LUTO

Corpos de casal soterrado por deslizamento de barreira são enterrados em clima de revolta em Olinda

A casa de Rosimere Silva de Oliveira, de 47 anos, e de Sérgio Pimentel dos Santos, 53, localizada no Córrego do Abacaxi, foi destruída pelo barro durante a madrugada da última quarta-feira (25)

Katarina Moraes
Cadastrado por
Katarina Moraes
Publicado em 27/05/2022 às 12:29 | Atualizado em 27/05/2022 às 18:20
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Sepultamento acontece no Cemitério de Águas Compridas, em Olinda - FOTO: WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Leitura:

Os corpos de Rosimere Silva de Oliveira, de 47 anos, e de Sérgio Pimentel dos Santos, 53, casal soterrado por deslizamento de barreira em Caixa D'Água, Olinda, são enterrados na tarde desta sexta-feira (27) no Cemitério de Águas Compridas, também na cidade.

A cerimônia acontece em clima de revolta, com parentes indignados pela falta de ação do poder público para prevenir a tragédia. A casa do casal, localizada no Córrego do Abacaxi, foi destruída pelo barro durante a madrugada da última quarta-feira (25), quando fortes chuvas caíam no Grande Recife.

WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Sepultamento acontece no Cemitério de Águas Compridas, em Olinda - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Sepultamento acontece no Cemitério de Águas Compridas, em Olinda - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Sepultamento acontece no Cemitério de Águas Compridas, em Olinda - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM
Sepultamento acontece no Cemitério de Águas Compridas, em Olinda - WELLINGTON LIMA/JC IMAGEM

Os corpos só foram encontrados pelo Corpo de Bombeiros mais de 24h após o desaparecimento, por volta das 12h dessa quinta-feira (26).

À reportagem, o irmão da dona de casa, o pedreiro Pedro Hipólito de Oliveira, 48, contou eles estavam juntos, em cima da cama da casa onde moravam. "Nós falávamos desde ontem que estavam no quarto, mas não procuravam por lá. A gente já estava sem esperança, disse.

Bruno Campos/JC Imagem
Corpos sendo retirados do local onde barreira deslizou no Córrego do Abacaxi, bairro da Caixa D'Água, em Olinda - Bruno Campos/JC Imagem
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Medo de queda de barreira é constante no Córrego do Abacaxi, em Olinda. // Moradores de Encostas de Barreiras - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Confeitaria de Mirtes Carla Oliveira foi destruída pelo barro - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Medo de queda de barreira é constante no Córrego do Abacaxi, em Olinda. // Moradores de Encostas de Barreiras - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Medo de queda de barreira é constante no Córrego do Abacaxi, em Olinda. // Moradores de Encostas de Barreiras - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Medo de queda de barreira é constante no Córrego do Abacaxi, em Olinda - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
WELINGTON LIMA/JC IMAGEM
FORÇA-TAREFA Após intensas horas de trabalho, corpos da dona de casa Rosimere Silva de Oliveira e do companheiro, Sérgio Pimentel dos Santos, foram encontrados juntos - WELINGTON LIMA/JC IMAGEM
Welington Lima/JC Imagem
Voluntários auxiliam trabalho do Corpo de Bombeiros no Córrego do Abacaxi, em Olinda - Welington Lima/JC Imagem
WELINGTON LIMA/JC IMAGEM
CÓRREGO DO ABACAXI Durante todo o dia, equipes do Corpo de Bombeiros fizeram buscas para encontrar as vítimas desaparecidas. Cães farejadores também ajudaram nos trabalhos, mas não houve sucesso - WELINGTON LIMA/JC IMAGEM

Mais cedo, outro irmão de Rosimere, o pintor Ezequiel Justo, havia informado que foram encontrados alguns pertences do casal. "Acharam os documentos, o sofá, a televisão. Eu só durmo quando encontrar ela", desabafou.

Ainda na quarta (25), o pintor contou em entrevista a jornalistas que chegou a pedir que a irmã dormisse na casa da mãe, que fica em uma parte mais baixa da localidade.

Apesar disso, a dona de casa decidiu ficar na própria residência. "Eu falei, 'dorme aqui com teu marido', ela disse 'vou fazer o feijão e vou descer'. Na última vez que a vi, ela perguntou se a internet tinha caído, eu disse que não e ela subiu. E acabou. Jesus levou".

Na mesma área, uma outra casa também foi soterrada, mas não havia ninguém dentro.

Chuvas provocam mortes no Grande Recife

Ao todo, cinco pessoas morreram após as fortes chuvas que caíram esta semana na Região Metropolitana do Recife (RMR).

A primeira vítima foi José Cláudio da Silva, 62 anos, que teve o corpo encontrado após um deslizamento de barreira no Córrego do Abacate, em Águas Compridas, em Olinda. A morte foi confirmada na quarta-feira (25) pelo Corpo de Bombeiros.

Um dia depois, na quinta-feira (26), foram encontrados, após mais de 24 horas de buscas, os corpos do casal Sérgio Pimentel dos Santos, 53 anos, que era armador de construção civil, e Rosimere Silva de Oliveira, 47, dona de casa.

Ainda na quinta, poucos minutos depois que os corpos do casal eram retirados pelo Corpo de Bombeiros no Córrego do Abacaxi, o corpo da terceira vítima, o encarregado da Defesa Civil do Recife Aureogildo Antônio de Vasconcelos Júnior, 36 anos, era encontrado no Rio Beberibe, em Cajueiro, na Zona Norte da capital pernambucana.

Na manhã desta sexta-feira (27), foi encontrado o corpo do jardineiro Alex Rodrigo da Luz, 41 anos, no bairro da Muribeca, em Jaboatão dos Guararapes, que estava desaparecido desde a quarta (25).

Comentários

Últimas notícias