violência

Duas pessoas são baleadas no Cabo de Santo Agostinho; pelo menos quatro assassinatos foram registrados no fim de semana

Uma das vítimas baleadas se encontra com estado de saúde grave

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 06/09/2021 às 14:38
Notícia
REPRODUÇÃO/TV JORNAL
Fachada do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) - FOTO: REPRODUÇÃO/TV JORNAL
Leitura:

Com informações de Juliana Oliveira, da TV Jornal

Uma tentativa de duplo homicídio foi registrada no bairro da Charneca, localizado no Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR), na madrugada desta segunda-feira (6). Segundo a polícia, as vítimas estavam em uma festa quando dois suspeitos se aproximaram e um deles efetuou vários disparos. Durante o fim de semana, pelo menos quatro homicídios foram registrados na cidade.

Um homem de 43 anos foi atingido por um disparo nas nádegas e foi levado para o Hospital Mendo Sampaio, no mesmo município, e está fora de perigo. Já um jovem de 24 anos foi socorrido em estado grave para o Hospital Dom Hélder Câmara, também no Cabo.

Só entre a sexta e esse domingo (5), a polícia registrou quatro homicídios consumados e uma tentativa de homicídio no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. O Anuário Brasileiro de Segurança Pública deste ano apontou o município como o 2º do Brasil que tem o maior número de assassinatos em relação à população (com 90 por 100 mil habitantes).

Um dos casos desse final de semana foi um duplo assassinato em plena luz do dia no bairro Cidade Garapu. As vítimas foram dois vigilantes: Gabriel Rodrigues da Silva, de 26 anos, e Jeesiel de Oliveira, de 39.

Segundo as famílias, eles estavam no local de trabalho, em um galpão que serve para estacionamento de caminhões de combustível, quando no mínimo dois homens armados já chegaram atirando em um carro branco.

Uma parente de Jeesiel afirmou que os suspeitos efetuaram vários disparos de arma de fogo contra os dois, e que Gabriel teria sido o primeiro a ser executado. A mulher também alegou que a vítima era uma pessoa trabalhadora, e afirmou desconhecer a motivação e a autoria do crime.

"Quando o rapaz chegou no galpão, e o outro menino foi abrir o portão, alvejaram o rapaz. Ele tentou correr, mas caiu em frente ao galpão, onde executaram ele", declarou uma testemunha que não quis se identificar.

Violência no Cabo

Um mapeamento realizado pelo Instituto Fogo Cruzado mostra o Cabo de Santo Agostinho como uma das cidades mais violentas da Região Metropolitana do Recife. Só no último mês de agosto, foram registrados 16 tiroteios, 13 pessoas assassinadas e 12 feridas. Em relação ao mesmo período do ano passado, os número dobraram.

No último sábado (4), um taxista foi assassinado às 15h no momento em que estava na calçada da Rua 85, na Vila Coab, com um grupo de amigos. Gregório Xavier de Gouveia Neto, 31, foi executado com três tiros na cabeça efetuados por um homem que chegou no local andando.

Um parente que preferiu não ser identificado acredita que a ordem do crime tenha partido do presídio onde a vítima cumpria pena por tráfico por quase um ano. As famílias dos executados cobram segurança na cidade.

"Quando ele saiu do presídio ameaçaram ele, então acho que foi alguém de lá que fez isso com ele. O policiamento aqui é precário, se fizessem uma pesquisa com os moradores daqui iriam entender do que estou falando", falou o parente.

O que diz a PMPE

Por meio de nota, a Polícia Militar de Pernambuco afirmou que um "policiamento ostensivo tem sido executado pelo 18º BPM de forma regular, tanto nas áreas urbanas das cidades que compõem a Área Integrada de Segurança, como na zona rural e nas praias, sempre com maior fluxo de visitantes nesta época do ano".

Além disso, a corporação disse que, desde o início do mês, o policiamento foi reforçado com a Operação Verão e que, em agosto, há uma redução de 29% nos índices de Crimes Violentos Letais Intencionais este ano no comparativo com 2020.

"Os casos pontuais ocorridos neste final de semana serão investigados pela Polícia Civil e estão sendo tratados como prioridade pelo Batalhão, para evitar que novos casos se repitam. O comando do Batalhão pede que a população sempre que possível apoie o trabalho preventivo do policiamento, acionando nossas viaturas através do 190, todas as vezes que notar alguma movimentação estranha na vizinhança", concluiu o texto.

Comentários

Últimas notícias