pernambucano

"Duas coisas que doem: eliminação e falta de respeito", disse vice do Náutico após derrota

Diógenes Braga disse que faltou respeito ao Náutico e destacou trabalho sério da diretoria

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 30/07/2020 às 8:19
Notícia

Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Vice-presidente do Náutico pediu mais respeito ao clube - FOTO: Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Leitura:

O vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga, lamentou a eliminação do time alvirrubro na semifinal do Campeonato Pernambucano diante do Santa Cruz, na noite da quarta-feira. Em entrevista ao repórter Antônio Gabriel, da Rádio Jornal, o dirigente ainda destacou o trabalho sério que a gestão vem realizando no clube e desabafou sobre a falta de respeito direcionada ao elenco do Timbu.

"Da nossa parte fica a sensação ruim da eliminação. Mas ao mesmo tempo fica a visão de empenho dos atletas de um grande jogo, de um time completamente ovacionado. E claramente a torcida da imprensa para a equipe.É preciso dizer isso. Tenho inclusive uma atenção especial para todos vocês, porque vocês são a fonte de informação do torcedor. Nessa época de pandemia tive um cuidado muito grande e e sempre estive disponível. Fiquei muito triste com algumas galhofas que foram feitas. Isso é falta de respeito. Essa é uma gestão que se empenha, que luta, que tirou o clube da Série C, que tirou o clube de um caos financeiro. Com trabalho e dignidade. Acho que a gente não merece ser chamado de bate-fofo e infantil. A gente não é assim. A gente merece respeito, a gente e cidadão, de família", comentou Diógenes, que continuou sobre o assunto.

Diógenes disse que não gostou das críticas direcionadas como "infantil" e "bate-fofo". Ele destacou o trabalho de todos no Náutico e que todos merecem respeito. "O presidente (Edno Melo), eu, os diretores. Todos nós temos esposas e filhos. Os atletas têm esposas e filhos. Não somos motivo de galhofas e piadas sem graça. Isso realmente incomodou muito. Doeu muito. Nós queríamos muito classificar para mostrar para as pessoas que não é dessa forma. A gente trouxe um dos maiores ídolos da história recente do Náutico,que é Kieza. Trouxe Ronaldo Alves de volta, Thiago de volta, Érick de volta. Então a gente teve um elenco no início do ano ovacionado. Então por que agora o elenco é bate-fofo, infantil? Eu realmente pediria respeito das pessoas. São duas coisas que doem: a eliminação e a falta de respeito. Realmente me senti desrespeitado enquanto instituição. Tudo o que a gente faz é para levar alegria à torcida do Náutico", finalizou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias