arquipélago

Vídeo de "boas-vindas" a Noronha compartilhado por ministro é antigo e não se refere a turistas

Gravação começou a circular nas redes sociais sem menção da data original

JC
JC
Publicado em 28/08/2020 às 12:28
Notícia
Reprodução
Nas imagens, um policial identificado apenas como Rodrigo aparece dando instruções de forma bastante rígida - FOTO: Reprodução
Leitura:

Um vídeo gravado dentro de um avião que mostra orientações sanitárias sendo repassadas para passageiros que chegaram ao arquipélago de Fernando de Noronha está circulando nas redes sociais nesta sexta-feira (28), após ter sido compartilhado pelo Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e pela deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), aliada bolsonarista, no dia anterior. Nas imagens, um policial identificado apenas como Rodrigo aparece dando instruções de forma bastante rígida. "Delegacia, processo criminal e uma multazinha maravilhosa que começa em R$ 2 mil. Simples assim. Acabou a paciência", diz em um trecho. No entanto, a gravação não é recente. A filmagem ocorreu no dia 22 de julho e a fala original é direcionada a moradores e funcionários da ilha.

>>Respeitando a segurança contra a covid, Refeno acontecerá dia 10 de outubro


Quem confirma essa informação é a Presidente do Conselho de Turismo da Ilha, Dora Costa. Ela explica que o vídeo de boas-vindas “é de mais de um mês atrás”. “O funcionário está dando orientações para os moradores e trabalhadores das empresas que vão ser treinados para quando abrir a ilha”, esclarece. Em anúncio na última quinta-feira (27), o governo do Estado definiu a abertura de Fernando de Noronha ao turismo na próxima semana, no dia 1º de setembro.

No entanto, só estarão autorizados a entrar na ilha turistas que já foram infectados pelo novo coronavírus. A comprovação deve ser feita por meio do teste RT-PCR, com diagnóstico positivo há mais de 20 dias, ou por meio da apresentação do exame sorológico, que informa se a pessoa possui anticorpos para o vírus. Mas, por enquanto, apenas moradores e trabalhadores estão em Noronha.

“Esse tipo de fake news é um absurdo porque estamos há 6 meses sem turistas e uma notícia dessa deixa os próprios visitantes confusos. Estão dizendo que o profissional está atendendo os turistas desta forma mas não faz sentido, porque a ilha nem está aberta para isso”, reforça Dora.

O ministro e a deputada do PSL publicaram o vídeo na noite dessa quinta-feira (27) sem fazerem referência na postagem do Instagram de que se tratava de um registro antigo. Veja publicações:

A reportagem entrou em contato com assessoria do Ministério do Turismo e da deputada federal Bia Kicis e aguarda retorno para atualizar a matéria com as respostas.

Dados da covid-19 em Noronha

Com aproximadamente 3,5 mil habitantes, o distrito foi o primeiro lugar do Brasil a estabelecer, entre 20 de abril e 10 de maio, medidas rígidas de isolamento social em combate ao coronavírus, inclusive, o lockdown. Durante o período mais rígido da quarentena, as entradas marítima e aérea foram fechadas para turistas, e os moradores só puderam se deslocar com autorização prévia da administração. Com a medida, a ilha chegou a zerar o número de casos ativos.

Em último boletim da quinta-feira (27), foi confirmado mais um caso de Covid-19 em Noronha. O paciente, passageiro do voo do último sábado (22), encontra-se isolado, cumprindo quarentena. Com o novo caso confirmado, Noronha tem agora dois pacientes infectados e subiu para 95 o número de registros do novo coronavírus durante a pandemia, sendo 42 identificados pelo estudo epidemiológico em curso no arquipélago. Ainda há quatro casos em investigação. E nenhum óbito. 

Reabertura

Devido ao risco de uma nova onda de contágio no arquipélago, a retomada dos visitantes será por etapas, com início no dia 1º de setembro. No primeiro momento, apenas pessoas que já tiveram o covid-19 vão poder desembarcar no arquipélago. A comprovação de que o turista já teve a doença será feita durante o processo de pagamento da Taxa de Preservação Ambiental (TPA), que agora só poderá ser feito online, O pagamento precisa ser realizado com um prazo de até 72 horas antes do embarque. Anexado ao pagamento, o turista vai precisar enviar o resultado do exame confirmando que já teve a covid-19.

Serão aceitos dois tipos de resultados: O IgG positivo (sorológico), com exame realizado pelos métodos de quimioluminescência, eletroquimioluminescência ou Elisa imunoensaio, com menos de 90 dias da data do embarque. E o RT-PCR positivo (exame de nariz e garganta), com mais de 20 dias da data do embarque. Testes rápidos não serão aceitos.

Entrada de moradores e trabalhadores

Todos os moradores e trabalhadores que desembarcam em Noronha precisam cumprir o protocolo estabelecido para a entrada de pessoas na ilha. O documento prevê regras de quarentena para os recém-chegados e multa de dois salários mínimos para quem descumprir o isolamento. Assim que desembarcam, os passageiros recebem uma pulseira de identificação que só deve ser removida pela equipe de vigilância em saúde no fim da quarentena ou quando sair o resultado do segundo teste, realizado na ilha, confirmando a ausência do vírus. Antes do embarque, todos devem apresentar resultado negativo em exame feito no continente, na semana da viagem.

Acesso às praias

Desde o dia 18 de julho, passou a ser permitido o passeio de barco na ilha. Como as demais atividades liberadas, também é preciso seguir um protocolo de prevenção. O acesso às praias de Noronha não têm restrição de horário e podem ser frequentadas por grupos de até 10 pessoas. Os moradores também já podem levar alimentos e bebidas para consumo próprio. Os quiosques da praia do Porto estão liberados para funcionamento mas toldos e guarda-sóis continuam vetados. As praias de Noronha estão liberadas para os moradores desde o dia 25 de maio.

Assim como em todo o Estado, o uso de máscaras é obrigatório em Noronha.

Comentários

Últimas notícias