PREVENÇÃO

Governo de Pernambuco amplia ações de combate ao coronavírus

Rede de saúde do Estado recebeu o reforço de equipes de referência para tratar do Covid-19

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 12/03/2020 às 22:27
Notícia
DIVULGAÇÃO
GOVERNADOR PAULO CÂMARA SE REÚNE COM SECRETÁRIOS PARA TRATAR DO COMBATE AO CORONAVÍRUS - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

O Governo de Pernambuco decidiu ampliar o comitê que vem monitorando diariamente os casos relacionados à Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, no Estado. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (12), dia em que dois casos importados da doença foram confirmados em Pernambuco. O governador Paulo Câmara (PSB) determinou a integração de toda a equipe de governo à estrutura que já constava com os órgãos de saúde do Estado.

>> Número de casos do novo coronavírus no Brasil sobe para 77

>> Pernambuco monitora 12 casos suspeitos do novo coronavírus e continua com duas confirmações

>> Veja os famosos que contraíram o novo coronavírus

>> Governo antecipa 13º de aposentados do INSS e prova de vida é suspensa

>> Em live, Bolsonaro reconhece risco de coronavírus para pessoas com mais de 60 anos, como ele

>> De máscara, Bolsonaro faz live dizendo que ainda não tem resultado do teste de coronavírus

Câmara explica que o novo coronavírus vem mobilizando todo o planeta. "Desde as primeiras notícias, tornou-se prioridade absoluta no trabalho de pesquisa, orientação, monitoramento e cuidados. Em Pernambuco também, onde instalamos um comitê que eu comando pessoalmente. Continuaremos em ação permanente, inclusive adotando os encaminhamentos necessários, em casos suspeitos e confirmados", explica.

Manter a serenidade é fundamental para o governador, que frisou a importância de seguir as orientações dos especialistas. “Vamos manter a tranquilidade e agir com calma e cautela, para inibir a propagação do vírus e de outro mal: o boato. O esforço é coletivo para conter a Covid-19, em um ambiente favorável às medidas efetivas e às informações úteis. Assim vamos superar este difícil momento que o mundo atravessa”, concluiu.

Reforço na saúde

A rede de saúde também foi ampliada para tratar da Covid-19. Na última segunda-feira (09), o Governo do Estado convocou 132 profissionais de saúde de diversas categorias para que haja um reforço no quadro do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc). Desse total, 12 médicos infectologistas, aprovados em concurso público da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), foram nomeados. Sete deles vão para o Huoc e cinco para o Hospital Correia Picanço, que também é referência no atendimento de casos suspeitos do novo coronavírus em crianças.

PGJ-PE instaura Gabinete de Acompanhamento da Pandemia do coronavírus

Além do Governo de Pernambuco, o procurador-geral de Justiça de Pernambuco (PGJ-PE), Francisco Dirceu Barros, instituiu, nesta quinta-feira (12), em caráter excepcional, o Gabinete de Acompanhamento da Pandemia do novo coronavírus. O objetivo é definir as principais diretrizes acerca da atuação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

 

Casos confirmados de coronavírus em Pernambuco

Em coletiva na manhã desta quinta-feira (12), a Secretaria de Saúde de Pernambuco confirmou os dois primeiros casos de coronavírus (covid-19) no Estado. Os pacientes são importados, ou seja, não contraíram o vírus no Brasil.  Os dois casos confirmados são de um casal com histórico recente de viagem à Itália. Uma mulher de 66 anos e um homem de 71. Ambos são moradores de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Os dois estão internados no Real Hospital Português, em estado estável. Os sintomas apresentados pelos pacientes são tosse, febre e dor de cabeça.

A secretaria acompanha ainda uma mulher de 41 anos que teria tido contato com o casal infectado com o covid-19. Ela é moradora do Pina e está em isolamento domiciliar desde esta quinta-feira. Se confirmada a contaminação dessa terceira pessoa, este seria o primeiro caso de circulação interna do vírus no estado. Pernambuco é o nono estado a ter caso de coronavírus no Brasil segundo o Ministério da Saúde. Também é o terceiro do Nordeste. Nessa quarta-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia da doença.

>> Novo coronavírus: mais grave do que se pensa

>> O que significa uma pandemia e o que muda com a declaração da OMS sobre coronavírus

>>Coronavírus, a pandemia que se propagou viajando na cabine do avião

>>Leia relatos de brasileiros sobre rotina na Itália após coronavírus

Desde o dia 25 de fevereiro, a Secretária de Saúde de Pernambuco contabilizou 34 notificações. A primeira suspeita envolvendo criança, na faixa etária entre 0 e 10 anos, tinha aparecido no boletim do dia 6 de março. Os casos notificados foram acolhidos em serviços privados do Recife e Olinda e no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), além de unidade de saúde da Paraíba (dois casos suspeitos de Caruaru, notificados anteriormente pelo estado vizinho, mas já transferidos para o banco de dados pernambucano). Somente um caso não chegou a ser admitido em nenhum serviço – a coleta do material laboratorial foi feita por uma equipe do município na própria residência.

O secretário de saúde do Estado, André Longo, reiterou durante a coletiva desta manhã (12) que não há motivo para pânico e que a comunicação com a população está sendo feita da forma mais ágil possível. "Essa situação tem exigido um esforço grande do sistema de saúde e nós mantemos nosso compromisso da transparência absoluta das informações e da comunicação mais ágil possível com a sociedade pernambucana. Queríamos passar as informações com muita tranquilidade pra população, nada de pânico, nada de medidas intempestivas que possam trazer repercussão negativa tanto para as pessoas quanto para o sistema de saúde", disse o secretário.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

>>Teste para novo coronavírus será coberto por planos de saúde, diz Ministério

>> Saiba quais são seus direitos no caso de cancelamento de viagens devido ao Coronavírus

>> Hospital Oswaldo Cruz terá 120 novas vagas para tratar do coronavírus

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95 Confira o mapa de casos

Veja o mapa que mostra como o novo coronavírus tem se espalhado pelo mundo

OMS declara pandemia de novo coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta quarta-feira (11) que a epidemia de Covid-19, que infectou mais de 110.000 pessoas em todo mundo desde o final de dezembro, pode ser considerada uma "pandemia", mas que pode ser "controlada".

"Estamos profundamente preocupados com os níveis alarmantes de propagação e de gravidade, bem como com os níveis alarmantes de inação" no mundo, declarou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista coletiva em Genebra.

"Consideramos, então, que a Covid-19 pode ser caracterizada como uma pandemia", afirmou.

 

Comentários

Últimas notícias