GRANDE RECIFE

"Ele estava muito abalado." Namorada relata visita à recente vítima de ataque de tubarão em Pernambuco

Despachante Heverton Guimarães Reis, 32 anos, foi atacado por um tubarão nesse domingo (25)

Katarina Moraes Larissa Lira
Katarina Moraes
Larissa Lira
Publicado em 26/07/2021 às 16:26
Notícia
ALEX OLIVEIRA/JC IMAGEM
Dona de casa Adilza Cardoso, 36 anos, esposa da última vítima de ataque de tubarão em Pernambuco - FOTO: ALEX OLIVEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Adilza Cardoso, 36 anos, namorada do despachante Heverton Guimarães Reis, 32 anos, vítima de ataque de tubarão nesse domingo (25), contou ao JC que o homem "estava muito abalado" durante sua visita ao hospital. Após o incidente na Praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, ele foi levado até o Hospital da Aeronáutica e, em seguida, ao Hospital da Restauração (HR), no Centro do Recife, onde permanece internado em estado estável.

“O encontrei, ele está consciente, aparentemente estável. Ele falou muito pouco, porque foi muito rápido, não deu tempo mesmo da gente conversar muito, não. Ele disse que estava com água na cintura quando o tubarão o atacou, e que acabou escapando após entrar em atrito com ele”, diz.

A dona de casa recebeu a ligação de um amigo do namorado na última tarde avisando que ele havia sido mordido pelo animal. “Fiquei transtornada, nem acreditei. Meu chão caiu, jamais iria acreditar que isso iria acontecer com ele. Eu achei que fosse uma brincadeira, uma pegadinha, e só vim acreditar quando o amigo começou a chorar e o socorrista falou comigo. Naquele momento, pensei que ele tinha perdido a perna, que tinha acontecido o pior”, relata. O casal mora em Jardim Jordão, em Jaboatão, e está junto há um ano e quatro meses. Nesse tempo, de acordo com Adilza, Heverton não tinha o hábito de ir à praia. Quando ia, preferia a Praia do Pina, na Zona Sul do Recife. 

Após Heverton ter passado por uma cirurgia e ter sido transferido para a sala de recuperação, Adilza se tranquilizou. “Estou mais aliviada por ele estar conversando e estável”, revela. Agora, Heverton está na enfermaria do HR, segundo a assessoria do centro médico.

A mãe da vítima, Dilene Guimarães, disse que todas às vezes que o filho ia à praia costumava mergulhar no mar. "Ele não sabia nadar, mas gostava de ir à praia e se molhar", informa. A notícia do acidente foi recebida com desespero. "Só consegui ir no hospital nesta segunda, porque tomei muito remédio. Quem me acalmou foi a equipe que socorreu o meu filho, pois me ligaram duas vezes e me disseram para ficar calma". Agora, com o filho estável, Dilene agradece pelo livramento.

 


O caso

Heverton foi atacado pelo animal na coxa esquerda na praia de Piedade, na altura da Igrejinha, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, às 12h20 do domingo. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros em seguida. Segundo testemunhas, ele estava bebendo em uma das barracas instaladas em frente à Igrejinha de Piedade. O ataque teria acontecido na segunda vez em que o homem entrou no mar.

Caso acontece duas semanas após o auxiliar de serviços gerais Marcelo Costa Santos, 51 anos, ter morrido após ser mordido pelo animal no mesmo ponto.

O episódio mais recente é discutido em reunião convocada pelo Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit) e realizada a portas fechadas às 16h desta segunda-feira (26) no auditório da Secretaria de Defesa Social (SDS), no bairro de Santo Amaro, Centro do Recife.

Filipe Jordão/JC Imagem
O poder público deve à sociedade uma reação rápida, imediata, e incisiva. Não adianta apenas usar o discurso de que a população precisa ter consciência e não entrar no mar - Filipe Jordão/JC Imagem
Filipe Jordão/JC Imagem
Bombeiros na região da Igrejinha de Piedade - Filipe Jordão/JC Imagem

Incidentes em Pernambuco

Quando o caso deste domingo for confirmado, o Estado passará a ter 68 registros de ataques ou incidentes com tubarão em seu litoral registrados pelo Comitê Estadual de Monitoramento de Incidentes com Tubarões (Cemit) desde 1992.

Foram 63 ataques no continente, sendo 27 no Recife, 25 em Jaboatão dos Guararapes, seis no Cabo de Santo Agostinho, quatro em Olinda, um em Paulista e outro em Goiana. Em Fernando de Noronha, quatro pessoas foram vítimas dos tubarões. Há, ainda, dois casos em análise pelo Cemit em Noronha, que ainda não foram oficialmente incluídos no relatório.

O local campeão neste tipo de evento é a praia em frente à Igrejinha de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, com 14 ataques de tubarão, incluindo o último.

Comentários

Últimas notícias