MERCADO IMOBILIÁRIO

Aluguel: Recife fica mais caro que Brasília e Rio de Janeiro, com maior variação do País em 12 meses; veja preços

Embora variação esteja acima do IPCA, segue abaixo do IGP-M no período. Capital pernambucana teve mais uma aceleração no preço da locação no mês de outubro

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 17/11/2021 às 9:43
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
HABITAÇÃO Preço médio do aluguel no País encerrou o mês de outubro em R$ 31,08/m²; no Recife o índice ficou em R$ 34,68/m², a segunda mais cara do Brasil, atrás apenas de São Paulo - FOTO: YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Leitura:

Com mais uma aceleração no preço da locação residencial, nos 12 meses completados em outubro último, o Recife renovou a marca da cidade com maior variação do Brasil no preço do aluguel. No período, o preço do metro quadrado para locação avançou 11,68%, acima do acumulado da inflação (IPCA), mas abaixo do IGP-M. O preço médio da locação residencial na cidade é o segundo maior do País, perdendo apenas para São Paulo, no mês passado.

Levando-se em conta apenas o resultado do mês de outubro, o Recife também figurou entre as cidades com as maiores variações. Atrás apenas de Florianópolis (+1,93%), Fortaleza (+1,85) e Belo Horizonte (+1,29%), a capital pernambucana registrou no último mês uma alta de +1,14%. 

No mesmo período, o preço do metro quadrado para locação residencial colocou a cidade no segundo lugar em todo o País. Com base em dados de 25 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap de Locação Residencial, o preço médio do aluguel encerrou o mês de outubro em R$ 31,08/m².

Comparando-se a apuração nas 11 capitais acompanhadas pelo Índice, São Paulo apresentou o preço médio de locação mais elevado (R$ 39,37/m²), seguida pelos valores registrados no Recife (R$ 34,68/m²), Brasília (R$ 33,25/m²) e Rio de Janeiro (R$ 31,71/m²).

A capital pernambucana tem em disparada a maior rentabilidade (razão entre o preço médio de locação e o preço médio de venda) brasileira. Por aqui,  a rentabilidade é de 6,4%. A média nacional é 4,6%. São Paulo, que vem em segundo lugar, registra 4,9%. 

No ano, a variação do aluguel no Recife ficou em +9,54%, atrás apenas de Curitiba, no Paraná. A média nacional ficou em 2,38% no ano, resultado que mantém o comportamento do preço do aluguel de imóveis residenciais abaixo da inflação acumulada pelo IPCA/IBGE (+8,24%) e pelo IGP-M/FGV (+16,74%).

O índice FipeZap aufere as ofertas feitas pelos proprietários em anúncios na plataforma. No Recife, a amostra teve como base 3.853 anúncios. 

Mas por que aluguel no Recife é tão caro? 

De acordo com especialistas no mercado, já ouvidos por este JC, com pouca extensão territorial e alta concentração da oferta de imóveis em determinados bairros, a capital pernambucana, no que diz respeito ao aluguel, vem se equiparando o custo de vida a cidades como Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Outro ponto apontado neste ano, é a volta da demanda após a pandemia e a oferta em desequilíbrio pela cidade. O que leva os preços às alturas nos bairros que concentram maior infraestrutura e serviços. Entenda melhor neste link. 

CONFIRA AS VARIAÇÕES:

  • Índice FipeZap +0,57% (outubro)  +2,38%(acumulado do ano) +2,85%(12 meses) R$ 31,08 (preço médio) 
  • São Paulo SP +0,28% (outubro)  -1,87% (acumulado do ano) -2,12% (12 meses) R$ 39,37 (preço médio) 4,9%
  • Rio de Janeiro RJ +0,48% (outubro)  +2,67% (acumulado do ano) +3,62% (12 meses)  R$ 31,71 (preço médio)
  • Brasília D F +0,01% (outubro)  +2,86% (acumulado do ano)  +1,86% (12 meses) R$ 33,25 (preço médio)
  • Salvador BA -0,04% (outubro)  +4,29% (acumulado do ano) +6,20% (12 meses) R$ 25,14 (preço médio)
  • Porto Alegre RS +0,40% (outubro)  -0,87% (acumulado do ano) -0,99% (12 meses) R$ 24,65 (preço médio)
  • Curitiba PR +0,89% (outubro)  +10,60% (acumulado do ano) +11,57% (12 meses)  R$ 22,96 (preço médio)
  • Belo Horizonte MG +1,29% (outubro)  +6,08% (acumulado do ano) +5,50% (12 meses) R$ 25,00 (preço médio)
  • Recife PE +1,14% (outubro)  +9,54% (acumulado do ano) +11,68% (12 meses) R$ 34,68 (preço médio)
  • Fortaleza CE +1,85% (Outubro)  +7,14% (acumulado do ano) +8,73% (12 meses) R$ 18,61 (preço médio)
  • Florianópolis SC +1,93% (outubro)  +8,48% (acumulado ao ano) +9,40% (12 meses)  R$ 28,88 (preço médio)
  • Goiânia GO -0,34% (outubro)  +3,55% (acumulado do ano) +6,32% (12 meses) R$ 19,48 (preço médio) 

PREÇOS NO RECIFE

  • PINA  R$ 49,2 /m² +17,4% (variação em 12 meses)
  • PARNAMIRIM R$ 40,8 /m² +24,8%(variação em 12 meses)
  • BOA VIAGEM R$ 39,8 /m² +13,4%(variação em 12 meses)
  • TAMARINEIRA R$ 33,9 /m² +3,4%(variação em 12 meses)
  • CASA AMARELA R$ 32,4 /m² +4,6%(variação em 12 meses)
  • ESPINHEIRO R$ 31,4 /m² +36,5%(variação em 12 meses)
  • GRACAS R$ 30,7 /m² +11,9%(variação em 12 meses)
  • IMBIRIBEIRA R$ 30,6 /m² -4,7%(variação em 12 meses)
  • MADALENA R$ 26,6 /m² -5,8%(variação em 12 meses)
  • CORDEIRO R$ 17,1 /m² +10,2%(variação em 12 meses)

 

 

Comentários

Últimas notícias