INCIDENTES

Reunião discute medidas para evitar ataques de tubarão em Piedade; Saiba quais

Homem mordido no último domingo segue internado no Hospital da Restauração, no Recife

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 26/07/2021 às 22:35
Notícia
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Homem é socorrido após ser atacado por tubarão na praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes. - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

Atualizada às 23h30

Um dia após o segundo caso de incidente com tubarão na área da igrejinha de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, neste mês, uma reunião com integrantes de vários órgãos - incluindo o Corpo de Bombeiros e o Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit) - discutiu medidas para evitar novas vítimas. Entre os pontos abordados, houve a sugestão à prefeitura para que um banheiro e um chuveirão sejam colocados naquela altura da praia. Outras medidas serão anunciadas na manhã desta terça-feira (27). 

A ideia de colocar o banheiro e o chuveirão é justamente para tentar evitar que os banhistas entrem no mar e se arrisquem. Verificou-se que nos últimos ataques ocorrido naquela área (dois deles em 2018) as vítimas entraram na água para urinar ou para tirar a areia do corpo. Foi o caso, por exemplo, do auxiliar de serviços gerais Marcelo Costa Santos, 51 anos. Depois de jogar bola, ele foi tirar areia das pernas no mar. Acabou mordido pelo tubarão e faleceu no dia 10 de julho. No caso registrado nesse domingo, o despachante Heverton Guimarães Reis, 32, estava com água na altura da cintura, segundo ele relatou à namorada, Adilza Cardoso.

Na noite desta segunda-feira (26), após a reunião realizada no auditório da Secretaria de Defesa Social (SDS), o JC procurou a assessoria da prefeitura de Jaboatão dos Guararapes para confirmar se a sugestão discutida será acatada. Mas a assessoria disse que só iria detalhar as ações nesta terça-feira.

Extraoficialmente, sabe-se que também foi abordada a possibilidade de interdição desse trecho da praia onde foram registrados os quatro últimos ataques de tubarão - recomendação feita pelo pesquisador da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Jonas Rodrigues, em laudo técnico entregue ao Cemit, mas não discutido na reunião extraordinária do último dia 14. O secretário de Turismo de Jaboatão, André Trajano, participou da reunião. Ele foi procurado pelo JC, mas também não quis se pronunciar.

"Alternativas estão sendo debatidas entre Estado, município e especialistas como forma de reduzir riscos aos banhistas naquele trecho de orla", disse, em nota, a assessoria da SDS após a reunião, a portas fechadas. Todos os integrantes saíram do local sem falar com a imprensa.

SAÚDE

Heverton Guimarães Reis segue internado no Hospital da Restauração (HR), na área central do Recife. Mordido na parte posterior da coxa esquerda e glúteos, ele precisou passar por cirurgia ainda no domingo. Ontem, já foi encaminhado para a enfermaria, onde segue estável, consciente e orientado. Ainda não há previsão de alta. Por causa da pandemia da covid-19, visitas estão ainda restritas.

Heverton foi mordido pelo tubarão por volta de 12h20, segundo o Corpo de Bombeiros. Aquela teria sido a segunda entrada dele no mar. Testemunhas contaram que a vítima foi alertada para não entrar na água. A orientação foi dada por barraqueiros, que lembraram o ataque ocorrido no último dia 10, e também por bombeiros que trabalhavam no local. Mesmo assim, o despachante arriscou e entrou no mar. Por pouco, não perdeu a vida.

O local tem várias placas alertando sobre o perigo de entrar no mar e nadar. Mas quase sempre são ignoradas pela população. Dos 68 ataques em Pernambuco (incluindo quatro no Arquipélago de Fernando de Noronha) desde o ano de 1992, 14 foram na altura da igrejinha de Piedade.

 

Comentários

Últimas notícias