PANDEMIA

Pernambuco tem menor número de internados por covid-19 em seis meses e avança em flexibilizações; veja ponto a ponto

Com a continuidade do recuo de pacientes em estado grave, o governo do Estado decidiu uniformizar o horário de funcionamento das atividades econômicas em todas as regiões

Cinthya Leite Renata Monteiro
Cinthya Leite
Renata Monteiro
Publicado em 22/07/2021 às 22:49
Notícia
Hélia Scheppa/SEI
O secretário de Saúde, André Longo, e a secretária de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça - FOTO: Hélia Scheppa/SEI
Leitura:

Pela primeira vez, desde janeiro deste ano, Pernambuco tem o maior recuo no número de pacientes internados em leitos de terapia intensiva (UTI) com sintomas de covid-19 na rede pública. É a menor quantidade de hospitalizações desde que foi iniciada a segunda onda da pandemia no Estado. Atualmente menos de 800 pessoas com quadro sugestivo de covid-19 estão em UTI da gestão estadual. Das 1.504 vagas de terapia intensiva, 53% estão ocupadas. São ofertados hoje cerca de 300 leitos a menos do que na primeira quinzena de junho, quando a rede estadual somava, em média, 1.800 vagas de UTI, mas com ocupação de 96%. Na avaliação do secretário Estadual de Saúde, André Longo, é contínuo o cenário de desaceleração dos indicadores da pandemia em todas as regiões de Pernambuco. Dessa maneira, o governo do Estado anunciou mais flexibilizações no Plano de Convivência com a Covid-19.

A partir da próxima segunda (26), o horário de funcionamento das atividades econômicas em geral será uniformizado em todo o Estado. A secretária-executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, explicou os detalhes das novas determinações em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (22). "Os bares e restaurantes, por exemplo, vão poder funcionar em todo o território estadual das 5h às 23h, todos os dias da semana e feriados. Já os shoppings centers e galerias comerciais estão autorizados a funcionar das 9h às 22h, em todo o Estado, nos dias de semana, fins de semana e feriados", esclareceu. Sobre a liberação de música ao vivo, Ana Paula Vilaça salientou que as apresentações são permitidas com até três integrantes, utilizando quaisquer instrumentos musicais, incluindo o cantor. No entanto, continua vetada a permanência de pessoas em pé e também a demarcação de pistas de dança.

Atividades 

  • Academias: Das 05h às 23h em dias de semana e das 05h às 22h nos finais de semana e feriados.
  • Serviços de alimentação: Das 05h às 23h qualquer dia da semana, inclusive os estabelecimentos localizados em shoppings centers;  Fica permitida a apresentação musical com até três integrantes, com quaisquer instrumentos musicais, incluindo o cantor ou DJ;
  • Comércio Varejista de bairro: Das 8h às 20h nos dias de semana e 9h às 19h nos finais
    de semana e feriados.
  • Comércio Varejista de Centro: Das 8h às 20h nos dias de semana e 9h às 19h nos finais de
    semana e feriados.
  • Praia/Comércio de praia/ Ciclofaixas e calçadões: Regulamentação e fiscalização por cada município.
  • Escolas e universidades: Das 06h às 22h.

Ainda sobre o cenário da pandemia no Estado, André Longo destacou que, na semana epidemiológica de número 28, encerrada no último sábado (17), os casos graves sugestivos de covid-19 voltaram ao patamar do fim do ano passado — ou seja, antes da segunda aceleração da covid-19, ocorrida em março. "Foram 705 notificações (na semana 28), o que representa queda de 23% em relação à semana de número 27 (que teve 920 notificações) e de 28% em 15 dias (979 notificações). Já nas solicitações por leitos de UTI, tivemos uma queda de 8,6% entre as semanas 28 e 27. Com isso, as taxas de ocupação, mesmo com a redução progressiva de leitos, permanecem em patamares baixos, próximos a 50%", informou.

Para Longo, o cenário positivo é fruto de uma combinação de fatores, como a compreensão da maioria da população sobre os cuidados que não podem ser deixados de lado. "Mas reforço que os próximos passos ainda dependem das nossas atitudes." O secretário destacou que Pernambuco tem registrado uma das melhores respostas no enfrentamento da covid-19 no Brasil em 2021, com a segunda menor taxa de mortalidade por 100 mil habitantes do País. "Neste momento em que a variante Delta, que já tem transmissão comunitária em alguns Estados, traz uma preocupação adicional em todo o mundo, precisamos acelerar a vacinação e fazer com que as pessoas completem todo o esquema vacinal. É primordial ainda manter e reforçar os cuidados, mesmo quem já está com a imunização completa", frisou.

Variante Delta em Pernambuco

O secretário ainda atualizou as informações sobre o monitoramento epidemiológico após as primeiras confirmações, na última semana, dos casos importados da variante Delta em Pernambuco, identificados em dois tripulantes filipinos do navio cargueiro Shoveler, de bandeira do Chipre. Um deles, de 48 anos, recebeu alta hospitalar na última quarta-feira (21). O outro segue internado na enfermaria de uma unidade de saúde privada do Recife, com quadro estável. Já os 41 profissionais que tiveram contato com a tripulação estão sendo monitorados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), com 38 negativos para a doença, um positivo e dois em análise. O navio vinha da Europa com destino ao Porto de Paranaguá, no Paraná. Devido à suspeita de covid-19, foi necessário atracar no Porto do Recife, em 30 de junho.

A profissional de saúde que teve contato com os tripulantes infectados pela variante Delta testou primeiramente positivo para covid-19 e teve uma segunda amostra coletada com resultado negativo. Segundo a SES, a primeira coleta, em análise por sequenciamento genético, foi feita de forma preventiva. A mulher foi assintomática. Ainda foram testados oito contactantes dessa profissional, e todos negativos no exame de RT-PCR.

 

 

Comentários

Últimas notícias