INCLUSÃO

Está de volta projeto que disponibiliza bicicletas para pessoas com deficiência aproveitarem os domingos no Recife Antigo

O Bike sem Barreiras estava suspenso devido à pandemia da covid-19. Ele disponibilizará três modelos de bicicleta para serem usadas por pessoas com deficiências visual, física, mental ou múltipla

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 21/01/2022 às 10:23
DIVULGAÇÃO/UNINASSAU
Haverá monitores auxiliando as pessoas a utilizarem os equipamentos - FOTO: DIVULGAÇÃO/UNINASSAU
Leitura:

Os domingos tornam o Recife Antigo um polo de entretenimento, gastronomia e diversão. Com a ciclofaixa de lazer, por exemplo, milhares de pessoas se deslocam até o Centro histórico do Recife e aproveitam a Feira de Bom Jesus e a vista do Marco Zero. Para garantir que essa dinâmica seja aproveitada por ainda mais gente, a Prefeitura do Recife, em parceria com a UNINASSAU, retoma neste 23 de janeiro o projeto Bike sem Barreiras, que disponibiliza bicicletas adaptadas para pessoas com deficiência.

Paralisado desde o início da pandemia da covid-19, o projeto fará com que, todos os domingos, pessoas com deficiências visual, física, mental ou múltipla tenham disponíveis gratuitamente quatro bicicletas adaptadas na Avenida Marquês de Olinda, das 9h às 14h. Serão ofertadas mesas e cadeiras para acomodar os acompanhantes e usuários. Ainda, uma equipe formada por 10 estudantes da universidade vai atuar como monitores, auxiliando as pessoas a utilizar os equipamentos.

LEIA MAIS SOBRE A CIDADE

DIVULGAÇÃO/UNINASSAU
Haverá monitores auxiliando as pessoas a utilizarem os equipamentos - DIVULGAÇÃO/UNINASSAU
DIVULGAÇÃO/UNINASSAU
Haverá monitores auxiliando as pessoas a utilizarem os equipamentos - DIVULGAÇÃO/UNINASSAU

São três modelos de bicicletas. Uma delas tem dois assentos, para uso de pessoas com deficiência visual. A outra tem pedais adaptados para que a bicicleta seja controlada com os braços. E o terceiro modelo é o "The Duet", que tem bagageiro adaptado na frente, com cinto, para carregar pessoas tetraplégicas ou com deficiência múltipla. Cada viagem em qualquer uma das bicicletas adaptadas terá duração de 15 minutos, com tolerância de mais cinco minutos.

A ação é encabeçada pelo Gabinete do Centro do Recife - criado no final de 2021 e que tem como foco estudos e ações para devolver vida aos bairros do Recife, São José e Santo Antônio - e pelas secretarias de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos (SDSJPDDH) e de Turismo e Lazer (SeturL), e capitaneada pela UNINASSAU. A iniciativa conta também com o apoio da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur).

DIVULGAÇÃO/UNINASSAU
Haverá monitores auxiliando as pessoas a utilizarem os equipamentos - DIVULGAÇÃO/UNINASSAU

LEIA MAIS SOBRE CIDADES

Para a chefe do Gabinete do Centro do Recife, Ana Paula Vilaça, a atividade proporciona lazer com acessibilidade para o público que frequenta o bairro do Recife. “Esse projeto é de fundamental importância por oferecer atividades de lazer totalmente gratuita para pessoas com algum tipo de deficiência. É uma forma de engajar o público e trazer movimentação ao bairro que é do coração de todos os recifenses”, afirma a gestora municipal.

Yuri Neiman, reitor da UNINASSAU Recife, ressalta a importância do projeto. “A Responsabilidade Social é uma área que gostamos de atuar fortemente, é um dos pilares da nossa missão de promover o desenvolvimento da sociedade. Assim, buscamos sempre estimular nossos alunos, funcionários e a comunidade para atividades de inclusão e solidariedade”, conta.

Comentários

Últimas notícias