deveriam contar a história do Parque. O local onde os animais deveriam ficar, nos estábulos, está coberto por lixo, sacolas plásticas e folhas secas. As paredes dessa área estão cobertas por mofo e rastros deixados por cupins.

O funcionário da Associação dos Criadores de Animais, Severino Ramos, que trabalha no Parque há 33 anos, sente muito pelo estado que o local se encontra. Ele também tem receio de que a tradicional Exposição não seja realizada, já que o evento costuma ser a principal fonte responsável pela geração de emprego e renda no Parque.

"Vai fazer dois anos que não tem evento e está essa situação que vocês estão vendo. Muito mato, uma parte das baías já caíram. Queria muito que a gente tivesse o evento agora para manter o parque limpo, bonito. E daria trabalho para muitas pessoas da comunidade que estão desempregados".

Comentários

Últimas notícias