desmoronamento

Parte de muro do Metrô do Recife desaba na mesma área em que criança de 8 anos foi atingida há um mês

É a segunda vez que um pedaço da estrutura cai no bairro em apenas um mês. No dia 16 de outubro, uma menina de 8 anos ficou gravemente ferida após ser atingida pelos destroços

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 18/11/2021 às 8:59
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Parte do muro do metrô do Recife cai na Ilha de Joana Bezerra na noite dessa quarta-feira (17) - FOTO: WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Leitura:

Com informações de Juliana Oliveira, da TV Jornal

Uma parte do muro do metrô do Recife desabou na Avenida Central, na Ilha de Joana Bezerra, na área central da capital pernambucana, no fim da tarde dessa quarta-feira (17). Ninguém ficou ferido no acidente. Esta, porém, é a segunda vez que um pedaço da estrutura cai no bairro em apenas um mês. No dia 16 de outubro, uma criança* de 8 anos ficou gravemente ferida após ser atingida pelos destroços. A vítima continua internada no Hospital da Restauração (HR) e tem quadro de saúde estável.

Uma fita de sinalização foi colocada na área onde ocorreu o novo desmoronamento para evitar que as pessoas adentrem à linha férrea do metrô. O lavador de carro João Bosco estava trabalhando quando ouviu o barulho do muro caindo. "Estava chovendo um pouco no momento e, acho que como a placa é pesada demais, ela caiu. Eu cheguei a ouvir o barulho na hora", declarou.

No entanto, esse não é o único risco presente no local: outras partes do muro encontram-se com rachaduras, ferragens expostas e pedaços de concreto soltos, que podem resultar em mais desabamentos.

De acordo com o artesão Carlos Augusto, que reside nas redondezas de onde ocorreu o acidente, os moradores entraram em contato com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), responsável por operar o metrô do Recife, ainda ontem, mas ninguém foi enviado ao local para realizar uma manutenção. "Só apareceu o supervisor da Estação Joana Bezerra, que colocou a fita de sinalização", contou.

 

WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Parte do muro do metrô do Recife cai na Ilha de Joana Bezerra na noite dessa quarta-feira (17) - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Rachadura em muro que protege a linha férrea do metrô do Recife - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Parte do muro do metrô do Recife cai na Ilha de Joana Bezerra na noite dessa quarta-feira (17) - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Parte do muro do metrô do Recife cai na Ilha de Joana Bezerra na noite dessa quarta-feira (17) - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Parte do muro do metrô do Recife cai na Ilha de Joana Bezerra na noite dessa quarta-feira (17) - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Parte do muro do metrô do Recife cai na Ilha de Joana Bezerra na noite dessa quarta-feira (17) - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM

Por meio de nota, a CBTU afirmou que "preliminarmente, se pode dizer que a calçada no local foi retirada, o que afeta a sustentação dos muros. Segundo a Companhia, a empresa possui um contrato terceirizado que realiza inspeção e manutenção dos 71 km de muros de isolamento. "O serviço está sendo realizado com ênfase em áreas mais próximas de comunidades e com mais transeuntes", diz trecho do texto. A nota completa pode ser lida no fim do texto.

De acordo com os moradores, o clima é de insegurança, já que eles têm medo de também serem vítimas de acidentes futuros. Além disso, uma escola municipal funciona próximo ao local e, por conta disso, há uma grande movimentação de estudantes na via onde houve o desabamento.

Menina atingida por muro

No dia 16 de outubro, a vítima e outras crianças participavam de uma festa em comemoração ao Dia das Crianças, na Avenida Central. No entanto, o que era alegria acabou em desespero às 13h, quando uma das placas do muro do Metrô do Recife caiu e atingiu a garota de 8 anos.

Jonata Santos, que coordena o projeto Mão Amiga, responsável pelo evento, informou que havia cerca de 150 crianças no local, além de 20 voluntários e familiares da garotada.

"Foi muito sério o que aconteceu e poderia ter atingido mais crianças. Uma placa dessa deve pesar mais de 200 quilos. Ela teve hemorragias na boca, no nariz e na vagina porque houve rompimento da bacia", contou Jonata. "O estado dela é grave", destacou, na ocasião.

A menina foi inicialmente levada ao Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), onde recebeu os primeiros atendimentos, e depois foi transferida para o HR, onde continua internada em estado grave na UTI pediátrica. A criança já respira sem ajuda de aparelhos mas se recupera de politraumatismo e uma cirurgia na bacia. Ainda não há previsão para transferência da menina para
a enfermaria pediátrica.

Nota da CBTU

A CBTU Recife informa que está averiguando as causas do tombamento de uma placa do muro ocorrido na noite de ontem, 17, perto da Estação Joana Bezerra. Preliminarmente, se pode dizer que a calçada no local foi retirada, o que afeta a sustentação dos muros. A área está isolada neste momento. Informamos ainda que temos um contrato terceirizado que realiza inspeção e manutenção dos 71 km de muros de isolamento. O serviço está sendo realizado com ênfase em áreas mais próximas de comunidades e com mais transeuntes.

Ressaltamos que o muro foi construído para garantir a segurança de todos, principalmente daqueles que moram próximo à linha do metrô, e por isso a CBTU acredita nas ações preventivas realizadas em conjunto com a população para que seja de conhecimento geral que aberturas irregulares, queimadas constantes de lixo e a retirada de calçadas abalam a estrutura das placas do muro.

Em referência ao atendimento da criança, a CBTU continua entregando as cestas básicas, disponibilizando um carro para o deslocamento diário da para visitas no hospital e disponibilizando o atendimento com assistente social.

*O nome da vítima foi resguardado pela reportagem como forma de preservar a identidade da criança.

A CBTU Recife informa que está averiguando as causas do tombamento de uma placa do muro ocorrido na noite de ontem, 17, perto da Estação Joana Bezerra. Preliminarmente, se pode dizer que a calçada no local foi retirada, o que afeta a sustentação dos muros. A área está isolada neste momento. Informamos ainda que temos um contrato terceirizado que realiza inspeção e manutenção dos 71 km de muros de isolamento. O serviço está sendo realizado com ênfase em áreas mais próximas de comunidades e com mais transeuntes.

Ressaltamos que o muro foi construído para garantir a segurança de todos, principalmente daqueles que moram próximo à linha do metrô, e por isso a CBTU acredita nas ações preventivas realizadas em conjunto com a população para que seja de conhecimento geral que aberturas irregulares, queimadas constantes de lixo e a retirada de calçadas abalam a estrutura das placas do muro.

Em referência ao atendimento da criança Kemelly, a CBTU continua entregando as cestas básicas, disponibilizando um carro para o deslocamento diário da para visitas no hospital e disponibilizando o atendimento com assistente social.

Comentários

Últimas notícias