Empréstimo

Jaboatão e BNB vão emprestar até R$ 21 mil a empreendedores prejudicados pelas chuvas. Entenda

Linhas de crédito podem variar entre R$ 500 e R$ 21 mil, com taxas de juros que vão de 2,90% ao mês. Governo de Pernambuco também lançou de crédito aos empreendedores que tiveram prejuízos com as chuvas

Adriana Guarda
Cadastrado por
Adriana Guarda
Publicado em 20/06/2022 às 17:31 | Atualizado em 20/06/2022 às 17:40
Foto: Pixabay
A ideia é que a versão definitiva da portaria seja editada até o fim deste ano - FOTO: Foto: Pixabay
Leitura:

A partir do próximo dia 27, microempreendedores e empresários de pequeno porte que sofreram prejuízos com as chuvas deste ano, podem procurar as Salas do Empreendedor localizadas em Jaboatão Centro, Curado e Prazeres para tentar conseguir uma linha de crédito. A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes e o Banco do Nordeste (BNB) abriram linhas de crédito para emprestar de R$ 500 a R$ 21 mil. Há 10 dias, o governo de Pernambuco também anunciou uma linha para as pessoas prejudicadas pelas chuvas.  

O empréstimo tem taxa de juros diferenciada de 2,9% ao mês, além de uma Taxa de Abertura de Crédito de 3%. As Salas do Empreendedor poderão ser procuradas pelos interessados de 27 de junho e 8 de julho, nos horários das 8h às 14h. 

Os empréstimos serão oferecidos através do Crediamigo Mais, com prazo de pagamento de 2 a 12 meses, com carência de 90 dias ou de 13 a 24 meses, com carência de 180 dias. Nessa modalidade a linha de crédito está disponível para empreendedores que tenham o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

O BNB também criou o Crediamigo Delas, um crédito exclusivo para as mulheres empreendedoras, que vai de R$ 500 a R$ 10 mil, com prazo de pagamento de 4 a 24 meses, com carência de 90 dias. Ambas as linhas de crédito oferecidas pelo banco terão parcelas mensais com valor fixo.

Empréstimo e dívidas em atraso 

Além de novos empréstimos, o BNB vai renegociar dívidas atuais dos clientes que também sofreram prejuízos com as chuvas. O Banco do Nordeste irá conceber o reescalonamento de parcelas que consiste em instrumento diferenciado que contempla operações em situação de atraso no intervalo de 30 a 90 dias e não haverá amortização prévia e nem cobrança da tarifa.

 

Comentários

Últimas notícias