Ambição

Hélio dos Anjos mira "fazer muito mais" do que já conquistou com o Náutico

Treinador chega para a sua terceira passagem pelo Alvirrubro e destacou sua felicidade em retornar ao Recife

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 18/11/2020 às 17:40
Notícia
Jorge Luiz/Paysandu
Treinador estava sem clube desde que deixou o Paysandu, em setembro - FOTO: Jorge Luiz/Paysandu
Leitura:

O técnico Hélio dos Anjos, de 62 anos, foi oficializado como o novo comandante do Náutico na tarde desta quarta-feira (18). Ele, que já passou pelo Alvirrubro em 1993 e em 2006, ano em que conseguiu o acesso para a Primeira Divisão, chega com a tarefa de tirar a equipe da zona de rebaixamento. Missão difícil, mas que motiva o treinador. Hélio dos Anjos concedeu entrevista exclusiva ao repórter Antonio Gabriel, da Rádio Jornal, e comentou que, dessa vez, terá que “fazer muito mais” do que já fez nas outras duas vezes em que comandou o Timbu.

“Estou muito feliz, sou um privilegiado. Tenho que fazer muito mais do que já fiz nas outras vezes do Náutico nesse momento, porque é necessário. A grandeza do Náutico nos coloca nessa posição e o privilégio de voltar ao Náutico pela terceira vez me dá essa obrigação, de fazer mais do que já fiz nas outras vezes”, afirmou o treinador.

“A partir do momento que o Náutico entrou em contato comigo e discutimos essa situação, fiquei muito feliz e me senti privilegiado de voltar ao Náutico pela terceira vez. Acho que isso são para poucos e é sinal que há espaço para aqueles que sempre trabalham sério no futebol”, acrescentou.

O técnico estava no Paysandu até o mês de setembro, quando foi demitido. No clube paraense ele conquistou o título estadual desta temporada e acabou deixando o Papão após uma fase instável na Série C. Inclusive, Hélio dos Anjos comandava o Bicolor no jogo do acesso alvirrubro no ano passado, quando o Náutico conseguiu empatar o jogo no último lance com Jean Carlos, de pênalti, e nas penalidades máximas garantiu a vaga na Segunda Divisão.

Retornando ao Timbu depois de 14 anos, Hélio dos Anjos encontra o clube em uma situação administrativa bastante diferente. Ponto ressaltado pelo treinador, já que o Náutico tem mantido os salários em dia e boas condições de trabalho para quem assumir o comando técnico.

“É sabido que é especial o Náutico hoje, em relação a estrutura e ao clube. É um clube totalmente administrável, as condições de trabalho são excepcionais, tanto para você trabalhar a equipe dentro de campo, como fora de campo. Muito bem administrados os momentos que o Náutico teve dentro e fora de campo por essa direção. Isso já era de conhecimento nosso como profissional da bola, que essa direção é séria, capaz, que está dando condições para quem trabalhar no Náutico oferecer sempre o máximo”, destacou.

O novo comandante também ressaltou o poder que o torcedor alvirrubro possui. Com a pandemia da covid-19 impossibilitando a entrada de torcedores nos estádios país afora para acompanhar os jogos, Hélio dos Anjos lamentou essa distância, mas também pediu a união para tirar o Timbu dessa situação de Z4 na Série B. Para isso, precisa resgatar a força dos Aflitos, mesmo sem a presença dos aficionados. Só assim, com uma boa campanha em casa e fora, será possível salvar o time do rebaixamento com os 17 jogos restantes na competição.

“Quero deixar bem claro para o torcedor do Náutico que a participação dele sempre foi decisiva, e acredito que o clube foi muito penalizado pela covid, por causa do afastamento da torcida principalmente desse local mágico que é o nosso estádio, porque é muito forte tudo que acontece nos Aflitos. Eu já tive a felicidade de participar disso, e quero que a torcida entenda que estamos indo com um comprometimento muito grande e felizes. Porque acima de todos nós humanos que trabalhamos no Náutico, está a entidade que é forte por causa do seu torcedor. Espero ser feliz e em pouco tempo sair dessa zona que incomoda tanto o torcedor e buscar estabilidade na competição”, finalizou.

Comentários

Últimas notícias